Ditadura, Democracia e Esquecimento: 1964 - o acontecimento recalcado e a ascensão do Jornal Folha de São Paulo como canal da democracia

Sônia Maria Meneses

Resumo


Este artigo pretende refletir sobre como o Golpe de 1964 foi narrado pelo jornal  Folha de São Paulo a partir o processo de abertura política, entre 1978 a 1980. A intenção é compreender como o periódico conseguiu construir uma identidade vinculada às expectativas de democracia, ao mesmo tempo em que formulou um dos mais bem sucedidos projetos de “reconstrução” da memória do Brasil contemporâneo. Discute-se aqui suas estratégias de ação a fim de compreender como alguns grupos conseguem o equilíbrio entre memória e esquecimento na efetivação uma identidade política desejável.

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/2175180305102013039

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em História - PPGH
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001            Telefone: (48) 3664-8585
tempoeargumento@gmail.com