A reivindicação política da identidade regional: a identidade latino-americana nos documentos oficiais do Mercosul e Unasul

Wilian Carlos Cipriani Barom

Resumo


O presente artigo busca refletir sobre identidade e regionalismo político latino-americano a partir da análise das normativas oficiais criadas para a integração. Observando as narrativas destes documentos, atenta-se, especificamente, à forma como reivindicam a ideia da identidade latino-americana para a região. O recorte temporal escolhido foi o período das últimas três décadas e os documentos analisados foram: Tratado de Assunção (1991); Protocolo de Intenções (1991); Planos trienais (1992 – 2015); Tratado Constitutivo da União das Nações Sul-Americanas (2008); Estatuto do Conselho Sul-Americano de Educação (2012); e Plano Estratégico Quinquenal para a educação (2013-2017).

 

Palavras-chave: Identidade. Integração Latino-americana. Educação – América Latina. Mercosul. Unasul.

Texto completo:

PDF

Referências


AGLIETTA, Michel. A theory of capitalist regulation: the U.S. Experience. London: New Left Books, 1979.

ANDERSON, Perry. Balanço do neoliberalismo. In: SADER, Emir; GENTILI, Pablo (Orgs.) Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995, p. 9-23. Disponível em: http://migre.me/vRIRN. Acessado em 12/01/2017.

BARNABÉ, Israel. Unasul: desafios e importância política. Mural Internacional (Online), v. I, p. 40-48, 2011. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/muralinternacional/article/view/5380. Acesso em 10/07/2018.

BAROM, Wilian Carlos Cipriani. Integração latino-americana e consciência histórica: a noção de pertencimento latino-americano de jovens brasileiros no ano de 2013. 2017, 253f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, Paraná, 2017. Orientador: Luis Fernando Cerri.

BETHELL, Lislie. O Brasil e a ideia de América Latina em perspectiva histórica. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, v. 22, n. 44, p. 289-321, jul./dez., 2009.

BOYER, Robert. “Rapport salarial, croissance et crise: une dialectique cachée. Introduction à une comparaison de Sept Pays Européens”. In: BOYER, Robert. (Ed.) La flexibilité du travail em Europe. Paris: Editions La Découverte, 1986. p.11-30,

BUCZENKO, Gerson Luiz. Ensino de história da América e identidade histórica. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISADORES DE HISTÓRIA DAS AMÉRICAS, XI, Niterói, 2014, Anais Eletrônicos... Niterói: ANPHLAC, 2014. p.01-16.

CAPELATO, Maria Helena Rolim. Depoimento Maria Helena Capelato. Revista Eletrônica da ANPHLAC, v.1, p.15-20, 2013. Disponível em:. http://revistas.fflch.usp.br/anphlac/article/view/1243. Acesso em 10/07/2018.

CARDOSO, Fernando Henrique. Desenvolvimento e identidade latino-americana. Nossa América, Revista Memorial da América Latina, n. 23, ano 2006. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2007.

CONCEIÇÃO, Juliana Pirola; DIAS, Maria de Fátima Sabino. Ensino de história e consciência histórica latino-americana. Revista Brasileira de História (Online), v. 31, p. 173-191, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbh/v31n62/a10v31n62.pdf. Acesso em 10/07/2018.

CONCEIÇÃO, Juliana Pirola; ZAMBONI, Ernesta. A educação pública e o ensino de História da América Latina no Brasil e na Argentina. Práxis Educativa, v.8, p.419-441, 2013.

CORIAT, Benjamin. L'atelier et le robot: essai sur le fordisme et la production de masse à l'âge de l'électronique. Paris, Christian Bourgois Editeur, 1990.

CORSI, Francisco Luiz. Os efeitos das políticas neoliberais na América Latina. In: CARVALHO, Edemir de (Org.). Perspectivas da globalização e de suas contradições no Brasil e na América Latina. 1ed.São Paulo: LCT Editora, 2011, v. 1, p. 121-150.

