Anjo Negro: sexo e raça no teatro brasileiro

Mara Lucia Leal

Resumo


Com este texto proponho uma reflexão sobre o impedimento de um ator negro interpretar o personagem principal da peça Anjo Negro, de Nelson Rodrigues, por ocasião de sua estreia no Rio de Janeiro em 1948. Para tanto, analiso a prática comum dos espetáculos teatrais da época em pintar atores brancos de preto (blackface) para representar personagens negros e o tabu da relação erótico-amorosa entre um homem negro e uma mulher branca tratada de forma magistral pelo autor.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1414573101162011067



Direitos autorais 2018 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas



 

    

 

Indexadores

 

       


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.