À Sombra do Precursor: produção e recepção da obra O Negro no Pará, de Vicente Salles

Alessandra Mafra

Resumo


Este artigo objetiva analisar o contexto de produção e a recepção da clássica obra O Negro no Pará sob o regime da escravidão, lançada por Vicente Salles (1931-2013) em 1971, a partir da premissa de que a compreensão de um intelectual polígrafo como Salles pode ser interpretada através de momentos-chave, e não necessariamente lineares, de sua trajetória profissional, como sugere Pierre Bourdieu. Trajetória, esta, assentada nos estudos sobre o negro, o folclore e a música na Amazônia. Lançando mão da teoria de Stuart Hall sobre a recepção, as formas comunicativas e as práticas discursivas – sobretudo a relação entre o produtor-codificador e os receptores-decodificadores –, analisa-se um conjunto diversificado de fontes como as cartas trocadas por Vicente Salles com outros intelectuais paraenses, jornais e entrevistas realizadas com o intelectual ora examinado.

 

Palavras-chave: O Negro no Pará; Vicente Salles; Intelectuais - Amazônia; Produção-Codificação; Recepção-Decodificação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Wlamira; FRAGA FILHO, Walter. Uma história do negro no Brasil. Salvador: Centro de Estudos Afro-Orientais; Brasília: Fundação Cultural Palmares, 2006.

BEZERRA NETO, José Maia. Do vazio africano à presença negra: historiografia, fontes e referências sobre a escravidão africana na Amazônia. 2010. (mimeo).

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica In: AMADO, Janaína; FERREIRA, Marieta de Moraes (Org.). Usos & abusos da história oral. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p.183-191.

BURNS, E. Bradford. A Report from Brazil: Recent Publishing in Amazonas. Luso-Brazilian Review, v. IV, n. 01, p.111-116. Jun.1967.

CARDOSO, Ciro Flamarion. Economia e sociedade em áreas coloniais periféricas: Guiana Francesa e Pará, 1750-1817. Rio de Janeiro: Edição Graal, 1984.

CARNEIRO, Edison. A conquista da Amazônia. Rio de Janeiro: Ministério da Aviação e Obras Públicas/Serviço de Documentação. Coleção Mauá, 1956.

CHARTIER, Roger (Org.). Práticas de leitura. São Paulo: Estação Liberdade, 1996.

DARNTON, Robert. O Grande massacre de gatos, e outros episódios da história cultural francesa. Rio de Janeiro: Graal, 1986.

DIAS, Antônio Maurício. Pesquisas antropológicas urbanas no “paraíso dos naturalistas”. Revista de Antropologia, São Paulo: USP, v. 52, n.2, p. 735-761, 2009.

FIGUEIREDO, Napoleão; VERGOLINO, Anaíza. Alguns Elementos novos para o estudo dos batuques em Belém. Atas do Simpósio da Biota Amazônica. Rio de Janeiro, v. 2. Antropologia, p. 101-122, 1967.

FIGUEIREDO, Napoleão. A Presença africana na Amazônia. Revista Afro-Ásia. Salvador, UFBA, n. 12, p.145-160, 1976.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. A Cidade dos encantados: pajelança, feitiçaria e religiões afro-brasileiras na Amazônia, 1870-1950. Belém: EDUFPA, 2008.

GALVÃO, Eduardo. Santos e visagens: um estudo da vida religiosa do Itá, Baixo Amazonas. 2ª ed. São Paulo, Ed. Nacional; Brasília, INL, 1976 [1955].

GALVÃO, Walnice Nogueira; GOTLIB, Nádia Battella (Orgs.). Prezado senhor, prezada senhora: estudo sobre cartas. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

GOMES, Ângela de Castro. Escrita de si, escrita da história: a título de prólogo. In: GOMES, Ângela de Castro (Org.). Escrita de si, escrita da história. Rio de Janeiro: FGV, 2004, p. 07-24.

