Aprender a aprender

Nicolas Gousseff

Resumo


A globalização via internet possibilita estarmos em toda a parte, exceto onde
estamos. Então, como estarmos juntos? O boneco é rico em questões para a nossa “máquina de pensar”. Torná-lo fecundo na transmissão do seu ofício seria restaurar o “aqui”, a fim de que uma palavra política, poética, filosófica possa se realizar. Sem isso, não poderíamos questionar por que fazemos o que fazemos. Cabe ao aluno encontrar o seu porquê; ao pedagogo, cabe estimulá-lo a isso. Os germes de nossas questões vão contra a corrente, mas é seguindo a corrente que as compreendemos, a fim de que a direção do caminho coincida com o sentido.
Palavras-chave: Aprender. Estar-aí. Corpo.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/2595034702142015100

Direitos autorais 2018 Móin-Móin Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES, DIRETÓRIOS E BASES DE DADOS: