O CUSTEIO ABC PARA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA EM UM LABORATÓRIO DE ANÁLISES AMBIENTAIS

Renan Rozeng, Eduardo Tramontin Castanha, Januario José Monteiro, Carolina Citadin Milaneze, Andréia Cittadin

Resumo


O objetivo geral é apresentar os resultados de um estudo de caso que analisou a utilização do custeio ABC para a formação de preço de venda na prestação de serviços de um laboratório de análises físico-químicas para estudos ambientais. Para tanto, se fez uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa, mediante estudo de caso, pesquisa participante e documental com base em demonstrativos de resultado, inventários de imobilizados e estudos das demandas e horas técnicas dos serviços prestados. Os resultados apontaram que: a) a prestação de serviços nesse laboratório apresentou gastos indiretos na razão de 86% dos recursos totais; b) os recursos mais representativos referem-se à mão de obra, que correspondeu a 85% dos gastos totais; c) a atividade que apresentou maiores custos foi planejar as amostragens; e d) o serviço que tem custo mais elevado é o Monitoramento de PTS (Partículas Totais em Suspensão). Os preços de vendas praticados pelo laboratório referente aos serviços da Matriz 1 - análises de emissões atmosféricas em dutos e chaminés, são superiores aos calculados com base no custeio ABC, com exceção para o serviço de análise de determinação de CO (Monóxido de Carbono). Os preços de vendas praticados para os serviços da Matriz 2- monitoramento da qualidade do ar em nível do solo, exceto para a avaliação de ruído, ficaram abaixo dos valores sugeridos no estudo. Conclui-se que esse laboratório tem seus maiores gastos relacionados à mão de obra e que o método de custeio ABC é uma ferramenta adequada para o reconhecimento dos custos nesse segmento e contribui para o estabelecimento do preço de venda.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/2316419008122019031


Revista mantida pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Campus Ibirama
® 2017 Direitos Reservados