Educação polar e contação de histórias: as narrativas dos “Casos de Antártica”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724623522022395

Palavras-chave:

Antártica, ensino polar, ensino remoto

Resumo

A Antártica é um relevante continente a ser estudado, porém, muitas vezes, é carregado de mitos e de desinformações a seu respeito. Assim, contar histórias digitalmente (DST, em inglês) sobre a Antártica pode colaborar com o processo de ensino-aprendizagem, já que é necessário buscar dados para o desenvolvimento do enredo. Para tanto, os objetivos desta pesquisa são (i) apresentar a metodologia de criação de um curso de extensão sobre a Antártica, de forma totalmente remota; (ii) descrever o conteúdo dos vídeos elaborados – chamados de Casos de Antártica; e (iii) analisar os Casos de Antártica, elaborados pelos alunos, com o método DST. O curso de extensão foi desenvolvido em quatro encontros síncronos, contando com a participação de 25 alunos. Para a realização da proposta, foi organizado material audiovisual, teórico e jogos de revisão do conteúdo. A criação de Casos de Antártica pelos participantes ocorreu de forma assíncrona. As histórias apresentadas pelos participantes envolveram aspectos físicos do continente, a fauna local, aspectos migratórios e conceitos cartográficos, itens trabalhados durante o curso Casos de Antártica. Destaca-se o êxito no método adotado, embora o ensino remoto com sua sobrecarga de atividades tenha impossibilitado a finalização do curso para a maioria dos participantes. Por fim, o curso proporcionou a construção de conhecimento pelos cursistas, podendo contribuir com vivências e memórias que serão utilizadas na sua carreira docente e destinadas a efetivação do ensino polar nas escolas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carina Petsch, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Professora da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

Natália Lampert Batista, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Doutora em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM. Professora da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

Referências

ADAMSON, K., LANE, T.; DE MEYER, K.; CARNEY, M.; OPPENHEIM, L.; PANITZ, S.; PRICE, H.; SMITH, E.; WATSON, G. Enhancing physical geography schools outreach: insights from co-production and storytelling narratives. Progress in Physical Geography: Earth and Environment, [s.l.], p. 1-24, 2021.

BATISTA, N. L. Cartografia escolar, multimodalidade e multiletramentos para o ensino de geografia na contemporaneidade. 181 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2019.

BECK, I., HUFFMAN, L. T., XAVIER, J. C. C.; WALTON, D. W. H. Education and polar research: bringing polar science into the classroom. Journal of Geological Resource and Engineering, [s.l.], v. 4, p. 217-221, 2014.

BOYD, R. L.; BLACKBURN, K. G.; PENNEBAKER, J. W. The narrative arc: revealing core narrative structures through text analysis. Science Advances, [s.l.], v. 6, n. 32, p. eaba2196, 2020.

BURLINGAME, K. Where are the storytellers? A quest to (re)enchant geography through writing as method. Journal of Geography in Higher Education, [s.l.], v. 43, n. 1, p. 56-70, 2020.

CALLAI, H. C. Aprendendo a ler o mundo: a geografia nos anos iniciais do ensino fundamental. Caderno Cedes, Campinas, v. 25, n. 66, p. 227-247, 2005.

COSTELLA, R. Z. Espaços ausentes e não inexistentes na Geografia Escolar. Movimentos para ensinar geografia: oscilações. 2. ed. Goiânia: C&A Alfa Comunicação, 2019. p. 49-62.

DEL-MORAL-PÉREZ, M. E.; VILLALUSTRE-MARTÍNEZ, L.; NEIRA-PIÑEIRO, M. del R. Teachers’ perception about the contribution of collaborative creation of digital storytelling to the communicative and digital competence in primary education schoolchildren. Computer Assisted Language Learning, [s.l.], v. 32, n. 4, p. 342-365, 2013.

DEON, A. R.; CALLAI, H, C. A educação escolar e a geografia como possibilidades de formação para a cidadania. Contexto & Educação, Ijuí (RS), n. 104, p. 264-290, 2018.

KOCAMAN-KAROGLU, A. Personal voices in higher education: a digital storytelling experience for pre-service teachers. Education and Information Technologies, [s.l.], n. 21, p. 1153-1168, 2016.

LAMBERT, J. Where it all started: the centre for digital storytelling in California. In: HARTLEY, J.; MCWILLIAM, K. (eds.). Story circle digital storytelling around the world. Oxford, UK: Wiley-Blackwell, 2013.

MALITA, L.; MARTIN, C. Digital storytelling as web passport to success in the 21st Century. Procedia - Social and Behavioral Sciences, [s.l.], v. 2, n. 2, p. 3060-3064, 2010.

MENEZES, V. S. Em tempos de defesa do óbvio: os desafios da docência em Geografia. Terra Livre, [s.l.], v. 2, p. 93-123, 2019.

MCLELLAN, H. Digital storytelling in higher education. Journal Of Computing In Higher Education, [s.l.], n. 19, p. 65-79, 2007.

NASH, R. J. Liberating scholarly writing: the power of personal narrative. New York, NY: Teachers College Press: Columbia University, 2014.

NIEMI, H.; MULTISILTA, J. Digital storytelling promoting twenty-first century skills and student engagement. Technology, Pedagogy and Education, [s.l.], v. 25, n. 4, p. 451-468, 2016.

