Recursos educacionais abertos: análise de artigos científicos produzidos em 2014 e em 2015

Autores

  • Claudia Cristine Souza Appel Gonçalves Universidade Federal do Paraná

Resumo

Os Recursos Educacionais Abertos – REA - estão sendo utilizados, adaptados e produzidos por alunos, professores e pesquisadores. Esta pesquisa tem por objetivo analisar artigos científicos que contemplem como temática Recursos Educacionais Abertos, nos anos de 2014 e 2015, disponíveis no site de busca Google. A metodologia de pesquisa utilizada foi o estado do conhecimento e a técnica de análise de dados foi a análise de conteúdo embasadas em Lankshear e Knobel (2008), Bardin (2005), Franco (2005), Romanowski (2002), Romanowski e Ens (2006) e Soares (2000). Para a análise e interpretação dos dados, selecionamos alguns trechos dos artigos referentes a cada categoria elencada. Com base nos autores Hilu, Torres e Behrens (2015), Torres e Behrens (2014), Barros (2014), Torres e Irala (2014), Pereira (2015), Okada (2014), Santos (2013), os dados foram interpretados. Identificamos como categorias de análises: Metodologia de REA, Descrição de REA, Repositórios e Licença Aberta. Concluímos que, com as possibilidades que os REA proporcionam (distribuição e redistribuição de conteúdos digitais), aumentam as possibilidades para estudantes, professores e pesquisadores proporcionando novas metodologias de ensino pela possibilidade de troca de recursos educacionais.

Biografia do Autor

Claudia Cristine Souza Appel Gonçalves, Universidade Federal do Paraná

Doutoranda em Educação pela UFPR, Mestre em Educação pela UFPR, Pedagoga da SEED-PR, integrante dos grupos de pesquisa Grupo de Estudos e Pesquisa Pedagogia, Complexidade e Educação (UFPR) e Formação Docente, Currículo e Práticas Pedagógicas: paradigmas contemporâneos (UFPR).

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições Setenta, 2005.

BARROS, Daniela M. V. Estilos de aprendizagem e as tecnologias: guias didáticos para o ensino fundamental. In: TORRES, Patrícia L. Complexidade: redes e conexões na produção do conhecimento. Curitiba : SENAR - PR., 2014.

BOARON, Danielle Cristine; SOUZA, Francisca Maria de; BUDEL, Gislaine Coimbra; HILU, Luciane; MACHADO, Margarete Winkler M.; GONÇALVES, Rose Mary. Recursos Educacionais Abertos. 2014. Disponível em http://pt.slideshare.net/dani_cb/recursos-educacionais-abertos-35697354. Acesso em 20 de abril de 2015.

FRANCO, Maria L. P. B. Análise do Conteúdo. Brasília: Líber Livro Editora, 2005.

HILU, Luciane; TORRES, Patricia L.; BEHRENS, Marilda A. REA (Recursos Educacionais Abertos) – conhecimentos e (des)conhecimentos. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 13, n. 01 p. 130 - 146 jan./mar. 2015.

LANKSHEAR, Colin; KNOBEL, Michele. Pesquisa pedagógica: do projeto à implantação. Porto Alegre: Artmed, 2008.

PEREIRA, Ângela M. de A. Uso de Recursos Educacionais Abertos (REA) na educação superior/UAB: sonho ou realidade? 161f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2015. Disponível em: < http://www.repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13845>. Acesso em: 08 de julho de 2015.

ROMANOWSKI, Joana Paulin. As licenciaturas no Brasil: um balanço das teses e dissertações dos anos 90. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

ROMANOWSKI, Joana Paulin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Diálogo Educ., Curitiba, v. 6, n.19, p.37-50, set./dez. 2006.

ROSSINI, Carolina; GONZALEZ, Cristiana. REA: o debate em políticas e as oportunidades para o mercado. In: SANTANA, Bianca; ROSSINI, Carolina; PRETTO, Nelson de Lucca. Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas políticas públicas. São Paulo: Casa da Cultura Digital. 2012, pp. 35 – 69. Disponível em: http://livrorea.net.br. Acesso em: 08 de set. 2014.

SANTOS, Andreia Inamorato dos. Recursos Educacionais Abertos no Brasil: o estado da arte, desafios e perspectivas para o desenvolvimento e inovação. Tradução DB Comunicação. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2013. Disponível em: http://cetic.br/publicacoes/2012/rea-andreia-inamorato.pdf. Acesso em: 21 de jul. 2016.

SOARES, Magda Becker; MACIEL, Francisca Pereira. Alfabetização no Brasil: o estado do conhecimento. Disponível em: http://www.mec.inep.gov.br, 2000. Acesso em: 23 mar. 2015.

TORRES, Patrícia L.; BEHRENS, Marilda A. Complexidade, Transdisciplinaridade e Produção de Conhecimento. In: TORRES, Patrícia L. Complexidade: redes e conexões na produção do conhecimento. Curitiba : SENAR - PR., 2014.

Downloads

Publicado

2016-11-09