GIUSEPPE PENONE: Por Uma Ontologia da Pele

Marina Andrade Câmara Dayrell

Resumo


RESUMO

O artista Giuseppe Penone percorre os rastros deixados pelas matérias em que esculpe pera revelar, na escultura, as formas de vida que habitam estas matérias. Conforme formulou Georges Didi-Huberman, fazer escultura é então para Penone, fazer uma escavação. Seu trabalho seria pensado como uma espécie de arqueologia, na medida em que, procedendo pela escavação matérica, ele revela mundos obnubilados. O exercício que aqui propomos é desdobrar criticamente as questões trazidas à tona pelo seu trabalho arqueológico, no intuito de proceder de modo análogo, ou seja, seguir as marcas deixadas na matéria em que ele esculpe – ou escava –, para indagarmos, então, qual a natureza destes mundos revelados pelas suas escavações-escultura.

Palavras Chave

Giuseppe Penone, sensível, pele.

 

Abstract

The artist Giuseppe Penone follows the traces left in the substances where he sculpts to reveal, in the sculpture, life forms that inhabit those materials. As formulated by Georges Didi-Huberman, making sculpture is to Penone, making a excavation. His work could be thought as a kind of archeology, in which, proceeding by the materical excavation he reveals overlooked worlds. The exercise that we propose here is to critically unfold the issues brought up by his archaeological work in order to proceed in a similar manner: follow the marks left in the material in which he sculpts - or excaves - to inquire, then, what is the nature of those worlds revealed by his excavations-sculpture.

Key words

Giuseppe Penone, sensuous, skin.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Indexadores, diretórios e bases de dados

       


Revista Palíndromo - Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Centro de Artes - CEART

Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88035-001

ISSN 2175-2346



A Revista Palíndromo está disponível sob a Licença
Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.