Tecidos, linhas e agulhas: uma narrativa para Zuzu Angel

Ivana Guilherme Simili, Débora Pinguello Morgado

Resumo


Na década de 1960, enquanto a moda brasileira seguia os padrões europeus, Zuzu Angel proclamava, entre chitas e rendas, “eu sou a moda brasileira”. O conteúdo do texto versa sobre a identificação das contribuições da produção estética de Zuzu Angel na criação de representações para a moda brasileira e também sobre a apropriação de tecidos pouco nobres, de panos usados para a decoração do lar e de trabalhos manuais de linha e agulha na construção de roupas feitas para a elite, o que se constitui em exemplo de reaproveitamento na moda. A metodologia utiliza as roupas como textos-documentos para a narrativa de sua trajetória. Associados à história da moda, das mulheres e aos conteúdos do filme “Zuzu Angel”, desvendamos aspectos da cultura feminina em suas relações com as domesticidades, a vida pública e política nos conturbados anos 1960 e 1970.  Com tecidos, linha e agulha, Zuzu escreveu uma história na moda e na luta contra a ditadura civil-militar.

 

Palavras-chave: ANGEL, Zuzu, 1976; Roupas; Moda - Brasil; Política.


Texto completo:

. . HTML PDF

Referências


ANGEL, Hildegard. Zuzu Angel: a primeira a chutar a bola da brasilidade. 17 de ago. de 2011. Disponível em: < http://www.hildegardangel.com.br/?p=9035>. Acesso em: 31 de out. de 2014.

AREND, Silvia Fávero. Trabalho, escola e lazer. In.: PINSKY, Carla Bassanezi; PEDRO, Joana Maria (Orgs.). Nova história das mulheres. São Paulo: Contexto, 2012. p. 65-83.

ARRUDA, Cláudia Maria Calmon. Memórias num bordado: traços de Genny Gleizer no Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro. Cadernos de Pesquisa do CDHIS. Uberlândia, v.23, n.1, jan./jun. 2010.

AVELAR, Suzana. Moda, globalização e novas tecnologias. Rio de Janeiro: Estação das Letras e Cores, 2012.

BASSANEZI, Carla. Revistas femininas e o ideal de felicidade conjugal (1945-1964). Cadernos Pagu, Unicamp, n.1, p. 111-148, 1993.

BONADIO, Maria Claudia. As modelos negras na publicidade de moda no Brasil dos anos 1960. In. COLÓQUIO DE MODA, VI, São Paulo, 2010. Anais.... São Paulo: Anhembi-Morumbi, 2010. Cd room.

CARINO, Jonaedson. A biografia e sua instrumentalidade educativa. Educação & Sociedade, ano XX, n. 67, ago. 1999.

CHARTIER, Roger. Cultura popular: revisitando um conceito historiográfico. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, n.16, p. 179-192, 1995.

CODATO, Adriano Nervo. Uma história política de transição brasileira: da ditadura militar à democracia. Revista de Sociologia e Política. Curitiba, nº25, p.83-106, nov. 2005.

COIMBRA, Cecília Mari Bouças. Reparação e Memória. Cadernos AEL (UNICAMP). Campinas, v.13. n.24/25, 2008.

DURAND, José Carlos. Moda, luxo, economia. SP: Babel Cultural, 1998.

FARFETCH. Nova coleção Martha Medeiros. Disponível em: . Acesso em: 31 de out. de 2014.

FICO, Carlos. Versões e controvérsias sobre 1964 e a ditadura militar. Revista Brasileira de História. São Paulo, v.24, n.47, p.29-60, 2004.

GARCIA, Carol. Imagens errantes: ambiguidade, resistência e cultura de moda. Estação das Letras e das Cores: São Paulo, 2010.

GOMES, Angela de. Escrita de si, escrita da história: a título de prólogo.In: GOMES, Angela de. . (Org). Escrita de si, escrita da história: RJ: Editora FGV, 2004. p.7-24.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: D P & A Editora, 1992.

HOMERO. Odisseia. São Paulo: Atena Editora, 2009.

LIPOVETSKY, Gilles. O Império de efêmero. São Paulo: Companhia de Bolso, 2009.

MALERONKA, Wanda. Fazer roupa virou moda: um figurino de ocupação da mulher (São Paulo 1920 – 1950). Editora Senac: São Paulo, 2007.

MOUTINHO, Maria Rita; VALENÇA, Máslova Teixeira. A moda no século XX. Rio de Janeiro: Editora Senac Nacional, 2005.

MULHER UOL. Zuzu Angel: peças originais. Disponível em: . Acesso em: 31 de out. de 2014.

NORMAN, Donald A. Design emocional: por que adoramos (ou detestamos) os objetos do dia-a-dia. São Paulo: Rocco, 2008.

PERROT, Michelle. Praticas da Memória Feminina. Revista Brasileira de História. São Paulo: Anpuh, v. 9 nº.18, ago./ set. de 1989.

PETIT, Pere; CUÉLLAR, Jaime. O golpe de 1964 e a instauração da ditadura civil-militar no Pará: apoios e resistência. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, v. 25, n.49, p.169-189, jan/jun 2012.

PRADO, Luís André; BRAGA, João. História da moda no Brasil. das influências às autorreferências. 2.ed. São Paulo: Disal, 2011.

PRADO, Maria Ligia; FRANCO, Stella Scatena. Participação feminina no debate público brasileiro. In: PINSKY, Carla Bassanezi; PEDRO, Joana Maria. (Orgs.). Nova história das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2012. p. 104-217.

REIS, Daniel Aarão. Ditadura, anistia e reconciliação. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, v.23, n.45, p.171-186, jan./jun., 2010.

SILVA, Priscila Andrade. A moda Zuzu Angel e o campo do design. 2006, 00f. Dissertação (mestrado em Design) - Pontificia Universidade Católica, Mestrado em Design., Rio de Janeiro, 2006.

SIMMEL, Georg. Filosofia da moda e outros escritos. Texto & Grafia. Lisboa, 2008.

SOIHET, Rachel. Mulheres e biografia: significados para a história. Locus, Juiz de Fora, v. 9, n. 1, p. 33-48, 2003. Disponível em:< http://www.ufjf.br/locus/edicoes- anteriores/volume-9-numero-1-jan-jun-2003/mulheres-e-biografia-significados-para-a- historia-rachel-soihet/>. Acesso em: abr.2011

ZIMMERMANN, Maíra. Jovem Guarda: moda, música e juventude. Estação das Letras e Cores, São Paulo, 2013.

ZUZU Angel. [Filme]. Brasil/2006. Direção: Sérgio Resende. Duração: 108 min.




DOI: https://doi.org/10.5965/2175180307152015177

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com