Relações entre design, acessibilidade e inclusão no contexto da saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2316796311222022020

Palavras-chave:

design, design inclusivo, design centrado no usuário, saúde, inovação em saúde

Resumo

O design pode ser um meio para promoção de acessibilidade e inclusão no setor da saúde. O objetivo desse estudo é identificar relações entre os conceitos de design inclusivo e design centrado no usuário com acessibilidade e inclusão no contexto de inovação em saúde. Como metodologia, foi realizada uma Revisão Sistemática da Literatura. Os trabalhos que trouxeram interseções entre DI e DCU puderam ser categorizados em: centralidade no usuário concomitante à inclusão; e ao maior envolvimento dos usuários. Constatou-se que este envolvimento não ocorre desde o início das soluções em design em muitos dos estudos. As inovações propostas por todos os artigos se configuram enquanto incrementais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emanuele König, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Bacharel em Gestão em Saúde pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Informação e Gestão em Saúde (UFCSPA). Áreas de interesse: Design na Saúde, Design Inclusivo, Experiência do Usuário, Acessibilidade e Inclusão.  

Patrícia Raquel Bohn, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Mestre em Administração pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Especialista em Gestão em Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Informação e Gestão em Saúde (UFCSPA). Atua na docência universitária em cursos de graduação, pós-graduação e extensão. Áreas de interesse: Inovação em Saúde, Modelos de Gestão para Negócios em Saúde, Design de Serviços, Experiência do Usuário, Acessibilidade e Inclusão.

Cláudia de Souza Libânio, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Mestre, Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Realizou pós doutorado em Engenharia de Produção pela UFRGS e em Design pela Unisinos. É professora adjunta no Mestrado em Tecnologias da Informação e Gestão em Saúde (UFCSPA), Fellow na Loughborough University (UK), Harvard Alumni (Harvard Medical School), Membro do Design Research Society (DRS) e Convenor do SIG Global Health/DRS. Áreas de interesse: Design na saúde, Gestão e Inovação em Saúde, Inclusão e Acessibilidade no Sistemas de Saúde.

Referências

ABRAS, Chadia, MALONEY-KRICHMAR, Diane, PREECE, Jenny. (2004) User-Centered Design. In Bainbridge, W. Encyclopedia of Human-Computer Interaction. Thousand Oaks: Sage Publications. (in press).

ALDERSON, Phil; GREEN, Sally; HIGGINS, Julian. Cochrane reviewers’ handbook 4.2.2, Cochrane Library, Issue 1, Chichester: Wiley, 2004.

ANDERSON, Laurie M. et al. Providing affordable family housing and reducing residential segregation by income - a systematic review. American Journal of Preventive Medicine, v. 24, no 3, p. 47–67, 2003.

BELL, Nick. Early-Stage Innovation Centered on Making for Youth Mental Health: a design-led approach. She Ji: The Journal of Design, Economics, and Innovation, London, v. 4, n. 1, p. 31-46, 2018. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.sheji.2018.03.002>. Acesso em: 2 jul. 2021.

BENIUK, Carolyn; WARD, James, CLARKSON, P. John. Applying inclusive design principles in the assessment of healthcare services. Proceedings of Conference on Design; 2011:22–36.

BHATTACHARYA, Suman. et al. Digital Telehealthcare Services: exploring future designs for innovative and sustainable service business models. Ais Electronic Library (Aisel), Oxford, v. 35, p. 1-27, abr. 2017.

BHATTACHARYA, Suman; WAINWRIGHT, David; WHALLEY, Jason. Internet of Things (IoT) enabled assistive care services: designing for value and trust. Procedia Computer Science, Newcastle Upon Tyne, v. 113, p. 659-664, 2017. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.procs.2017.08.333>. Acesso em: 2 jul. 2021.

BIOLCHINI, Jorge Calmon de Almeida et al. Scientific research ontology to support systematic review in software engineering. Advanced Engineering Informatics, v. 21, no 2, p. 133-151, 2007.

BRASIL. Constituição (2004). Decreto nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004. Brasília, 2 nov, 2004. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm>. Acesso em: 28 jul. 2021.

BRASIL. Constituição (2009). Decreto Nº 6.949, de 25 de Agosto de 2009. Brasília, 25 ago. 2009. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm>. Acesso em: 27 jul. 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde: ciência e tecnologia em saúde. Brasília: Conass, 2007. 166 p.

