Abrigo ipês; uso do design emocional como ferramenta para o desenvolvimento de novos mobiliários urbanos

Autores

  • Marcos Rinaldi Pereira Bernardo Universidade Federal da Paraiba
  • Leandro Lopes Pereira Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312911152016042

Resumo

O presente trabalho propõe a utilização do design emocional no desenvolvimento de um mobiliário urbano para a cidade de João Pessoa, buscando a conscientização da população para a preservação do patrimônio público, o desenvolvimento sustentável e a vida mais saudável. Estimular os usuários a usufruírem o meio urbano também é um dos objetivos. Para isso foram estudadas três teorias do design emocional, e utilizou-se o método do design thinking, um modelo de trabalho baseado na forma como o design é pensado. Através da aplicação de um método não convencional de projeto, associado às teorias do design emocional, foi possível chegar a um produto novo, com características e funções pouco exploradas atualmente, em se tratando de mobiliários urbanos. Dessa forma seria possível atender as atuais demandas da população da cidade de João Pessoa, bem como promover conceitos de preservação do mobiliário urbano, desenvolvimento sustentável e melhor qualidade de serviços públicos.

PALAVRAS CHAVES: mobiliário urbano, design emocional, design thinking.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Rinaldi Pereira Bernardo, Universidade Federal da Paraiba

Bacharelando em Design de produtos.

Departamento de design - UFPB Campus IV.

Downloads

Publicado

2016-05-02

Como Citar

BERNARDO, Marcos Rinaldi Pereira; PEREIRA, Leandro Lopes. Abrigo ipês; uso do design emocional como ferramenta para o desenvolvimento de novos mobiliários urbanos. DAPesquisa, Florianópolis, v. 11, n. 15, p. 042–059, 2016. DOI: 10.5965/1808312911152016042. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/6984. Acesso em: 16 abr. 2024.