Os expurgos de 1964 e o discurso anticorrupção na caricatura da grande imprensa

Rodrigo Patto Sá Motta

Resumo


Este artigo aborda os discursos visuais e verbais da grande imprensa no contexto do Golpe de 1964, com ênfase no “segundo alvo” dos expurgos empreendidos pelo novo regime, qual seja, a corrupção. O estudo analisa o papel dos periódicos – em especial das caricaturas – na construção de representações que sustentaram a ditadura, notadamente no que se refere ao combate à corrupção. Para abordar adequadamente o objeto, busca-se perceber os interesses políticos e as manipulações discursivas dos atores envolvidos, que muitas vezes foram movidos por razões bem distantes da luta contra a corrupção.

 Palavras-chave: Caricaturas; Política; Ditadura; Brasil - História - 1964-1985.


Texto completo:

PDF

Referências


DELPORTE, Christian. Les ambivalences du pouvoir e des politiques. In DELGADO, Marie-Melódie (org.). La caricature ... et si c’était sérieux? Décryptage de la violence satirique. Paris, Nouveau Monde Éditions, 2015, p.48-57.

HAYASHI, Marli Guimarães. A gênese do ademarismo (1938-1941). Dissertação de Mestrado defendida na Universidade de São Paulo, 1996.

MOTTA, Rodrigo P.S. Jango e o golpe de 1964 na caricatura. Rio de Janeiro, Zahar, 2006.

MOTTA, Rodrigo P.S. A ditadura nas representações verbais e visuais da grande imprensa: 1964-1969. Topoi, v. 14, n. 26, jan./jul. 2013, p. 62-85.

ROMERO, Marcelo. O governo Fernando Henrique Cardoso na charge de Angeli: os tons e contornos da crítica política no traço do artista. Tese de Doutorado em História, UFJF, Juiz de Fora, 2015.




DOI: https://doi.org/10.5965/2175180308182016009

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com