Raízes antropofágicas: labirintos e paradoxos na constituição formativa do modernismo brasileiro. Fenômenos Antropofágicos

Autores

  • Marta Lucia Pereira Martins Lindote UDESC
  • Francine Regis Goudel UDESC
  • Muriel Bombana Garcez Bombana Garcez UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312902042007234

Palavras-chave:

Raízes do Brasil, Antropofagia Brasileira, Modernismo Brasileiro, Semana de Arte Moderna

Resumo

O enfoque do artigo é dado principalmente aos fenômenos Antropofágicos, relacionando concomitantemente a Antropofagia ritual Tupinambá do Brasil Colônia à Antropofagia da Semana de Arte Moderna, abordando desde a colonização, a inserção da arte no Brasil, bem como a inserção do Brasil na Arte, passando pelo primeiro modernismo paulistano de 22, que garantiu ao país, uma arte de caráter nacionalista, incluindo esse reflexo no presente contexto da arte no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-11-26

Como Citar

PEREIRA MARTINS LINDOTE, Marta Lucia; REGIS GOUDEL, Francine; BOMBANA GARCEZ, Muriel Bombana Garcez. Raízes antropofágicas: labirintos e paradoxos na constituição formativa do modernismo brasileiro. Fenômenos Antropofágicos. DAPesquisa, Florianópolis, v. 2, n. 4, p. 234–240, 2019. DOI: 10.5965/1808312902042007234. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/16574. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artes Visuais