Educação polar e contação de histórias: as narrativas dos “Casos de Antártica”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724623522022395

Palavras-chave:

Antártica, ensino polar, ensino remoto

Resumo

A Antártica é um relevante continente a ser estudado, porém, muitas vezes, é carregado de mitos e de desinformações a seu respeito. Assim, contar histórias digitalmente (DST, em inglês) sobre a Antártica pode colaborar com o processo de ensino-aprendizagem, já que é necessário buscar dados para o desenvolvimento do enredo. Para tanto, os objetivos desta pesquisa são (i) apresentar a metodologia de criação de um curso de extensão sobre a Antártica, de forma totalmente remota; (ii) descrever o conteúdo dos vídeos elaborados – chamados de Casos de Antártica; e (iii) analisar os Casos de Antártica, elaborados pelos alunos, com o método DST. O curso de extensão foi desenvolvido em quatro encontros síncronos, contando com a participação de 25 alunos. Para a realização da proposta, foi organizado material audiovisual, teórico e jogos de revisão do conteúdo. A criação de Casos de Antártica pelos participantes ocorreu de forma assíncrona. As histórias apresentadas pelos participantes envolveram aspectos físicos do continente, a fauna local, aspectos migratórios e conceitos cartográficos, itens trabalhados durante o curso Casos de Antártica. Destaca-se o êxito no método adotado, embora o ensino remoto com sua sobrecarga de atividades tenha impossibilitado a finalização do curso para a maioria dos participantes. Por fim, o curso proporcionou a construção de conhecimento pelos cursistas, podendo contribuir com vivências e memórias que serão utilizadas na sua carreira docente e destinadas a efetivação do ensino polar nas escolas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carina Petsch, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Professora da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

Natália Lampert Batista, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM. Professora da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

Referências

ADAMSON, K., LANE, T.; DE MEYER, K.; CARNEY, M.; OPPENHEIM, L.; PANITZ, S.; PRICE, H.; SMITH, E.; WATSON, G. Enhancing physical geography schools outreach: insights from co-production and storytelling narratives. Progress in Physical Geography: Earth and Environment, [s.l.], p. 1-24, 2021.

BATISTA, N. L. Cartografia escolar, multimodalidade e multiletramentos para o ensino de geografia na contemporaneidade. 181 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2019.

BECK, I., HUFFMAN, L. T., XAVIER, J. C. C.; WALTON, D. W. H. Education and polar research: bringing polar science into the classroom. Journal of Geological Resource and Engineering, [s.l.], v. 4, p. 217-221, 2014.

BOYD, R. L.; BLACKBURN, K. G.; PENNEBAKER, J. W. The narrative arc: revealing core narrative structures through text analysis. Science Advances, [s.l.], v. 6, n. 32, p. eaba2196, 2020.

BURLINGAME, K. Where are the storytellers? A quest to (re)enchant geography through writing as method. Journal of Geography in Higher Education, [s.l.], v. 43, n. 1, p. 56-70, 2020.

CALLAI, H. C. Aprendendo a ler o mundo: a geografia nos anos iniciais do ensino fundamental. Caderno Cedes, Campinas, v. 25, n. 66, p. 227-247, 2005.

COSTELLA, R. Z. Espaços ausentes e não inexistentes na Geografia Escolar. Movimentos para ensinar geografia: oscilações. 2. ed. Goiânia: C&A Alfa Comunicação, 2019. p. 49-62.

DEL-MORAL-PÉREZ, M. E.; VILLALUSTRE-MARTÍNEZ, L.; NEIRA-PIÑEIRO, M. del R. Teachers’ perception about the contribution of collaborative creation of digital storytelling to the communicative and digital competence in primary education schoolchildren. Computer Assisted Language Learning, [s.l.], v. 32, n. 4, p. 342-365, 2013.

DEON, A. R.; CALLAI, H, C. A educação escolar e a geografia como possibilidades de formação para a cidadania. Contexto & Educação, Ijuí (RS), n. 104, p. 264-290, 2018.

KOCAMAN-KAROGLU, A. Personal voices in higher education: a digital storytelling experience for pre-service teachers. Education and Information Technologies, [s.l.], n. 21, p. 1153-1168, 2016.

LAMBERT, J. Where it all started: the centre for digital storytelling in California. In: HARTLEY, J.; MCWILLIAM, K. (eds.). Story circle digital storytelling around the world. Oxford, UK: Wiley-Blackwell, 2013.

MALITA, L.; MARTIN, C. Digital storytelling as web passport to success in the 21st Century. Procedia - Social and Behavioral Sciences, [s.l.], v. 2, n. 2, p. 3060-3064, 2010.

MENEZES, V. S. Em tempos de defesa do óbvio: os desafios da docência em Geografia. Terra Livre, [s.l.], v. 2, p. 93-123, 2019.

MCLELLAN, H. Digital storytelling in higher education. Journal Of Computing In Higher Education, [s.l.], n. 19, p. 65-79, 2007.

NASH, R. J. Liberating scholarly writing: the power of personal narrative. New York, NY: Teachers College Press: Columbia University, 2014.

NIEMI, H.; MULTISILTA, J. Digital storytelling promoting twenty-first century skills and student engagement. Technology, Pedagogy and Education, [s.l.], v. 25, n. 4, p. 451-468, 2016.