COSTA, Lucia Cortes da. Os impasses do Estado capitalista: uma análise sobre a reforma no Brasil. Ponta Grossa: Editora UEPG; São Paulo: Cortez, 2006.

DIAS, Maria de Fátima Sabino; CRISTOFOLI, Maria Silvia Cristofóli; VERÍSSIMO, Marise da Silveira. Trajetória e perspectiva do ensino de História da América: reflexões a partir do Núcleo Interdisicplinar de Pesquisa em Ensino de História e do Acordo de Cooperação Brasil-Argentina. Revista Eletrônica da ANPHLAC. São Paulo, v. 1, n.04, p. 1-19, 2005.

ESTATUTO do Conselho Sul-Americano de Educação. 2012. Disponível em: < goo.gl/ikQyb5>. Acesso em 14/07/2017.

FERREIRA, Candido Guerra. O fordismo, sua crise e o caso brasileiro. Nova Economia (UFMG), Belo Horizonte, v. 7, n.2, p. 167-201, 1997.

FINOCCHIO, Silvia. América Latina: nuevos rumbos en los saberes educativos. Boletín de la Biblioteca del Congreso de la Nación, nº 126, p. 103-115, 2012.

FREITAS, Fernando Jorge Correia de. O Neoliberalismo e o Consenso de Washington. Revista Científica da UNESC, v. 2, p. 1-5, 2003.

GONZALEZ, Maria Paula. Los jóvenes y la historia en la perspectiva de profesores de Brasil, Argentina y Uruguay. Clío & Asociados. La Historia Enseñada 14, 152-166, 2010.

GOODSON, Ivor. Currículo, narrativa e o futuro social. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 35, p. 241-252, maio/ago. 2007.

HARVEY, David. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. 22. ed. Tradução de Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves. Rio de Janeiro: Edições Loyola, 2012.

IBARRA, David. O neoliberalismo na América Latina. Revista de Economia Política, v. 31, n. 2, 2011.

KENNEY, Martin; FLORIDA, Richard. Beyond mass production: production and the labor process. Japan politics & society march, v.16, n.1, 1988, p. 121-158,

KERSTENETZKY, Célia Lessa. O Estado do bem-estar social na idade da razão. Campus: Rio de Janeiro, 2012.

KERSTENETZKY, Célia Lessa. Políticas sociais sob a perspectiva do Estado do bem-estar social: desafios e oportunidades para o “catching up” social brasileiro. CEDE, UFF, Niterói, 2011.

KUMAR, Krishan. Da sociedade pós-industrial à pós-moderna: novas teorias sobre o mundo contemporâneo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

MARFAN, Marilda de Almeida. (Org.). O ensino de história e geografia no contexto do Mercosul. Brasília: MEC/SEF, 1998.

MARTINS, Carlos Eduardo. Globalização, dependência e neoliberalismo na América Latina. São Paulo: Boitempo, 2011.

O’GORMAN, Edmundo. A invenção da América. São Paulo: Ed. Unesp, 1992.

PARKER GUMUCIO, Cristián. Identidad latina e integración sudamericana. In: ORO, A. P. (Org.). Latinidade da América Latina: enfoques sócio-antropológicos. São Paulo: Aderaldo & Rothschild, 2008. p.60-96

PLANO Estratégico Quinquenal Para a Educação. 2014. Disponível em: . Acesso em: 03/01/2017.

PLANOS Trienais do Mercosul. Data. Disponível em: http://www.Mercosul.gov.br/> e < http://www.edu.mercosur.int>. Acesso em: 14/07/2017.

PLAN del Sector Educativo del Mercosur, 2011-2015. 2011. Disponível em: http://www.Mercosul.gov.br/> e < http://www.edu.mercosur.int>. Acesso em: 14/07/2017.

PLANO Trienal do Setor Educacional do Mercosul, 1998-2000. 1998. Disponível em: http://www.Mercosul.gov.br/> e < http://www.edu.mercosur.int>. Acesso em: 14/07/2017.

PIORE, Michael; SABEL, Charles. The second industrial divide: possibilities for prosperity. New York: Basic Books, 1984.

