De parque a APA: uma análise do processo de recategorização de parte do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro-SC

Jackson Alexsandro Peres

Resumo


O Parque Estadual da Serra do Tabuleiro (PEST) é a maior Unidade de Conservação do estado de Santa Catarina com um território que corresponde aproximadamente a um por cento do estado. Criado em 1975, vem desde então sendo motivo de conflitos entre a população, que se sente prejudica pela criação do parque, e o poder público. Este artigo analisa o processo que iniciou em 2004 e resultou, em 2009, na mudança de categoria de unidade de conservação de partes do Parque. A análise desse processo tem foco na Baixada do Maciambú, no município de Palhoça, que passou da categoria de Parque à de Área de Preservação Ambiental (APA). Como fontes, foram utilizados principalmente periódicos, folhetos explicativos voltados aos moradores e legislação. A análise do processo de recategorização da Baixada do Maciambú se deu a partir de pressupostos teórico-metodológicos da História Ambiental na medida em que se percebe o papel do meio ambiente e sua influência na vida humana e vice-versa, bem como sua representação e percepção. Como resultado, tem-se que o projeto de recategorização não foi aceito de maneira unânime entre os sujeitos envolvidos e, por isso, gerou conflitos entre aqueles que eram a favor e os que eram contra a recategorização. Além disso, mesmo definido em lei em 2009, os esforços despendidos nesse projeto correm o risco de serem anulados a partir do entendimento da Procuradoria Geral da República que, em 2015, entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a lei que alterou a UC, o que dá à temática um caráter ainda mais atual e relevante.

 

Palavras-chave: Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. Unidades de Conservação. Baixada do Maciambú. Recategorização

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965. Institui o novo Código Florestal Brasileiro. Brasília. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4771.htm. Acesso em: 14 jul. 2015.

CABRAL, Luiz Otávio. Assessor da Comissão de Turismo e Meio Ambiente/ALESC. Memória das ações do Fórum Parlamentar do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. Florianópolis, ALESC, [S.d.].

DANTAS, Rafael. FCam passa a emitir licenciamento ambiental na para a região sul. JORNAL PALAVRA PALHOCENSE, nº 405, 10 de outubro de 2013.

DANTAS, Rafael. Plano diretor do sul do município continua parado na câmara. JORNAL PALAVRA PALHOCENSE, nº 389, 06 de junho de 2013.

DEAN, Warren. Aferro e fogo: a história da devastação da Mata Atlântica Brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

DRUMMOND, José Augusto. A história ambiental: temas, fontes e linhas de pesquisa. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 4, n.8, 1991, p. 177-197.

DRUMMOND, José Augusto. Devastação e preservação ambiental: os parques nacionais do estado do Rio de Janeiro. Niterói: EDUFF, 1997.

FATMA. Parque Estadual da Serra do Tabuleiro: retratos da fauna e flora. Florianópolis: CriAg, 2009.

FORTKAMP, Cristiane. Parque Estadual da Serra do Tabuleiro (PEST): história e conflito sócio-ambiental (1975-2007). Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2008. 117 f.

FRANCO, José Luiz de Andrade; DRUMMOND, José Augusto. História das preocupações com o mundo natural no Brasil: da proteção a natureza à conservação da biodiversidade. In: FRANCO, José Luiz de Andrade; DRUMMOND, José Augusto; SILVA, Sandro Dutra; TAVARES, Giovana Galvão. História Ambiental: fronteiras, recursos naturais e conservação da natureza. Rio de Janeiro: Garamond, 2012, p. 333-366.

GOOGLE. Baixada do Maciambú. Disponível em: https://www.google.com.br/maps/search/baixada+do+maciambu/@-27.85632,-48.6482775,10548m/data=!3m1!1e3. Acesso em: 10 de Nov. 2015.

IRIS, Isonyane. Sem luz e sem água. JORNAL PALAVRA PALHOCENSE, nº 530, 24 de março de 2016, p. 10-11.

MACHADO, Mariana de Medeiros. Uso e ocupação do solo da Área de Proteção Ambiental do Entorno Costeiro do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro: contexto para a praia da Pinheira e Guarda do Embaú, no município de Palhoça/SC. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental)–Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014, 191 p.

Mapa dos Biomas e Vegetação. Disponível em: https://ww2.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/21052004biomashtml.shtm. Acesso em: 22 ago. 2015.

