SUBVENÇÕES GOVERNAMENTAIS: UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE O NÍVEL DE EVIDENCIAÇÃO E AS CARACTERÍSTICAS DAS COMPANHIAS DE CAPITAL ABERTO BRASILEIRAS

Monique Marcelino, Maíra Melo de Souza

Resumo


O objetivo deste trabalho foi verificar a relação entre o nível de evidenciação das subvenções governamentais e as características das companhias de capital aberto brasileiras. Para tanto, foi elaborada uma lista de verificação, com base no pronunciamento técnico CPC 07 (R1), abordando os requisitos estabelecidos pelo referido pronunciamento, quanto à correta evidenciação das subvenções governamentais nos demonstrativos contábeis e notas explicativas. Por meio da lista de verificação foi possível medir o nível de evidenciação das companhias analisadas e, relacionar com as principais características das companhias, como: i) empresa de auditoria, ii) resultado do exercício social e iii) classificação de subsetor. Além disso, elaborou-se um ranking com os maiores e menores níveis de evidenciação apurados na amostra. Os documentos analisados foram: Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), Balanço Patrimonial (BP) e as notas explicativas referentes ao ano de 2016 de 260 companhias que apresentaram algum tipo de subvenção governamental em seus demonstrativos contábeis. Os resultados da pesquisa demonstraram que as companhias brasileiras analisadas, em sua maioria, possuem um baixo nível de evidenciação das subvenções governamentais, em que apenas 26 companhias da amostra obtiveram um nível de evidenciação igual ou superior a 50%. Concluiu-se, também, que os resultados da pesquisa não sugerem tendência de relação entre as características analisadas (empresa de auditoria, resultado do exercício e subsetor) com o baixo nível de evidenciação das companhias.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/2316419007112018131


Revista mantida pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Campus Ibirama
® 2017 Direitos Reservados