A ordem do discurso teatral: desordenando, reordenando, reverberando

Mei Hua Soares

Resumo


A partir de relato referente à apresentação da peça Zumbi or not Zumby (livre adaptação da paulistana Cia. Antropofágica para Arena conta Zumbi, do Teatro de Arena) realizada na Fundação CASA, unidade de Franco da Rocha, o presente artigo visa tecer considerações a respeito de como o discurso veiculado pelo teatro pode abordar assuntos relevantes – como o desterramento, a escravidão e a ausência de liberdade do negro no Brasil – que, no entanto, sofrem constante interdição junto a determinados públicos e contextos. Para tanto, foram mobilizados os conceitos de assimilação racista, de Darcy Ribeiro, de ordem discursiva, de Michel Foucault e de signo ideológico, de Mikhail Bakhtin.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1414573101242015134



Direitos autorais



 

    

 

Indexadores

 

       


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.