Afinidades eletivas. A Funarte e o samba carioca como patrimônio da cultura nacional

Tania Costa Garcia

Resumo


Este artigo inventaria e analisa a vasta rede de sociabilidade composta por jornalistas, músicos e produtores culturais envolvidos com a música popular que, no decorrer da segunda metade do século XX, ocupando lugares de poder na imprensa escrita, em emissoras de rádios, no mercado fonográfico e em instituições públicas, alcançaram, nos anos 1970 e 1980, negociando com a política cultural do regime militar,  monumentalizar artistas e repertórios do universo musical do Rio de Janeiro como patrimônio da cultura nacional. O foco situa-se, especificamente, em dois projetos desenvolvidos pela Divisão de Música Popular da Fundação Nacional de Arte:  Lúcio Rangel, concurso de monografias, e Almirante, edição de discos.

 

Palavras-chave: Funarte. Rede de Sociabilidade. Música Popular. Samba. Patrimônio Cultural.


Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, Oreste. Samba: sua historia, seus poetas, seus músicos e seus cantores. Rio de Janeiro. Livraria Educadora, 1933.

BESSA, Virginia. Imagens da escuta: traduções sonoras de Pixinguinha. In MORAES, J.G.V. e SALIBA, E.T. História e Música no Brasil. São Paulo. Editora Alameda, 2010.

BOTELHO, Isaura. Romance de Formação. Funarte e política cultural. Rio de Janeiro. Ministério da Cultura/Edições Casa Rui Barbosa, 2001,

CALABRE, Lia. Políticas Culturais no Brasil: balanço & perspectivas. In. RUBIM, A. A. C. e BARBALHO, A. (org.) Políticas Culturais no Brasil. Salvador, EDUFBA, 2007.

CARVALHO, Hermínio Bello de. O Canto do pajé: Villa Lobos e a música popular brasileira. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, 1987.

CARVALHO, Hermínio Bello de. Cartas cariocas para Mário de Andrade. Rio de Janeiro. Folha Seca, 1999.

CARVALHO, Hermínio Bello de. Correspondências Gerais. Dossiê Projeto Lúcio Rangel. CEDOC/FUNARTE. Pasta Eventos Especiais Concurso de Monografias. (1978/1979).

DIAS, Marcia Tosta. Os donos da voz. São Paulo. Boitempo Editorial, 1991.

Dicionário Cravo Albin. Disponível em http://www.dicionariompb.com.br/albino-pinheiro. Acesso em: 22 de julho de 2017.

DOMINGUES, Henrique F oréis. (Almirante). No tempo de Noel Rosa. O Nascimento do Samba e a Era de Ouro da Música Brasileira. Rio de Janeiro. São Paulo. Sonara Edições, 2013.

FERNANDES, Dmitri Cerboncini. Anatomia do gosto da Música Popular Brasileira. 36º Encontro Anual da ANPOCS, 2012. Disponível em https://anpocs.com/index.php/encontros/papers/36-encontro-anual-da-anpocs/mr-3/mr01/8307-anatomia-do-gosto-da-musica-popular-brasileira/file. Acesso em: 15 de agosto de 2017.

GARCIA, Tânia. Tudo bem, e o nacional-popular no Brasil dos anos de 1970. In História, São Paulo, v. 26, n. 2, p. 182-200, 2007.

GARCIA, Tânia. A folclorização do popular. Uma operação de resistência à mundialização da cultura, no Brasil dos anos de 1950. ArtCultura, Uberlândia, v. 12, n. 20, p. 7-22, jan.-jun. 2010

GUIMARÃES, Francisco. Na Roda de Samba. Rio de Janeiro. Typografia São Benedicto, 1933.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas. Editora da Unicamp, 2003.

LIRA, Mariza. O Brasil Sonoro: gêneros e compositores populares. Rio de Janeiro: A Noite, 1938.

MARINO, Ian Kisil; MORAES, José Geraldo Vinci de. Notas historiográficas sobre Ary Vasconcelos. In http://www.memoriadamusica.com.br/site/images/Notas_historiogr%C3%A1ficas_sobre_a_obra_de_Ary_Vasconcelos.pdf. Acesso em: 10 de julho de 2017.

MILLARCH, Aramis. Tabloide Digital publicado em 8/04/1980. In http://www.millarch.org/artigo/lucio-rangel-da-nome-para-estimular-mpb . Acesso em: 22 de agosto de 2017.

MORAES, José Geraldo Vinci de. História e historiadores da música popular no Brasil. In: Latin American Music Review, v. 28, nº 2, 2007.

MILLARCH, Aramis. Tabloide Digital publicado em 8/04/1980. In http://www.millarch.org/artigo/lucio-rangel-da-nome-para-estimular-mpb. Acesso em: 10 de julho de 2017.

RANGEL, Lúcio. Sambistas e chorões. São Paulo. Instituto Moreira Sales, 2014.

SIRINELLI, Jean-François. Os Intelectuais. In REMOND, R. Por uma história política. Rio de Janeiro. Fundação Getúlio Vargas, 1996.

PAVAN, Alexandre. Timoneiro. Perfil biográfico de Hermínio Belo de Carvalho. Rio de Janeiro. Casa da Palavra, 2006.

STROUD, Sean. The Defence of Tradition is Brazilian Popular Music. Politics, culture and the creation of música popular brasileira. Ashgate Popular and Folk Music Series. Ashgate Publishing London, 2007.

TINHORÃO, José R. Música Popular, um tema em debate. São Paulo. Editora 34, 3ª. edição, 1997.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Livraria Martins Editora, São Paulo, 1964, 1964.




DOI: http://dx.doi.org/10.5965/2175180309222017070

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com