PRADO, Iara. Abertura do Seminário Regional sobre o ensino de história e geografia no contexto do Mercosul. In: MARFAN, M. A. (Org.). O ensino de história e geografia no contexto do Mercosul. Brasília: MEC/SEF, 1998.

PRADO, Maria Lígia Coelho. O Brasil e a distante América do Sul. São Paulo: Revista de. História: Humanitas – FFLCH –USP. Abr., 2002.

PROTOCOLO de Intenções. 1991. Disponível em: < http://dai-mre.serpro.gov.br/atos-internacionais/bilaterais/1991/b_63_2011-10-17-10-45-10/>. Acesso em 14/07/2017.

RECONDO, Gregorio. La integración cultural latinoamericana: entre el mito y la utopía. Integración latinoamericana, n. 149-150, p. 36-53, 1989.

SACRISTÁN, José Gimeno. Saberes e incertezas do currículo. Porto Alegre: Penso, 2003.

SADER, Emir. Introdução. In: SADER, Emir.; JINKINGS, Ivana; MARTINS, Carlos Eduardo; NOBILE, Rodrigo.(Coords.). Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe.São Paulo: Boitempo, 2006. p. 29-32.

SANTIAGO, Leia Adriana da Silva. Ensino de história da América no Brasil e na Argentina (1995-2010): um estudo comparativo sobre a ótica da política de integração regional e da identidade latino-americana. 2012, 317f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

SANTIAGO, Leia Adriana da Silva. O Ensino de história no setor educacional do Mercosul. Percursos, (Online), v. 11, p. 01-17, 2010. Disponível em: http://www.periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/2011/1646. Acesso em 10/07/2018.

SANTIAGO, Leia Adriana da Silva; RANZI, Serlei Maria Fischer. As propostas do setor educacional do Mercosul para o ensino de história. Revista Práxis Educativa, v.8, n. 2, p. 443-463, 2013.

SANTIAGO, Leia Adriana da Silva; RANZI, Serlei Maria Fischer; CARVALHO, Marco Antônio de; CARNEIRO, Maria Esperança Fernandes. Políticas educacionais integradoras: propostas curriculares do Brasil e da Argentina. Conjectura: Filosofia e Educação (UCS), v. 21, p. 144-181, 2016.

SARAIVA, José Flávio. História e geografia no Mercosul: trajetórias e perspectivas. In: MARFAN, Marilda de Almeida. (Org.). O ensino de história e geografia no contexto do Mercosul. Brasília: MEC/SEF, 1998.

SISTEMA Contínuo de Relatórios Sobre Migração Internacional Nas Américas. 2015. Disponível em: . Acesso em: 23/11/2015.

SILVA, Elizabeth Bortolaia. Pós-fordismo no Brasil. Revista de Economia política, v.14, n. 13, p. 107-120, 1994.

TOLLIDAY, Stephen; ZEITLIN, Johnathan. “Introduction: between Fordism and flexibility”. In: TOLLIDAY, Stephen; ZEITLIN, Johnathan. (Orgs.). Between Fordism and flexibility. Oxford:Basil Balckwel, 1986.p. 1-25,

TRATADO de Assunção. 1991. Disponível em: < http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/processoAudienciaPublicaAdpf101/anexo/Tratado_de_Assuncao..pdf>. Acesso em: 14/07/2017.

TRATADO Constitutivo da União das Nações Sul-Americanas. Data. Disponível em: < http://www.itamaraty.gov.br/images/ed_integracao/docs_Unasul/TRAT_CONST_PORT.pdf>. Acesso em: 14/07/2017.

UNASUL- SÍTIO OFICIAL. Disponível em: . Acesso em:16/10/2015.

VENERA, Raquel Alvarenga Sena; CONCEIÇÃO, Juliana Pirola da. Tensões curriculares e narrativas: o ensino de história da América Latina. Tempo e Argumento, v. 04, p. 128-151, 2012.

WOOD, Stephen. The transformation of work?. London: Unwin Hyman, 1989.




DOI: https://doi.org/10.5965/2175180310242018540

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com