MORETTO, Samira Peruchi; CARVALHO, Miguel Mundstock Xavier de; NODARI, Eunice Sueli. A legislação ambiental e as práticas de reflorestamento em Santa Catarina. In: Encontro Nacional da Annpas, 5, 2010. Anais eletrônicos [...].Florianópolis: [S.l.], 2010. Disponível em: www.anppas.org.br/encontro5/cd/artigos/Gt16-55-26-20-100831195920.pdf. Acesso: 11 nov. 2015.

PÁDUA, José Augusto. Um sopro de destruição: pensamento político e crítica ambiental no Brasil escravista, 1786-1888. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2004.

PERES, Jackson Alexsandro Peres. Parque Estadual da Serra do Tabuleiro: natureza, legislação e conflitos na Baixada do Maciambú – Palhoça/SC (1975-2012). Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2017, 316 p.

POTTER, Hyury. Demarcação é contestada. DIÁRIO CATARINENSE, Florianópolis 24 set. 2015, p. 6.

POTTER, Hyury. Sem Manejo. DIÁRIO CATARINENSE, Florianópolis, 09 nov. 2015, p. 6.

PROJETO DE PROTEÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM SANTA CATARINA. Delimitação e planejamento de demarcação do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro: diagnóstico socioeconômico e Ambiental. RELATÓRIO FINAL 03FAT0206R01. Curitiba, 2008.

S/A. Comissão quer criar APA da Baixada do Maciambú. ESPINHEIRA, nº 111, agosto de 2005.

S/A. Demarcação do Parque será definida só ano que vem. ESPINHEIRA, nº 129, dezembro de 2007.

S/A. Diminuem restrições em áreas adjacentes ao Parque. ESPINHEIRA, nº 122, setembro de 2006.

S/A. JORNAL DA RECATEGORIZAÇÃO, n. 1, 11 de fevereiro de 2009.

S/A. Ministério Púbico Federal agora volta as atenções para a Pinheira e a Guarda do Embaú. JORNAL PALAVRA PALHOCENSE, nº 504, 17 de setembro de 2015, p. 30.

S/A. Projeto é considerado inviável. ESPINHEIRA, nº 118, abril de 2006.

SANTA CATARINA. Decreto nº 1.260 de 1 de novembro de 1975. Cria o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. Disponível em: http://www.mp.sc.gov.br/legisla/est_leidec/decreto/1938_1989/de1260_75.htm. Acesso em: 1 de set. de 2012.

SANTA CATARINA. Decreto nº 3.159 de 24 de março de 2010. Regulamenta e define diretrizes para a implantação da Área de Proteção Ambiental do Entorno Costeiro, criada pela Lei nº 14.661, de 26 de março de 2009. Disponível em: http://server03.pge.sc.gov.br/LegislacaoEstadual/2010/003159-005-0-2010-003.htm. Acesso em: 27 set. 2015.

SANTA CATARINA. Lei nº. 14.661 de 2009. Reavalia e define os atuais limites do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, criado pelo decreto nº 1.260, de 1º de novembro de 1975, e retificado pelo decreto nº 17.720, de 25 de agosto de 1982, institui o mosaico de unidades de conservação da serra do tabuleiro e terras de massiambu, cria o fundo especial de regularização, implementação e manutenção do mosaico - feuc, e adota outras providências. Disponível em: http://leisestaduais.com.br/sc/lei-ordinaria-n-14661-2009-santa-catarina-reavalia-e-define-os-atuais-limites-do-parque-estadual-da-serra-do-tabuleiro-criado-pelo-decreto-n-1260-de-1-de-novembro-de-1975-e-retificado-pelo-decreto-n-17-720-de-25-de-agosto-de-1982-institui-o-mosaico-de-unidades-de-conservacao-da-serra-do-tabuleiro-e-terras-de-massiambu-cria-o-fundo-especial-de-regularizacao-implementacao-e-manutencao-do-mosaico-feuc-e-adota-outras-providencias. Acesso em: 07 dez. 2016.

SILVA, João José da. Moradores com medo de cortes de luz no sul. JORNAL PALAVRA PALHOCENSE, nº 522, 28 de janeiro de 2016.

SILVA, João José da. MPF questiona ocupação da Ponta do Papagaio. JORNAL PALAVRA PALHOCENSE, nº 482, 16 de abril de 2015.

SILVA, João José da. Prefeitura de Palhoça quer licença para ligação de energia na Baixada do Maciambú. JORNAL PALAVRA PALHOCENSE, nº 400, 09 de setembro de 2013.




DOI: https://doi.org/10.5965/2175180311262019114

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com