BURGSTAHLER, Sheryl. Universal design of instruction. The Center for Universal Design. Washington, 2001.

CAETANO, Rosângela; VIANNA, Cid Manso de Mello. PROCESSO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE: UMA ANÁLISE A PARTIR DA ORGANIZAÇÃO INDUSTRIA. Cadernos Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 95-112, mar. 2006. Disponível em: <https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-442024>. Acesso em: 16 ago. 2021.

D’OLIVO, Patrizia et al. Reconfiguring a New Normal: a socio-ecological perspective for design innovation in sensitive settings. She Ji: The Journal of Design, Economics, and Innovation, Netherlands, v. 4, n. 4, p. 392-406, 2018. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.sheji.2018.10.003>. Acesso em: 2 jul. 2021.

FIALHO, Francisco Antonio. Design, Inovação e Acessibilidade: ergodesign, ecoergonomia, acessibilidade e aprendizagem. In: ULBRICHT, Vania Ribas; FADEL, Luciane Maria; BATISTA, Claudia Regina. DESIGN PARA ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO. São Paulo: Blucher, 2017. p. 10. Disponível em: <https://www.blucher.com.br/livro/detalhes/design-para-acessibilidade-e-inclusao-1387>. Acesso em: 23 jul. 2021.

FOSTER, Claire et al. Improving the lives of people living with and beyond cancer: generating the evidence needed to inform policy and practice. Journal Of Cancer Policy, [s.l.], v. 15, p. 92-95, maio 2018. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.jcpo.2018.02.004>. Acesso em: 2 jul. 2021.

GALVÃO, Taís Freire; PEREIRA, Mauricio Gomes. Revisões sistemáticas da literatura: passos para sua elaboração. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v. 23, n. 1, p. 183-184, mar. 2014. Disponível em: <http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S167949742014000100018&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 18 fev. 2021.

GOMES, Danila; QUARESMA, Manuela. Design Inclusivo e seus diferentes termos. In: GOMES, Danila; QUARESMA, Manuela. Introdução ao Design Inclusivo. Curitiba: Appris, 2018. p. 33.

GOMES, Danila; QUARESMA, Manuela. A Filosofia do Design Inclusivo. In: GOMES, Danila; QUARESMA, Manuela. Introdução ao Design Inclusivo. Curitiba: Appris, 2018. p. 55-58.

GOMES Danila; STAMATO Claudia; SANTOS Luis Claudio Belmonte dos. A INCLUSÃO SOCIAL POR MEIO DO DESIGN E DA ERGONOMIA: dispositivo de input de informação para pessoas com deficiência nos membros superiores. In: ERGODESIGN, 15., 2015, Rio de Janeiro. Artigo: USIHC, 2015.

GUILHERMO, Alvaro. Acessibilidade e Design Universal. 1995. Adaptese. Disponível em: <http://www.adaptse.org/17323>. Acesso em: 25 jul. 2021.

GULDBRANDSEN, Marianne. Design innovation. In: In: TSEKLEVES, Emmanuel; COOPER, Rachel. Design for Health. New York: Routledge, 2017. p. 279 – 281.

HODGES, Nancy J.; LINK, Albert N. Innovation by design. Small Business Economics, Greensboro, v. 52, n. 2, p. 395-403, 10 set. 2018. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1007/s11187-018-0098-1>. Acesso em: 16 ago. 2021.

JAATUN, Ellen A. A.; JAATUN, Martin Gilje. Advanced Healthcare Services Enabled by a Computerized Pain Body Map. Procedia Computer Science, Trondheim, v. 98, p. 251-258, 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.procs.2016.09.040>. Acesso em: 2 jul. 2021.

KALIMULLAH, Khan; SUSHMITHA, Donthula; Influence of Design Elements in Mobile Applications on User Experience of Elderly People. Procedia Computer Science, Karlskrona, v. 113, p. 352-359, 2017. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.procs.2017.08.344>. Acesso em: 2 jul. 2021.

KUSUMANINGDYAH, N.H.; RATRI, W. Evaluating human-centered design methods as an approach for inclusive green design: case study kampung kota surakarta. Iop Conference Series: Earth and Environmental Science, [s.l.], v. 780, n. 1, p. 012030, 1 maio 2021. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1088/1755-1315/780/1/012030>. Acesso em: 25 jul. 2021.

