Processos de ensino e aprendizagem em Matemática na Educação Básica: a perspectiva das aulas como experiência formativa no estágio supervisionado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2357724X08162020013

Palavras-chave:

Aulas de Matemática, Processos de ensino e aprendizagem, Educação Básica, Estágio supervisionado

Resumo

O objetivo deste artigo consiste em analisar as dinâmicas de aulas de Matemática como processos de ensino e de aprendizagem no Ensino Fundamental e no Ensino Médio, durante vivências realizadas no estágio supervisionado em duas escolas públicas de um município do Oeste da Bahia. Na abordagem teórica, tecemos considerações acerca da significação dos processos de ensino e aprendizagem na constituição de relação pedagógica como ambiente relacional de buscas, trocas e partilhas. Nessa compreensão, a aula está configurada como atividade coletiva produzida conjuntamente entre alunos e professores, em situação pedagógica compartilhada no ato de conhecer a Matemática. O percurso metodológico apresenta uma abordagem qualitativa, na qual realizamos análise documental de protocolos de observação, instrumentos de registro de dados, trabalhados a partir da análise de conteúdo. No âmbito dos resultados, destacamos que nas metodologias de ensino observadas nas aulas de Matemática nos anos finais do Ensino Fundamental, bem como no Ensino Médio, há preponderância da aula expositiva, em especial, no ensino de Álgebra e de Estatística. No entanto, ressaltamos que múltiplas estratégias mobilizaram as atividades de ensino e produziram desdobramentos que diversificaram esse tipo de aula, sobretudo, no trabalho com Números. Concluímos que o estágio supervisionado consiste em espaço significativo de formação inicial de professores e de atualização profissional para quem ensina Matemática na Educação Básica, pois permite ressignificar os processos de ensino e aprendizagem sob o ponto de vista de seus estudantes.

Biografia do Autor

André Pereira da Costa, Universidade Federal do Oeste da Bahia

Possui Graduação em Tecnologia em Automação Industrial pelo Instituto Federal da Paraíba - IFPB (2013), Licenciatura Plena em Ciências com Habilitação em Matemática pela Universidade Federal de Campina Grande - UFCG (2013), Especialização em Educação Matemática e em Engenharia de Segurança do Trabalho pelas Faculdades Integradas de Patos - FIP (2014), Especialização em Língua Brasileira de Sinais pela Faculdade Internacional do Deita - FID (2014), Mestrado e Doutorado em Educação Matemática e Tecnológica pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (2016 e 2019, respectivamente). Atuou na Rede Municipal de Educação de Cachoeira dos Índios (Paraíba), como professor na Educação de Jovens e Adultos (EJA). Integrou o Comitê de qualidade dos planos de aula da Revista Nova Escola, alinhados à BNCC, em parceria com a Fundação Lemann e o Google. Foi professor de Matemática na rede pública de ensino estadual em Recife, Pernambuco, onde atuou na Supervisão do PIBID/Núcleo de Matemática - UFPE. Professor da área de Educação Matemática na Universidade Federal do Oeste da Bahia - UFOB, onde atua como docente permanente no Mestrado Profissional em Matemática (PROFMAT) e nos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Matemática. Integra o corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGE/UFOB), cujo projeto de criação foi aprovado pela Capes em novembro de 2019. Editor Chefe da revista Pesquisa e Ensino da UFOB e pesquisador vinculado aos seguintes grupos de pesquisa: Laboratório de Inovação e Pesquisa em Educação Matemática (LIPEM) da UFOB; Grupo de Pesquisa Políticas de Currículo, Diferenças e Educação em Ciências da UFOB; Pró-Grandezas: ensino e aprendizagem das grandezas e medidas (PRÓ-GRANDEZAS) da UFPE; Núcleo de Formação continuada didático-pedagógica de Professores da UFPE (NUFOPE). Temas de interesse: Ensino de Geometria, Ensino de Grandezas e Medidas, Ensino de Funções, Van-Hiele, Teoria dos Registros de Representação Semiótica, Contrato Didático, Transposição Didática, Teoria Antropológica do Didático, Tecnologias no Ensino de Matemática e Estágio Supervisionado.

