Medéia

William Pereira

Resumo


Na atuação de Luciana Lyra, o solo de Medeia é uma das cinco peças curtas que tomam parte do espetáculo Um Berço de Pedra, com dramaturgia de Newton Moreno e direção de William Pereira. Nessa releitura de Eurípedes, a personagem-título é uma presidiária transmutada em arquétipo da brasileira excluída, condenada por infanticídio e confrontada com a tragédia da maternidade. Trazer a tona o mito de Medeia é desvelar simbolicamente a transição do matriarcado para o patriarcado e as lutas pelo poder entre a ordem antiga bárbara, sábia e selvagem, regida por forças femininas e a renovada ordem do falocentrismo em ascensão.


Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2018 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas



 

    

 

Indexadores

   

       


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.