GOMES, Ângela de Castro. Nas malhas do feitiço: o historiador e os encantos dos arquivos privados. Revista Estudos Históricos , v. 11, n. 21, p. 121-127, 1998.

HALL, Stuart. Da diáspora: Identidades e mediações culturais. Belo Horizonte, UFMG, 2003.

LIMA, Luciano. Os Motins políticos de um Ilustrado liberal: história, memória e narrativa na Amazônia em fins do século XIX. 2010. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Pará, Programa de Pós em História Social da Amazônia, Belém, 2010.

MAFRA, Alessandra. Construindo um acervo: história, intelectualidade e colecionismo em Vicente Salles. In: MENEZES, Lená Medeiros de; TRONCOSO, Hugo Cancino; MORA, Rogelio de la. (Org.). Intelectuais na América Latina: pensamento, contextos e instituições. Dos processos de Independência à Globalização. Rio de Janeiro: LABIME/UERJ, 2014, v. 1, p. 62-77.

MALATIAN, Teresa. Cartas: narrador, registros e arquivos. In: PINSKY, Carla Bassanezi; LUCA, Tânia de. O Historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, 2009, p. 195-221.

MAUÉS, Raymundo Heraldo. Uma outra “invenção” da Amazônia: religiões, histórias, identidades. Belém: Edições CEJUP, 1999.

MOTT, Luiz. A propósito de três livros sobre o negro brasileiro. Revista de História, USP, n. 96, 1973.

OLIVETO, Karla Aléssio. Vicente Salles: trajetória pessoal e procedimentos de pesquisa em música. 2007. Dissertação (Mestrado em Música) - Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

REIS, Daniel Aarão. Ditadura militar, esquerdas e sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2000.

RICCI, Magda. Folclore, Literatura e História: a trajetória de Henrique Jorge Hurley. In: FONTES, Edilza Joana de Oliveira; BEZERRA NETO, José Maia (Orgs). Diálogos entre história, literatura e memória. Belém: Paka-Tatu, 2007, p. 309-328.

ROLLEMBERG, Denise. Nômades, sedentários e metamorfoses: trajetória de vidas no exílio. In: REIS, Marcelo Ridenti et al. (Orgs.). O golpe e a ditadura militar: quarenta anos depois (1964-2004). Bauru, São Paulo: Edusc, 2004, p.277-296.

SALLES, Vicente. A Cabanagem, os escravos e os engenhos. Brasil Açucareiro, Rio de Janeiro, v. 36, n. 05, p.33-38, maio/1968.

SALLES, Vicente. Edison Carneiro, e o folclore do negro. Edição do Autor: Brasília, 1990 [1988].

SALLES, Vicente. O Negro no Pará: sob o regime da escravidão. 2ª Ed. Brasília/Belém: Ministério da Cultura/Secretaria de Estado da Cultura/Fundação Cultural do Pará “Tancredo Neves”, 1988 (1ª Ed. em 1971, publicada pelas Editoras da UFPA e da FGV, e 3ª Ed. em 2005, publicada pelo IAP).

SALLES, Vicente. Um retrospecto - memória. 2ª edição revista e ampliada. Brasília: Micro-Edição do Autor, 2007.

SALLES, Vicente. Memorial da Cabanagem: esboço do pensamento político-revolucionário no Grão-Pará. Belém: CEJUP, 1992.

SCHWARTZ, Stuart. Escravos, roceiros e rebeldes. Bauru, São Paulo: EDUSC, 2001.

VERGOLINO , Anaíza . O Tambor das flores: uma análise da Federação Espírita Umbandista e dos Cultos Afro-Brasileiros do Pará (1965-1975). 1976. Dissertação (Mestrado em Antropologia) – Universidade Estadual de Campinas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Campinas, 1976.

VERGOLINO, Anaíza. O Negro no Pará, uma notícia histórica. In: ROCQUE, Carlos (Org.). Antologia da cultura Amazônica, v. VI, 1971, p. 17-33.




DOI: https://doi.org/10.5965/2175180308182016317

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com