LEE, Yanki. Design Participation Tactics: redefining user participation in design. In: INTERNATIONAL CONFERENCE IN LISBON - DESIGN RESEARCH SOCIETY, 1., 2006, London. Artigo. London: Iade, 2006. p. 1-15.

LIBÂNIO, Cláudia de Souza. Competências na formação e integração de indivíduos e equipes na gestão de design: um framework para a indústria do vestuário. 2004. 167 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia de Produção, UFRGS, Porto Alegre, 2004.

MACHADO, Mariza Helena; LIMA, Josiane Palma. Avaliação multicritério da acessibilidade de pessoas com mobilidade reduzida: um estudo na região central de Itajubá (MG). URBE - Revista Brasileira de Gestão Urbana, Itajubá, v. 7, n. 3, p. 368-382, 18 set. 2015. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/2175-3369.007.003.ao08. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/urbe/a/v8gPfVz7CbFWKd5GpXN797j/?lang=pt format=pdf>. Acesso em: 28 jul. 2021.

MAIA, Maurício. Novo conceito de pessoa com deficiência e proibição do retrocesso. Revista da AGU, Brasília, v. 12, n. 37, p. 289-306, set. 2013.

MEDEIROS, Luana Araújo; ACIOLY, Angélica de Souza Galdino; SILVA, Renato Fonseca Livramento da. Design inclusivo: uma proposta de produto para auxiliar a locomoção da criança deficiente. HFD, Paraíba, v. 4, n. 8, p. 174-191, nov. 2015. Disponível em: <https://www.revistas.udesc.br/index.php/hfd/article/view/6624>. Acesso em: 24 jul. 2021.

NORMAN, David A. Design Centrado no Usuário. In: NORMAN, David A. O DESIGN DO DIA A DIA. São Paulo: Anfiteatro, 2002. p. 255-256.

NUSEM, Erez. Design in Healthcare: challenges and opportunities. In: DESIGN RESEARCH SOCIETY CATALYST, 1., 2018, Limerick. Artigo. [s.l.]: University Of Limerick, 2018.

OCDE. Manual de Oslo: diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação. 3. ed. FINEP, 2006. 184 p. Disponível em: <http://www.finep.gov.br/images/apoio-e-financiamento/manualoslo.pdf>. Acesso em: 16 ago. 2021.

PATTISON, Matthew; STEDMON, Alex. Inclusive design and human factors: designing mobile phones for older users. Psychnology Journal, London, v. 4, n. 3, p. 267-284, 2006.

RISSO, Nicolas A. et al. A cloud-based mobile system to improve respiratory therapy services at home. Journal Of Biomedical Informatics, Santiago, v. 63, p. 45-53, out. 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.jbi.2016.07.006>. Acesso em: 2 jul. 2021.

ROBERTS, Jess P. et al. A design thinking framework for healthcare management and innovation. Healthcare, [s.l.], v. 4, n. 1, p. 11-14, mar. 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.hjdsi.2015.12.002>. Acesso em: 2 jul. 2021.

ROY, Abhimanyu; ZALZALA, Ali M.S.; KUMAR, Alok. Disruption of Things: a model to facilitate adoption of iot-based innovations by the urban poor. Procedia Engineering, [s.l.], v. 159, p. 199-209, 2016. Elsevier BV. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.proeng.2016.08.159>. Acesso em: 2 jul. 2021.

SALLATI, Carolina; SCHÜTZER, Klaus. Development of smart products for elders within the Industry 4.0 context: a conceptual framework. Procedia Cirp, [s.l.], v. 100, p. 810-815, 2021. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.procir.2021.05.039>. Acesso em: 2 jul. 2021.

SANDERS, Elizabeth B.N. From user-centered to participatory design approaches. Design And The Social Sciences, [s.l.], p. 1-8, 25 abr. 2002. CRC Press. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1201/9780203301302.ch1>. Acesso em: 20 jul. 2021.

SANDHOLDT, Catharina Thiel et al. Towards Inclusive Healthcare Delivery: potentials and challenges of human-centred design in health innovation processes to increase healthy aging. International Journal Of Environmental Research And Public Health, [s.l.], v. 17, n. 12, p. 4551, 24 jun. 2020. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.3390/ijerph17124551>. Acesso em: 2 jul. 2021.