PETSCH, C.; COSTA, R. M.; VELHO, L. F.; ROSA, K. K. da. De malas prontas para a Antártica. ParaOnde!? Edição Especial - III Colóquio de Pesquisadores em Geografia Física Ensino de Geografia, Pelotas (RS), v. 12, n. 2, p. 180-192, 2019.

PETSCH, C.; VELHO, L. F.; COSTA, R. M.; ROSA, K. K. Verdades e fake news: uso da dinâmica de comunicação do Whatsapp no ensino de regiões polares para o ensino superior em Geografia. Revista Ensino de Geografia, Recife, v. 3, n. 2, p. 180-199, 2020.

PETSCH, C.; SILVEIRA, P. da C.; HOLGADO, F. L.; ROSA, K. K. da; VELHO, L. F.; SIMÕES, J. C. Sentindo os pólos: experiências sensoriais para o aprendizado de Antártica e Ártico. In: PESSOA, Vera Lúcia Salazar; RUCKERT, Aldomar Arnaldo; RAMIRES, Julio Cesar de Lima (org.). Pesquisa qualitativa: aplicações em geografia. Porto Alegre: Imprensa Livre, 2017a. p.232-261.

PETSCH, C.; SILVEIRA, P. da C.; SIMÕES, J. C.; COSTELLA, R. Entre frio, gelo e pinguins: o que mais têm na Antártica? Revista Geografia, Ensino & Pesquisa, Recife, v. 21, n.1, p. 106-112, 2017b.

PRERADOVIC, N. M.; LESIN, G.; BORAS, D. Introduction of digital storytelling in preschool education: a case study from Croatia. Digital Education Review, [s.l.], n. 30, p. 94-105, 2016.

PRINS, E. Digital storytelling in adult education and family literacy: a case study from rural Ireland. Learning, Media and Technology, [s.l.], v. 42, n. 3, p. 308-323, 2017.

RICHTER, D. A linguagem cartográfica no ensino de Geografia. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Goiás, v. 7, p. 277-300, 2017.

ROBIN, B. R. Digital Storytelling: a powerful technology tool for the 21st Century classroom, Theory Into Practice, [s.l.], v. 47, n. 3, p. 220-228, 2008.

ROJO, R. H. R. (org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola, 2012.

ROJO, R. H. R. (org.). Escola conectada: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola, 2013. p. 13-36.

ROWE, P.; FORTMANN, L.; GUASCO, T. L; WRIGHT, A.; RYKEN, A.; SEVIER, E.; STOKES, G; MIFFLIN, A.; WADE, R.; CHENG, H.; PFALZGRAFF, W.; BEAUDOIN, J.; RAJBHANDARI, I.; FOX-DOBBS, K.; NESHYBA, S. Integrating polar research into undergraduate curricula using computational guided inquiry, Journal of Geoscience Education, [s.l.], v. 69, p. 178-191, 2020.

SARITEPECI, M. Students’ and parents’ opinions on the use of digital storytelling in science education. Technology, Knowledge and Learning, [s.l.], v. 26, p. 193-213, 2021.

SCHLOESSER, K. A.; GOLD, A. U. Bringing polar topics into the classroom: teacher knowledge, practices, and needs, Journal of Geoscience Education, [s.l.], v. 69, p. 113-122, 2020.

SHABUDIN, A. F. A.; RAHIMA, R. A.; FOO, N.G.A T. Strengthening Scientific Literacy on Polar Regions Through Education, Outreach and Communication (EOC). International Journal Of Environmental & Science Education, [s.l.], v. 11, n. 12, p. 5498-5515, 2016.

SI, M. Facilitate knowledge exploration with storytelling. Procedia Computer Science, [s.l.], v. 88, p. 224-231, 2016.

SILVEIRA, P. da C.; PETSCH, C.; SIMÕES, J. C. Entre os altos e baixos do livro didático: a Antártica não é plana. Revista Geonorte, Amazonas, v.10, n.1, p.74-79, 2014. Edição Especial 4.

SOUZA, J. O. de. Antártica: percepção e caracterização dos alunos de ensino básico em Porto Alegre e Canoas. 78 p. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2021.

TORRES, E. C.; VEIGA, L. A. Em tempos de pandemia: contação de histórias e a sensibilização e acolhimento de crianças. Giramundo, [s.l.], v. 7, n. 1 3, p. 215-224, 2020.

VEIGA, I. P. A. Professor: tecnólogo de ensino ou agente social. In: VEIGA, I. P. A. (coord.). Formação de professores: políticas e debates. Campinas, SP: Vozes, 2002.

WALTON, D.; XAVIER, J.; MAY, I.; HUFFMAN, L. Polar educators international - a new initiative for schools. Antarctic Science, [s.l.], v. 25, n. 4, p. 473-473, 2013.

XAVIER J. C.; FUGMANN G.; BECK I.; HUFFMAN L.; JENSEN E. Education on Biodiversity in the Polar Regions. In: CASTRO P.; AZEITEIRO U.; BACELAR-NICOLAU P.; LEAL FILHO W.; AZUL A. Biodiversity and education for sustainable development: world sustainability Series. [s.l.]: Springer, 2014.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

PETSCH, C.; BATISTA, N. L. Educação polar e contação de histórias: as narrativas dos “Casos de Antártica”. PerCursos, Florianópolis, v. 23, n. 52, p. 395 - 422, 2022. DOI: 10.5965/1984724623522022395. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/percursos/article/view/21177. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua