Análise da estrutura organizacional de uma Unidade de Órteses, Próteses e Meios Auxiliares no SUS: um estudo de caso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2316796312242023126

Palavras-chave:

Sistema Único de Saúde, tecnologia assistiva, ergonomia organizacional

Resumo

A reabilitação no Sistema Único de Saúde (SUS) envolve o contato contínuo de diversos setores para atender o paciente. Analisa-se e recomenda-se melhorias na estrutura de uma unidade de órteses do SUS. Utiliza-se a Análise Macroergonômica da Estrutura (MAS), por meio de observação e entrevista semiestruturada. A análise indicou alta formalização no serviço e a oportunidade de melhoria nos meios de integração. Estas melhorias não alteram a estrutura organizacional e podem contribuir para a previsão da demanda de TA, gestão do fluxo de pacientes e comunicação entre UOPM e unidades municipais de saúde, reduzindo os desperdícios de tempo e espera do paciente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Enrico Oliveira Lazzari Girardi, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutorando em Ergonomia e Fatores Humanos no PPGDesign da UDESC, membro do grupo de pesquisa Tecnologia Assistiva e Fatores Humanos – UDESC e Li2TA.

Elton Moura Nickel, Universidade do Estado de Santa Catarina

Prof. Dr. Permanente do PPGDesign da UDESC, membro do grupo de pesquisa Tecnologia Assistiva e Fatores Humanos - UDESC.

Graziela Guzi de Moraes, Universidade do Estado de Santa Catarina

Dra. em Engenharia de Materiais e membro do grupo de pesquisa Tecnologia Assistiva e Fatores Humanos - UDESC

Caren Fernanda Muraro, Universidade do Estado de Santa Catarina

Pós Doutora em Tecnologia Assitiva e Fatores Humanos (avaliação de processos de serviço) pela UDESC. Atua com consultora em pesquisas multidisciplinares com foco em inteligência organizacional.

Marcelo Gitirana Gomes Ferreira, Universidade do Estado de Santa Catarina

Prof. Dr. Permanente do PPGDesign da UDESC, membro do grupo de pesquisa Tecnologia Assistiva e Fatores Humanos – UDESC, Li2TA e RPDTA.

Susana Cristina Domenech, Universidade do Estado de Santa Catarina

Profa. Dra. Permanente do PPGDesign da UDESC, membro do grupo de pesquisa Tecnologia Assistiva e Fatores Humanos – UDESC, Li2TA e RPDTA.

Referências

BALL, Marion J.; BIERSTOCK, Samuel. Clinician use of enabling technology: creating a new healthcare system through the use of enabling technologies requires changes on a profound scale. Journal of healthcare information management, v. 21, n. 3, p. 68-71, 2007.

BRASIL. Confecção e manutenção de órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção: confecção e manutenção de próteses de membros inferiores, órteses suropodálicas e adequação postural em cadeira de rodas. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

BRASIL. Guia para Prescrição, Concessão, Adaptação e Manutenção de Órteses, Próteses e Meios Auxiliares de Locomoção. Brasília: Ministério da Saúde, 2019.

COSTA, Celso Rodrigues. et al. Dispositivos de tecnologia assistiva: fatores relacionados ao abandono. Cadernos de Terapia Ocupacional da Ufscar, v. 23, n. 3, p. 611-624, 2015.

COSTA, Luana Bonome Message et al. Lean healthcare in developing countries: evidence from Brazilian hospitals. The International journal of health planning and management, v. 32, n. 1, p. 99-120, 2017.

COSTA, Luana Bonome Message; GODINHO, Moacir Filho. Lean healthcare: review, classification and analysis of literature. Production Planning & Control, v. 27, n. 10, p. 823-836, 2016.

DATASUS (Brasil). SUS de todos: rede para a pessoa com deficiência atende todo o país. 2019. Disponível em: http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/54038-sus-de-todos-rede-para-a-pessoa-com-deficiencia-atende-todo-o-pais. Acesso em: 18 maio 2023.

DAY, H. et al. Development of a scale to measure the psychosocial impact of assistive devices: lessons learned and the road ahead. Disability and Rehabilitation, v. 24, n. 1-3, p. 31-37, 2002.

FEDERICI, Stefano; BORSCI, Simone. Providing assistive technology in Italy: the perceived delivery process quality as affecting abandonment. Disability and Rehabilitation: Assistive Technology, v. 11, n. 1, p. 22-31, 2016.

GIRARDI, Enrico Oliveira Lazzari et al. Acessibilidade em serviços de reabilitação por tecnologia assistiva. In: ANAIS DO CONGRESSO BRASILEIRO DE ERGONOMIA DA ABERGO, n. 12, São José dos Campos. Anais...São José dos Campos (SP): Parque Tecnológico de São José dos Campos, 2022.

HENDRICK, Hal. W. Field Study, Field Experiment, and Macroergonomic Analysis of Structure (MAS) Methods. In: PROCEEDINGS OF THE HUMAN FACTORS AND ERGONOMICS SOCIETY ANNUAL MEETING, n. 46, Los Angeles. Proceedings…Los Angeles, CA: SAGE Publications, 2002.

HENDRICK, Hal. W. Macroergonomic analysis of structure (MAS). In: STANTON, N. A. et al. (Ed.). Handbook of Human Factors and Ergonomics Methods. Boca Raton: CRC Press, 2004.

HILLS, Rosemary; KITCHEN, Sheila. Toward a theory of patient satisfaction with physiotherapy: Exploring the concept of satisfaction. Physiotherapy theory and practice, v. 23, n. 5, p. 243-254, 2007.

IRENO, Janaína Mossini et al. O uso de órteses em crianças com paralisia cerebral: percepção dos cuidadores. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, v. 27, n. 1, p. 35-44, 2019.

JACA, Carmen et al. Do companies with greater deployment of participation systems use Visual Management more extensively? An exploratory study. International Journal of Production Research, v. 52, n. 6, p. 1755-1770, 2014.

MACHADO, Gustavo Silveira. ÓRTESES E PRÓTESES NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE. [S.I.]: Consultoria Legislativa, 2018.

MORAES, Grazi Guzi et al. Processos Produtivos de AFO nas Oficinas Ortopédicas do SUS: Implantação da indústria 4.0 – uma revisão. In: PASCHOARELLI, L. C.; MEDOLA, F. O. (org.). Tecnologia Assistiva: estudos teóricos. Bauru: Canal 6 Editora, 2018.

O’BRIEN, Lauri. et al. Whiteboards and discharge traffic lights: visual management in acute care. Australian health review, v. 39, n. 2, p. 160-164, 2014.

OKIMOTO, Maria Lúcia Ribeiro et al. Rede de pesquisa e desenvolvimento em tecnologia assistiva: contribuições. In: OKIMOTO, M. L. L. R. et al (org.). REDE DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM TECNOLOGIA ASSISTIVA. Bauru: Canal 6, 2022.

PHILLIPS, Betsy; ZHAO, Hongxin. Predictors of Assistive Technology Abandonment. Assistive Technology, v. 5, n. 1, p. 36-45, 1993.

SILVA, Giorgio Gilwan et al. Análise ergonômica do posto de trabalho de uma oficina de órteses e próteses para reabilitação de pessoas com deficiência. DAPesquisa, v. 9, n. 12, p. 163-181, 2014.

SANTA CATARINA. Secretaria de Estado da Saúde. Governo do Estado de Santa Catarina. Manual Operativo para concessão de órteses e próteses ortopédicas não relacionadas ao ato cirúrgico e meios auxiliares de locomoção da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina. [S.I.]: Governo do Estado de Santa Catarina, 2014. Disponível em: https://www.saude.sc.gov.br/index.php/component/docman/?task=doc_download&gid=9315&Itemid=85 . Acesso em: 14 jun. 2023.

SUGAWARA, André T. et al. Abandonment of assistive products: assessing abandonment levels and factors that impact on it. Disability And Rehabilitation: Assistive Technology, v. 13, n. 7, p. 716-723, 2018.

TAO, Gordon. et al. Evaluation tools for assistive technologies: a scoping review. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation, v. 101, n. 6, p. 1025-1040, 2020.

TIEN, James M.; GOLDSCHMIDT-CLERMONT, Pascal J. Healthcare: A complex service system. Journal of Systems Science and Systems Engineering, v. 18, n. 3, p. 257-282, 2009.

ULHASSAN, Waqar. et al. How Visual Management for Continuous Improvement Might Guide and Affect Hospital Staff. Quality Management in Health Care, v. 24, n. 4, p. 222-228, 2015.

VAN SCHYNDEL, Rebecca. et al. The experience of speech recognition software abandonment by adolescents with physical disabilities. Disability and Rehabilitation: Assistive Technology, v. 9, n. 6, p. 513-520, 2014.

VERBANO, Chiara. et al. Visual management system to improve care planning and controlling: the case of intensive care unit. Production Planning & Control, v. 28, n. 15, p. 1212-1222, 2017.

VERMEIR, Peter et al. Communication in healthcare: a narrative review of the literature and practical recommendations. International Journal of Clinical Practice, v. 69, n. 11, p. 1257-1267, 2015.

VIEIRA, Lara Camila Nery et al. Lean healthcare no Brasil: uma revisão bibliométrica. Health Systems Management Journal, v. 9, n.3, p.381-405, 2020.

VUORIALHO, Arja et al. Counselling of hearing aid users is highly cost-effective. European Archives of Oto-Rhino-Laryngology, v. 263, n. 11, p. 988-995, 2006.

Downloads

Publicado

2023-12-13

Como Citar

GIRARDI, Enrico Oliveira Lazzari; NICKEL, Elton Moura; MORAES, Graziela Guzi de; MURARO, Caren Fernanda; FERREIRA, Marcelo Gitirana Gomes; DOMENECH, Susana Cristina. Análise da estrutura organizacional de uma Unidade de Órteses, Próteses e Meios Auxiliares no SUS: um estudo de caso. Human Factors in Design, Florianópolis, v. 12, n. 24, p. 126–137, 2023. DOI: 10.5965/2316796312242023126. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/hfd/article/view/24525. Acesso em: 21 fev. 2024.