Liofilização: efeito sob os carotenóides do morango

Raquel Moreira Oliveira, Fernanda Moreira Oliveira, Deise Patrícia Züge, Ana Paula Manera, Andressa Jaques

Resumo


A pitaia (Hylocereus polyrhizus) é um fruto que tem ganhado destaque devido as características peculiares deste fruto e aos compostos bioativos em sua composição. Portanto, o presente trabalho buscou verificar o conteúdo de compostos fenólicos totais e capacidade antioxidante  in vitro de frutos e sementes de pitaia produzidos e coletados em Santa Catarina, buscando avaliar solventes e sistemas de extração. No preparo das amostras, as sementes foram desidratadas triturados e as sementes lavadas, secas e trituradas. Em seguida, foram submetidas a dois sistemas de extração, agitação por rotação em geladeira e ultrassom, ambos por 1h e utilizados dois solventes diferentes, acetona 80% e metanol 0,1% HCl. Para o fruto inteiro, observa-se que para fenólicos totais e capacidade antioxidante não houve diferença significativa entre os métodos de extração em relação ao solvente metanol 0,1% HCl. Já entre diferentes solventes observa-se que os maiores valores foram para metanol 0,1% HCl, indicando ser o solvente de extração mais eficiente para o fruto pitaia. Já para a semente desidratada, os teores de fenólicos totais não diferiam estatisticamente entre os métodos de extração para cada solvente, sendo que os maiores valores foram para metanol 0,1% HCl. Para capacidade antioxidante por ambos os métodos, o melhor sistema de extração foi ultrassom e a acetona 80%. Os maiores valores de fenólicos totais e capacidade antioxidante foram encontrados para semente desidratada.

Palavras-chave


Armazenamento a vácuo; Compostos bioativos; Liofilização

Texto completo:

PDF

Referências


CAPECKA, E. Antioxidant activity of fresh and dry herbs of some Lamiaceae species. Food Chemistry, London, v.93, p.223-226, 2005.

CHITARRA, M. I. F.; CHITARRA, A. B. Pós–colheita de frutas e hortaliças: fisiologia e manuseio. 2. ed. lavras: ufla, 2005. 785 p.

GAVA, A. J.; SILVA, C. A. B.; FRIAS, J.R. G. Tecnologia de alimentos: princípios e aplicações. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: Nobel, 2009.

GOMES, F. S. Caratenóides: uma possível proteção contra o desenvolvimento de câncer. Revista de Nutrição, Campinas, 2007.

HAMMAMI, C.; RENÉ F. Determination of freeze-drying process variables for strawberries. Journal of Food Engineering, v. 32, p. 133–154, 1997.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos químicos-físicos para análises de alimentos. São Paulo. 4º. ed. São Paulo Instituto Adolfo Lutz, 2008.

MARQUES. L. G. Liofilização de frutas tropicais. Universidade Federal de São Carlos. Centro de Ciências exatas e de tecnologia. Programa de Pós-graduação em Engenharia Química. São Paulo, 2008.

MORAIS, F. L., Carotenoides: Características biológicas químicas. Brasília – DF, 2006, 70p. Monografia (Curso de Especialização em Qualidade em Alimentos), Universidade de Brasília, Centro de Excelência em Turismo (CET).

OLIVEIRA, R. P; NINO A. F. P, SCIVITTARO, W. B. Mudas certificadas de morangueiro: maior produção e melhor qualidade da fruta. A Lavoura, v. 108, p. 35-38, 2005.

OLIVEIRA, G. C. Aplicação do processo de liofilização na obtenção de cajá em pó: Avaliação das características, físico-químicas e higroscópicas. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de alimentos). Universidade federal do Ceará. Fortaleza. 2012.

OLIVER, J.; PALOU, A. Chromatographic determination of carotenoids in foods. Journal of Chromatography, Amsterdam, v. 881, n. 1, p. 543-555, 2000.

ORDÒÑEZ, A. O. Tecnologia de Alimentos. Artmed: São Paulo, v.2, 228p, 2005.

RODRIGUEZ-AMAYA, D. B. Nature and distribution of carotenoids in foods. In: CHARALAMBOUS, G. (Ed.). Shelf-life Studies of Foods and Beverages: Chemical, Biological, Physical and Nutritional Aspects. Amsterdam: Elsevier Science Publishers, 1993. p. 547-589.

RODRIGUEZ-AMAYA, D. B. Effects of processing and storage on food carotenoids. Sight and Life Newsletter, v. 3 (Special Issue), p. 25-35, 2002.

RODRIGUEZ-AMAYA, D. B. A Guide to Carotenoid Analysis in Foods, 2001. 64 p.

RODRIGUES- AMAYA, D. B et al. Fontes brasileiras de carotenóides: tabela brasileira de composição de carotenoides em alimentos, Brasilia, 100p, 2008.

SEVERO, J; AZEVEDO, M L; CHIM, J; SCHREINERT, R .Santos; SILVA, J, A; ROMBALDI, C,V, Avaliação de compostosfenólicos, antocianinas e poder antioxidante em

TULIPANI, S. et al. Strawberry consumption improves plasma antioxidant haemolysis in humans. Food Chemistry, Amsterdam, v. 128, n.1, p.180-186, 2011.

UENOJO, M.; MARÓSTICA-JÚNIOR, M.R.; PASTORE, G. M. Carotenóides: propriedades, aplicações e biotransformação para formação de compostos de aroma. Química Nova. v.30, n.3, São Paulo, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Congresso Sul Brasileiro de Engenharia de Alimentos, Pinhalzinho, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2447-3650.

Classificação Qualis - CAPES:

Ciências Ambientais B5

Engenharias II B5

A Revista CSBEA está indexada nos repositórios Latindex, Livre e Sumários.org

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 By