Martin Luther King, Malcolm X, Panteras Negras e Histórias em Quadrinhos: disputas racistas implicadas no primeiro Super-Herói negro da DC Comics

Alexandre de Carvalho Castro

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar as relações histórico-dialógicas implicadas na primeira tentativa de se publicar um super-herói negro na DC Comics, uma das principais editoras americanas de Histórias em Quadrinhos, na edição número 20 de Teen Titans (Turma Titã), no ano de 1969. Assim sendo, a partir de um referencial teórico-metodológico de análise do discurso, pautado em Bakhtin, avaliaram-se revistas de super-heróis editadas no período histórico   compreendido entre 1964 (data do surgimento da Turma Titã) e o início da década de 1970, analisando-se os dialogismos nos quais os roteiros das Histórias em Quadrinhos incorporavam discursos que tematizavam o racismo e, segundo os editores alegavam, o racismo reverso. Desse modo, foi possível constatar dialogicamente as relações entre a cultura de massa, o movimento dos direitos civis e as tensões discursivas presentes nas diferentes posições étnico-raciais evidenciadas por Martin Luther King Jr., Malcolm X e os Panteras Negras; assim como suas repercussões na discussão, no Brasil, sobre Histórias em Quadrinhos, racismo e o movimento negro.

Palavras-chave: História em Quadrinhos. Racismo. Super-Heróis na Comunicação de Massa. Relações Étnico-Raciais.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Amanda Palomo. Do Blues ao movimento pelos direitos civis: o surgimento da 'black music' nos Estados Unidos. Revista de História, Salvador, v. 3, n. 1, p. 50-70, janeiro, 2011.

ANDREWS, George Reid. O negro no Brasil e nos Estados Unidos. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, São Paulo, v. 2, n. 1, p. 52-56, Junho, 1985.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. Rio de Janeiro: Forense, 1997.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec. 2004.

BERNARDINO, Joaze. Ação afirmativa e a rediscussão do mito da democracia racial no Brasil. Estud. afro-asiát., Rio de Janeiro, v. 24, n. 2, p. 247-273, maio/agosto, 2002.

BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1998.

BLOOM, Joshua; MARTIN Jr., Waldo E., Blacks Against Empire: The History and Politics of the Black Panther Party. Los Angeles: University of California Press, 2013.

BRAGA, Larissa Adams. Blogueiras negras em destaque na Revista Raça Brasil: promovendo o orgulho através da estética. Revista Temática, João Pessoa, v. 12, n. 5, p. 195–209, Maio, 2016.

BUSSERT, Leslie. Comic books and graphic novels: Digital resources for an evolving form of art and literature. College & Research Libraries News, Chicago, v. 66, n. 2, p. 103-113, fevereiro, 2005.

CADIGAN, Glen. Titans Companion. Raleigh: TwoMorrows Publishing, 2005.

CASTRO, Alexandre de Carvalho; PORTUGAL, Francisco Teixeira; JACO-VILELA, Ana Maria. Proposição bakhtiniana para análise da produção em psicologia. Psicol. estud., Maringá, v. 16, n. 1, p. 91-99, Março, 2011.

COOKE, Jon B. The battle over Jericho: The controversy surrounding Teen Titans #20. Comic Book Artist, Raleigh, n. 1, p. 58-60, spring, 1998.

COOKE, Jon B. The battle over Jericho: The controversy surrounding Teen Titans #20. In: COOKE, Jon B. Comic Book Artist Collection. Vol. 1. Raleigh: TwoMorrows Publishing, 2000. p. 64-66.

CRONIN, Brian. Was Superman a spy?: And other comic book legends revealed. New York: Penguin, 2009.

CRONIN, Brian. Comic Book Legends Revealed #200 – Part 3, 27 de mar. 2009. Disponível em https://www.cbr.com/comic-book-legends-revealed-200-part-3. Acesso em: 13 de fev. 2018.

FANON, Frantz Omar. Os condenados da terra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

FANON, Frantz Omar. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.

FARACO, Carlos Alberto. O dialogismo como chave de uma antropologia filosófica. In: FARACO, Carlos. Alberto; TEZZA, Cristóvão; CASTRO, Gilberto (Orgs). Diálogos com Bakhtin. 3ª ed. Curitiba: Ed. UFPR, 2001. p. 113-126.

FAUSTINO, Deivison Mendes. Por que Fanon? Por que agora?: Frantz Fanon e os fanonismos no Brasil. 2015. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Programa de Pós-Graduação em Sociologia do Centro de Educação e Ciências Humanas, São Carlos, 2015.

FERES JÚNIOR, João. O combate à discriminação racial nos EUA: estudo histórico comparado da atuação dos três poderes. Revista Sociedade em Estudos, Curitiba, v. 2, n. 2, p. 53-61, Julho, 2007.

FLEXA, Rodrigo Nathaniel Arco e. Super-Heróis da EBAL: A publicação nacional dos personagens dos comic books dos EUA pela Editora Brasil-América (EBAL) nas décadas de 1960 e 70. 2006. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação) - Universidade de São Paulo (USP), Escola de Comunicações e Artes, São Paulo, 2006.

GIROUX, Henry. Por uma pedagogia e política da branquidade. Cad. Pesqui., São Paulo, n. 107, p. 97-132, julho, 1999.

GOMES, Ivan Lima. Humor e política na desconstrução dos super‐heróis na América Latina durante a Guerra Fria: o olhar dos quadrinhos. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 8, n. 18, p. 40 ‐ 67, maio/agosto, 2016.

GUIMARAES, Antonio Sérgio Alfredo. A recepção de Fanon no Brasil e a identidade negra. Novos estud. - CEBRAP, São Paulo, n. 81, p. 99-114, Julho, 2008.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Ação afirmativa, autoritarismo e liberalismo no Brasil de 1968. Novos estud. - CEBRAP, São Paulo, n. 101, p. 5-25, Março, 2015.

HALEY, A. The Autobiography of Malcolm X: As Told to Alex Haley. New York: The Random House, 2015.

HALL, Stuart. Que negro é esse na cultura negra? In: HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2006. p. 335-349.

HOWE, Sean. Marvel Comics: The Untold Story. New York: Harper, 2012.

JÚNIOR, Gonçalo. A Guerra dos gibis: formação do mercado editorial brasileiro e a censura nos quadrinhos. 1933‐64. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

KOWARICK, Lúcio. Sobre a vulnerabilidade socioeconômica e civil: Estados Unidos, França e Brasil. Rev. bras. Ci. Soc., São Paulo, v. 18, n. 51, p. 61-86, fevereiro, 2003.

MAIO, Alexandre. Influência nos quadrinhos. Revista Raça Brasil, São Paulo, n. 140, p 59-65, jan/fev, 2010.

MOSES, Michele S. Affirmative Action and the Creation of More Favorable Contexts of Choice. American Educational Research Journal, Los Angeles, v. 38, n. 1, p. 3-36, Spring, 2001.

MUNANGA, Kabengele. Negritude - usos e Sentidos. São Paulo: Editora Ática, 1988.

PAIVA, Carlos Eduardo Amaral de. Black Pau: A soul music no Brasil nos anos 1970. 2015. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Letras, Araraquara, 2015.

SURI, Jeremi. The Rise and Fall of an International Counterculture, 1960–1975. The American Historical Review, Chicago, v. 114, n. 1, p. 45-68, February, 2009.

VALLE, Maria Ribeiro do. Matizes do pensamento político norte-americano na virada conservadora de 1970. Cad. CRH, Salvador, v. 23, n. 59, p. 369-383, Agosto, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.5965/2175180311262019318

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com