SMTT. Quem são as pessoas com mobilidade reduzida. 2014. Elaborado por Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Aracaju. Disponível em: <http://www.smttaju.com.br/mobilidade-reduzida/37-voce-sabia/1699-quem-sao-as-pessoas-com-mobilidade-reduzida>. Acesso em: 28 jul. 2021.

SRIVARATHAN, Abirami; JENSEN, Andrea Nedergaard; KRISTIANSEN, Kristiansen. Community-based interventions to enhance healthy aging in disadvantaged areas: perceptions of older adults and health care professionals. Bmc Health Services Research, Copenhagen, v. 19, n. 1, p. 1-9, 5 jan. 2019. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1186/s12913-018-3855-6>. Acesso em: 2 jul. 2021.

SOUZA, Luis Eugenio Portela Fernandes de. Health, development and innovation: a contribution of the critical theory of technology to the discussion. Cadernos de Saúde Pública, [s.l.], v. 32, n. 2, p. 1-10, 2016. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/csp/a/Bf6G7dKpKDKhNV9NsgPML9z/?lang=pt>. Acesso em: 22 jul. 2021.

THORNTON, Patrick. Paper prototyping: a primer. A primer. 2019. PATRICK THORNTON. Disponível em: <https://www.patrickwthornton.com/paper-prototyping-a-primer/>. Acesso em: 04 ago. 2021.

TIDD, Joe; BESSANT, John. Gestão da Inovação. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015. 648 p.

TSEKLEVES, Emmanuel. Designing for Health. In: TSEKLEVES, Emmanuel; COOPER, Rachel. Design for Health. New York: Routledge, 2017. p. 33.

VERGANTI, Roberto; VENDRAMINELLI, Luca; IANSITI, Marco. Innovation and Design in the Age of Artificial Intelligence. Journal Of Product Innovation Management, Stockholm, v. 37, n. 3, p. 212-227, 22 abr. 2020. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1111/jpim.12523>. Acesso em: 16 ago. 2021.

WESTHUIZEN, Donne van der et al. Engaging Communities on Health Innovation: experiences in implementing design thinking. International Quarterly Of Community Health Education, Cape Town, v. 41, n. 1, p. 101-114, 23 jan. 2020. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1177/0272684x19900880>. Acesso em 2 jul. 2021.

WHO. Disability. 2020. Disponível em: <https://www.who.int/health-topics/disability#tab=tab_1>. Acesso em: 28 jul. 2021.

WHO. Entendendo a Deficiência. In: WHO. World report on disability 2011. São Paulo: Sedpcd, 2011. Cap. 1. p. 1-18.

WHO. WHO GLOBAL DISABILITY ACTION PLAN 2014-2021: all people with disability better health for all people with disability. Geneva: World Health Organization, 2015. 32 p. Disponível em: <https://www.who.int/publications/i/item/who-global-disability-action-plan-2014-2021>. Acesso em: 20 jul. 2021.

WINOGRAD T., WOODS D.D. The challenge of human-centered design. In: Flanagan J, Huang T, Jones P, Kasif S (eds) Human-centered systems: information, interactivity, and intelligence. National Science Foundation, Washington, 1997.

ZITKUS, Emilene. Barreiras à adoção do design inclusivo na prática do design. Ergodesign & Hci, Rio de Janeiro, v. 2, n. 4, p. 40-47, 2016. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaergodesign-hci/article/view/70>. Acesso em: 22 jul. 2021.

ZITKUS, Emilene; LANGDON, Patrick; CLARKSON, P. John. Inclusive Design Advisor: understanding the design practice before developing inclusivity tools. Journal Of Usability Studies, [s.l.], v. 8, n. 4, p. 127-143, ago. 2013. Disponível em: <https://uxpajournal.org/inclusive-design-advisor-understanding-the-design-practice before-developing-inclusivity-tools/>. Acesso em: 22 jul. 2021.

Downloads

Publicado

2022-12-16

Como Citar

KÖNIG, E.; BOHN, P. R.; LIBÂNIO, C. de S. Relações entre design, acessibilidade e inclusão no contexto da saúde. Human Factors in Design, Florianópolis, v. 11, n. 22, p. 020-043, 2022. DOI: 10.5965/2316796311222022020. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/hfd/article/view/21256. Acesso em: 5 fev. 2023.