Fragmentos colecionistas

Autores

  • Tharciana Goulart da Silva Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267612020133

Resumo

Resumo: Neste ensaio visual, apresento parte de minha pesquisa artística referente aos encontros entre coleção e cianotipia. A coleção surgiu ainda na adolescência; ela é o desejo pela coleta e pelo encontro do que constantemente pode passar despercebido. A prática em cianotipia foi iniciada em 2015 e, com a ela, o olhar exploratório da coleção enquanto arquivo para imagens. A fotografia neste ensaio aborda também o campo da pintura, da mancha, da marca do pincel ou da veladura. O azul expande-se em fragmentos, mas também deixa transparecer o colecionado.

Palavras-chave: Coleção, cianotipia, arquivo.

Biografia do Autor

Tharciana Goulart da Silva, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutoranda em Ensino das Artes Visuais pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina (PPGAV/UDESC), mestra em Artes Visuais na linha de pesquisa Ensino das Artes Visuais do PPGAV/UDESC (2017) e graduada no curso de Licenciatura em Artes Visuais da UDESC (2015). Atua como professora colaboradora no Centro de Artes da UDESC, no curso de Licenciatura em Artes Visuais, e realiza pesquisas sobre Processos Fotográficos Históricos e o Ensino das Artes Visuais.

Downloads

Publicado

2020-04-30

Como Citar

DA SILVA, T. G. Fragmentos colecionistas. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 6, n. 1, 2020. DOI: 10.5965/24471267612020133. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/16997. Acesso em: 28 out. 2021.