PETSCH, C.; COSTA, R. M.; VELHO, L. F.; ROSA, K. K. da. De malas prontas para a Antártica. ParaOnde!? Edição Especial - III Colóquio de Pesquisadores em Geografia Física Ensino de Geografia, Pelotas (RS), v. 12, n. 2, p. 180-192, 2019.

PETSCH, C.; VELHO, L. F.; COSTA, R. M.; ROSA, K. K. Verdades e fake news: uso da dinâmica de comunicação do Whatsapp no ensino de regiões polares para o ensino superior em Geografia. Revista Ensino de Geografia, Recife, v. 3, n. 2, p. 180-199, 2020.

PETSCH, C.; SILVEIRA, P. da C.; HOLGADO, F. L.; ROSA, K. K. da; VELHO, L. F.; SIMÕES, J. C. Sentindo os pólos: experiências sensoriais para o aprendizado de Antártica e Ártico. In: PESSOA, Vera Lúcia Salazar; RUCKERT, Aldomar Arnaldo; RAMIRES, Julio Cesar de Lima (org.). Pesquisa qualitativa: aplicações em geografia. Porto Alegre: Imprensa Livre, 2017a. p.232-261.

PETSCH, C.; SILVEIRA, P. da C.; SIMÕES, J. C.; COSTELLA, R. Entre frio, gelo e pinguins: o que mais têm na Antártica? Revista Geografia, Ensino & Pesquisa, Recife, v. 21, n.1, p. 106-112, 2017b.

PRERADOVIC, N. M.; LESIN, G.; BORAS, D. Introduction of digital storytelling in preschool education: a case study from Croatia. Digital Education Review, [s.l.], n. 30, p. 94-105, 2016.

PRINS, E. Digital storytelling in adult education and family literacy: a case study from rural Ireland. Learning, Media and Technology, [s.l.], v. 42, n. 3, p. 308-323, 2017.

RICHTER, D. A linguagem cartográfica no ensino de Geografia. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Goiás, v. 7, p. 277-300, 2017.

ROBIN, B. R. Digital Storytelling: a powerful technology tool for the 21st Century classroom, Theory Into Practice, [s.l.], v. 47, n. 3, p. 220-228, 2008.

ROJO, R. H. R. (org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola, 2012.

ROJO, R. H. R. (org.). Escola conectada: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola, 2013. p. 13-36.

ROWE, P.; FORTMANN, L.; GUASCO, T. L; WRIGHT, A.; RYKEN, A.; SEVIER, E.; STOKES, G; MIFFLIN, A.; WADE, R.; CHENG, H.; PFALZGRAFF, W.; BEAUDOIN, J.; RAJBHANDARI, I.; FOX-DOBBS, K.; NESHYBA, S. Integrating polar research into undergraduate curricula using computational guided inquiry, Journal of Geoscience Education, [s.l.], v. 69, p. 178-191, 2020.

SARITEPECI, M. Students’ and parents’ opinions on the use of digital storytelling in science education. Technology, Knowledge and Learning, [s.l.], v. 26, p. 193-213, 2021.

SCHLOESSER, K. A.; GOLD, A. U. Bringing polar topics into the classroom: teacher knowledge, practices, and needs, Journal of Geoscience Education, [s.l.], v. 69, p. 113-122, 2020.

SHABUDIN, A. F. A.; RAHIMA, R. A.; FOO, N.G.A T. Strengthening Scientific Literacy on Polar Regions Through Education, Outreach and Communication (EOC). International Journal Of Environmental & Science Education, [s.l.], v. 11, n. 12, p. 5498-5515, 2016.

SI, M. Facilitate knowledge exploration with storytelling. Procedia Computer Science, [s.l.], v. 88, p. 224-231, 2016.

SILVEIRA, P. da C.; PETSCH, C.; SIMÕES, J. C. Entre os altos e baixos do livro didático: a Antártica não é plana. Revista Geonorte, Amazonas, v.10, n.1, p.74-79, 2014. Edição Especial 4.

SOUZA, J. O. de. Antártica: percepção e caracterização dos alunos de ensino básico em Porto Alegre e Canoas. 78 p. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2021.

TORRES, E. C.; VEIGA, L. A. Em tempos de pandemia: contação de histórias e a sensibilização e acolhimento de crianças. Giramundo, [s.l.], v. 7, n. 1 3, p. 215-224, 2020.

VEIGA, I. P. A. Professor: tecnólogo de ensino ou agente social. In: VEIGA, I. P. A. (coord.). Formação de professores: políticas e debates. Campinas, SP: Vozes, 2002.

WALTON, D.; XAVIER, J.; MAY, I.; HUFFMAN, L. Polar educators international - a new initiative for schools. Antarctic Science, [s.l.], v. 25, n. 4, p. 473-473, 2013.

XAVIER J. C.; FUGMANN G.; BECK I.; HUFFMAN L.; JENSEN E. Education on Biodiversity in the Polar Regions. In: CASTRO P.; AZEITEIRO U.; BACELAR-NICOLAU P.; LEAL FILHO W.; AZUL A. Biodiversity and education for sustainable development: world sustainability Series. [s.l.]: Springer, 2014.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

PETSCH, Carina; BATISTA, Natália Lampert. Educação polar e contação de histórias: as narrativas dos “Casos de Antártica”. PerCursos, Florianópolis, v. 23, n. 52, p. 395–422, 2022. DOI: 10.5965/1984724623522022395. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/percursos/article/view/21177. Acesso em: 29 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua