Eventos extremos e mudança climática no discurso dos jornais Folha de São Paulo e O Globo em 2016

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724621462020054

Resumo

Este estudo explora uma análise dos sentidos produzidos por reportagens sobre mudança climática e eventos climáticos extremos nos jornais Folha de São Paulo e O Globo no ano de 2016. Utiliza procedimentos teórico-metodológicos referentes à Análise do Discurso (Pêcheux, 1995; 2008; Orlandi, 2007). O mapeamento dos sentidos possibilitou examinar a construção discursiva de jornais de referência acerca de questões socioambientais emergentes. Por fim, essas formações indicaram a insegurança com um futuro perigoso que já vem sendo apresentado por danos catastróficos no presente, bem como a existência de enfrentamentos ineficazes e conflitos de deveres.

Palavras-chave: Jornalismo ambiental. Mudanças climáticas. Análise do Discurso. Jornalismo.

Biografia do Autor

Mathias Lengert, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Mestrando em Comunicação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Jornalista pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

Rosiane Zanovello, Universidade Federal de Santa Maria – UFSM

Jornalista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM.

Cláudia Herte de Moraes, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Doutora em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Professora da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM.

Downloads

Publicado

2020-10-19

Como Citar

Lengert, M., Zanovello, R., & Moraes, C. H. de. (2020). Eventos extremos e mudança climática no discurso dos jornais Folha de São Paulo e O Globo em 2016. PerCursos, 21(46), 054 - 082. https://doi.org/10.5965/1984724621462020054