Além do Rio – uma Medea na dramaturgia do teatro negro no Brasil

Adélia Aparecida da Silva Carvalho

Resumo


Este artigo propõe uma reflexão sobre a dramaturgia do teatro negro a partir do texto teatral Além do rio (Medea), de Agostinho Olavo, escrito em 1957, uma releitura da tragédia grega Medeia, de Eurípides. A partir dele, buscamos refletir sobre a proposta estética presente na elaboração da dramaturgia de um Teatro Negro através de alguns elementos, tais como inversão de valores no que diz respeito à temática, composição de personagens e linguagem construindo ainda uma relação com o ritual, musicalidade e a estrutura cíclica tão presente na cultura negra.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1414573101242015006



Direitos autorais



 

    

 

Indexadores

 

       


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.