A escola fechou. E agora? Discutindo as práticas pedagógicas em Matemática em tempos de COVID-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2357724X09182021143

Palavras-chave:

Ensino mediado por tecnologias, Práticas pedagógicas em matemática, Distanciamento social

Resumo

A pandemia de COVID-19 que atingiu a sociedade em escala global em 2020 promoveu mudanças drásticas em comportamentos e formas de vida, associadas sobretudo ao distanciamento social, adotado como política pública de enfrentamento ao problema. Em função do distanciamento social, instituições públicas e privadas de ensino adotaram práticas pedagógicas mediadas por tecnologias, a fim de minimizar os efeitos do fechamento das escolas. Nesse contexto, o presente trabalho discute, a partir de um estudo de caso, as práticas pedagógicas adotadas pelos professores de matemática do ensino médio da rede estadual de educação do Rio de Janeiro, envolvendo alunas de uma escola estadual da rede e a professora de matemática destas. Considerando a legislação que amparou as decisões da rede estadual sobre a oferta das aulas mediadas por tecnologias, realizaram-se entrevistas com os atores envolvidos a fim de verificar a percepção destes sobre as atividades docentes e discentes durante a vigência desse regime extraordinário. Pode-se concluir, a partir da análise das entrevistas e de material obtido no site e nas redes sociais da Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro, que as diferentes práticas pedagógicas mediadas por tecnologia realizadas nesse contexto resultaram benéficas, mas em geral insatisfatórias, em função de dificuldades para docentes e discentes ligadas ao acesso, à escassez de recursos e a limitações da formação prévia. Por fim, a questão que se coloca é quanto à validação das atividades mediadas por tecnologias como horas letivas, apesar da precariedade das práticas pedagógicas em matemática apontadas pelo estudo de caso.

Biografia do Autor

Ana Carolina Carius, Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Católica de Petrópolis

Doutora em Modelagem Computacional pelo Laboratório Nacional de Computação Científica (2012), mestre
em Modelagem Computacional pelo Laboratório Nacional de Computação Científica (2006) e licenciada em
Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003). Professora do Ensino Básico, Técnico e
Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) e professora
adjunta da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), atuando nos cursos de graduação em engenharia e como
professora colaboradora do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da mesma universidade. Realiza
pesquisa nos seguintes temas: ambientes inovadores de aprendizagem, tecnologia educacional, abordagens
ativas e educação, redes sociais e educação, modelagem matemática e simulações numéricas.

Thiago Leite Cabrera Pereira da Rosa, Universidade Católica de Petrópolis

Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGF-UFRJ), com estadia de pesquisa na Universität Heidelberg. Professor Adjunto do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e do Curso de Filosofia da Universidade Católica de Petrópolis. Mestre e graduado em Filosofia pela UFRJ e graduado em Comunicação Social/Cinema pela Universidade Federal Fluminense. Professor Adjunto do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e do Curso de Filosofia da Universidade Católica de Petrópolis. Pesquisa principalmente os seguintes temas: Tecnologias Educacionais, Mídia e Educação, Filosofia da Tecnologia, Educação Estética, Filosofia Pragmática da Linguagem, Hermenêutica. Sua atual linha de pesquisa, iniciada em 2019, intitula-se "Educação, audiovisual e novas mídias"

Referências

BARRETO, Raquel Goulart. Tecnologias na educação brasileira: de contexto em contexto. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v.16, n.43, 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria no 522, de 9 de abril de 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria no 343, de 17 de março de 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer no 5, de 28 de abril de 2020.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5a edição. São Paulo: Atlas, 1999.

RIO DE JANEIRO. Conselho Estadual de Educação. Deliberação no 376, de 23 de março de 2020.

RIO DE JANEIRO. Ato do poder executivo. Decreto no 46980, de 19 de março de 2020.

Downloads

Publicado

2021-10-30

Como Citar

CARIUS, A. C.; ROSA, T. L. C. P. da. A escola fechou. E agora? Discutindo as práticas pedagógicas em Matemática em tempos de COVID-19. Revista BOEM, Florianópolis, v. 9, n. 18, p. 143-162, 2021. DOI: 10.5965/2357724X09182021143. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/boem/article/view/17784. Acesso em: 29 nov. 2021.