Anatália Dejane Silva de Oliveira, Universidade Federal do Oeste da Bahia

Doutora em Educação pela UFG (Política de Formação de Professores). Mestre em Educação pela UnB (Formação de Professores). Especialista em Administração e Supervisão Educacional. Especialista em Língua Portuguesa. Especialista em Telemática (Informática Educativa) pela UFRPE / PROINFO / MEC. Graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado da Bahia (Uneb). Professora Adjunto IV da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB). Experiência em: docência universitária e formação de professores; em Gestão Universitária como Pró-Reitora de Graduação e Ações Afirmativas; em Coordenação Pedagógica. Pesquisadora nas áreas de: Formação de Professores; Currículo; Avaliação da Aprendizagem; Educação Infantil.

Referências

ALMEIDA, Jadilson. Ramos. Álgebra Escolar na contemporaneidade: uma discussão necessária. Em Teia - Revista de Educação Matemática e Tecnológica Iberoamericana, v. 8, p. 1-18, 2017.

ALMEIDA, Maria Isabel de; Selma Garrido PIMENTA (Orgs). Estágios supervisionados na formação docente. São Paulo: Cortez, 2015.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. (Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro). Lisboa: Edições 70, 2010.

BORBA, Marcelo de Carvalho.; ARAÚJO, Jussara de Loiola. (Org.). Pesquisa Qualitativa em Educação Matemática. 3.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

CAMARA DOS SANTOS, M. Algumas concepções sobre o ensino e a aprendizagem em matemática. Educação Matemática em Revista, São Paulo, p. 38-46, 2002.

CYRINO, M.C.C.T.. Identidade Profissional de (futuros) Professores que Ensinam Matemática. Perspectivas da Educação Matemática, v. 10, p. 699-712, 2017.

D´AMBROSIO, Ubiratan. Educação Matemática: da Teoria à Prática. 23.ed. Campinas: Papirus Editora, 2016.

DAVIDOV, Vasily. La enseñanza escolar y el desarollo psíquico. Moscú: Editorial Progreso, 1988.

FIORENTINI, Dario; LORENZATO, Sérgio. Investigação em Educação Matemática. Campinas: Autores Associados, 2012.

FREIRE, Paulo. Conscientização: Teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Cortez e Moraes, 1979.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 20.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Editora Atlas, 2008.

LARCHERT, J. M. O estudo de caso do tipo etnográfico na pesquisa em educação. In: MORORÓ, L. P., COUTO, M. E. S., and ASSIS, R. A. M., orgs. Notas teórico-metodológicas de pesquisas em educação: concepções e trajetórias [online]. Ilhéus, BA: EDITUS, 2017, pp. 123-141. ISBN: 978-85-7455-493-8. Available from: doi: 10.7476/9788574554938.006. Also available in ePUB from: http://books.scielo.org/id/yjxdq/epub/mororo-9788574554938.epub.

LIMA BORBA, Valéria Maria de; PEREIRA DA COSTA, André. Sucesso e fracasso no ensino da Matemática: o que dizem futuros professores de uma IES?. Revista Brasileira de Educação em Ciências e Educação Matemática, Cascavel, v. 2, n. 1, p. 55-76, maio 2018.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria do Socorro Lucena. Estágio e Docência. 6.ed. São Paulo: Cortez, 2010.

RIOS, Terezinha Azerêdo. A dimensão ética da aula ou o Que Nós Fazemos com Eles. In: VEIGA, Ilma P. A. (org.) Aula: gênese, dimensões, princípios e práticas. Campinas: Papirus, 2008, pp. 73-93.

RIOS, Terezinha. A. A dimensão ética da avaliação. Pro-Posições, vol. 9, nº 3, p. 94-101, 1998.

VIGOTSKI, Luria S. A formação social da mente. 7.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VIGOTSKI, Luria S.; LEONTIEV, Alexei N.; LURIA, Alexander R. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 2001.

Downloads

Publicado

2020-12-17