A tropa e a cidade: a Polícia Militar no Rio de Janeiro durante a abertura e seus impactos negativos futuros para a consolidação de um universo de direitos para as favelas

Mauro Henrique de Barros Amoroso

Resumo


Este artigo objetiva analisar a formação e os preceitos embasadores da forma de atuação da Polícia Militar do Rio de Janeiro na virada dos anos 1970 para os anos 1980. Para tanto, parte da perspectiva que esses elementos contribuíram para a criação de estigmas negativos para setores da sociedade e espaços específicos da cidade, sobretudo as favelas e seus moradores, no período abordado, reverberando nos dias de hoje. Como fontes, foram privilegiados a memória de policiais que atuaram nesa época, bem como boletins internos da instituição. Assim, pretendeu-se refletir sobre os significados acerca dos moradores de favelas que podem ser construídos a partir da atuação policial, bem como possíveis consequências relativas a limitações de circulação e alcance de direitos para esse grupo social.

Palavras-chave: Abertura Política. Favelas. Polícia Militar. Cidadania. História. Rio de Janeiro

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. Estado de exceção. São Paulo: Boitempo, 2004.

ALBERTI, Verena. Ouvir e contar: textos em história oral. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2004.

ALVES, José Cláudio Souza. Dos Barões ao Extermínio: uma história da violência na Baixada Fluminense. Duque de Caxias, RJ: APPH, CLIO, 2003.

AUTOR, 2015.

AUTOR ET AL, 2014.

BAUMAN, Zygmunt. Confiança e medo na cidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2005.

ARENDT, Hannah. Sobre a violência. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

BRETAS, Marcos. A guerra das ruas: povo e polícia na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1997a. .

----. Ordem na cidade: o cotidiano da autoridade policial no Rio de Janeiro, 1907-1930. Rio de Janeiro: Rocco, 1997b.

BRUM, Mario. “O povo acredita na gente”: rupturas e continuidades no movimento comunitário das favelas cariocas nas décadas de 1980 e 1990. Dissertação de mestrado. Niteroi: PPGH-UFF, 2006.

BURGOS, Marcelo. Dos parques proletários ao favela-bairro: as políticas públicas nas favelas do Rio de Janeiro. In: ZALUAR, Alba & ALVITO, Marcos (orgs.). Um século de favela. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1998.

CANCELLI, Elizabeth. O mundo da violência: a polícia na Era Vargas. 2. ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1994.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 11ª edição. Petrópolis: Vozes, 2005.

COIMBRA, Cecília. Operação Rio: o mito das classes perigosas, um estudo sobre a violência urbana, a mídia impressa e os discursos sobre segurança pública. Rio de Janeiro/Niterói: Oficina do Autor/ Intertexto, 2001.

CUNHA, Neiva Vieira da & MELLO, Marco Antônio. Novos conflitos na cidade: a UPP e o processo de urbanização da favela. Dilema: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social. Rio de Janeiro, v. 4, 2011.

CUNHA, Paulo Ribeiro da. Militares e anistia no Brasil: um dueto desarmônico. In: TELES, Edson & SAFATLE, Vladimir (orgs.). O que resta da ditadura: a exceção brasileira. São Paulo: Boitempo, 2010.

CYSNE, Rubens Penha. A economia brasileira no período militar. In: SOARES, Gláucio Ary Dillon & D’ARAÚJO, Maria Celina (orgs.). 21 anos de regime militar: balanços e perspectivas. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1994.

DAVIS, Mike. Cidade de Quartzo: escavando o futuro em Los Angeles. São Paulo: Scritta Editorial, 1993.

DINIZ, Eli. Voto e Máquina Política: Patronagem e Clientelismo no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

DURKHEIM, Èmile. Sociologia e Filosofia. Rio de Janeiro/São Paulo: Forense, 1986.

FERREIRA, Jorge & REIS FILHO, Daniel Aarão (orgs.). Revolução e democracia (1964-...). Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 2007. (coleção “As esquerdas no Brasil”, v. 3)

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade: curso no Collège de France (1975-1976). São Paulo: Martins Fontes, 2000.

----. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

GOFFMAN, Erving. Estigma: Notas sobre a Manipulação da Identidade Deteriorada. Rio de Janeiro: Editora LTC, 1988.

GONÇALVES, Rafael Soares. Favelas do Rio de Janeiro: História e Direito. Rio de Janeiro: PUC-Rio/Pallas, 2013.

GORENDER, Jacob. Combate nas trevas: a esquerda brasileira, das ilusões perdidas à luta armada. 2ª edição. São Paulo: Editora Ática, 1987.

HOLLANDA, Cristina Buarque de. Polícia e Direitos Humanos: Política de Segurança Pública no Primeiro Governo Brizola (1983-1986). Rio de Janeiro: Revan, 2005.

HOLLOWAY, Thomas H. Polícia no Rio de Janeiro: repressão e resistência numa cidade do século XIX. Rio de Janeiro: FGV, 1997.

KANT DE LIMA, Roberto, MISSE, Michel & MIRANDA, Ana Paula Mendes de. Violência, criminalidade, segurança pública e justiça criminal no Brasil: uma bibliografia. BIB: Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais. Rio de Janeiro, n. 50, jan./jun. 2000.

LEEDS, Anthony & LEEDS, Elizabeth. A sociologia do Brasil Urbano. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1978.

LEITE, Márcia. Para além da metáfora da guerra: percepções sobre cidadania, violência e paz no Grajaú, um bairro carioca. Tese de doutorado. Rio de Janeiro: PPGSA-UFRJ, 2001.

MACHADO DA SILVA, Luiz Antônio. Afinal, qual é a das UPPs?. In: http://www.observatoriodasmetropoles.ufrj.br/artigo_machado_UPPs.pdf, mar. 2010.

MATTOS, Romulo Costa. A “aldeia do mal”: o Morro da Favela e a construção social das favelas na Primeira República. Dissertação de mestrado. Niterói: PPGH-UFF, 2004.

MISSE, Michel. As ligações perigosas: mercado informal ilegal, narcotráfico e violência no Rio de Janeiro. Contemporaneidade e educação. Rio de Janeiro, v. 1, 1997.

MOSCOVICI, Serge. A Representação Social da Psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

OSÓRIO, Mauro. Rio nacional, Rio local: mitos e visões da crise carioca e fluminense. Rio de Janeiro: Ed. SENAC, 2005.

PANDOLFI, Dulce. Camaradas e companheiros: memória e história do PCB. Rio de Janeiro: Relume-Dumará/Fundação Roberto Marinho, 1995.

---- & GRYNSZPAN, Mário. Favelas e poder público: uma relação delicada. In: OLIVEIRA, Lúcia Lippi (org.) Cidade: história e desafios. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2002.

PARISSE, Lucien. Favelas do Rio de Janeiro: evolução e sentido. Rio de Janeiro: CENPHA, 1969.

PERALVA, Angelina. Violência e democracia: o paradoxo brasileiro. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

RANCIÈRE, Jacques. Ódio à democracia. São Paulo: Boitempo, 2014.

REIS FILHO, Daniel Aarão. A revolução faltou ao encontro: os comunistas no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1990.

RICOEUR, Paul. La mémoire, l’histoire, l’oubli. Paris: Seuil, 2000.

ROUSSO, Henry. A memória não é mais o que era. In: FERREIRA, Marieta de Moraes & AMADO, Janaína (orgs). Usos e abusos da História Oral. Rio de Janeiro, Ed. FGV, 1996.

SKIDMORE, Thomas. Brasil: de Castelo a Tancredo, 1964-1985. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

SOARES, Francisca Vergínio. A Politica de Segurança Pública dos Governos Brizola e Moreira Franco à Margem da Nova Violência. Rio de Janeiro: Papel & Virtual, 2002.

ZIBECHI, Raúl. Territórios em resistência: cartografia política das periferias urbanas latino-americanas. Rio de Janeiro: Consequência, 2015.

ZIZEK, Slavoj. Violência: seis reflexões laterais. São Paulo: Boitempo, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.5965/2175180311272019129

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com