Programa de Acompanhamento dos Calouros (PAC)

Taisa Ribeiro Viana, Alberto Sarmiento

Resumo


Introdução

O Programa de Acompanhamento dos Calouros (PAC) é um projeto de ensino e extensão desenvolvido pelo PET-Matemática-UFMG. Neste pôster apresentamos a experiência, as dificuldades encontradas, a evolução dos alunos e os resultados atingidos do acompanhamento de calouros do curso de Matemática turma 2014-1. O programa foi criado observando um problema que vem se agravando nos últimos anos, que é o aumento do número de alunos calouros do curso de Matemática que reprovam praticamente em todas as disciplinas do primeiro semestre. Os calouros além de chegar à universidade com várias deficiências nos conteúdos (seja por aprendizagem insuficiente, porque não tiveram a oportunidade de ver alguns conteúdos), o entendimento que eles têm de estudar é errado. Embora o sistema de seleção (vestibular UFMG) tenha mudado para o SISU. Consideramos que o perfil dos alunos calouros do curso de matemática não deve mudar muito com relação aos alunos selecionados pelo sistema de vestibular anterior. Acreditamos que o bom desempenho no primeiro semestre do curso universitário, faz muita diferença para o futuro acadêmico do aluno. Os participantes do Programa de Educação Tutorial (PET-MAT) preocupados com esta situação e tendo experiências anteriores em projetos de pré-cálculo; considera um projeto no qual se pode fazer um acompanhamento muito próximo dos alunos calouros.

Objetivos

O projeto tem como objetivo ensinar a estudar, cobrir suas deficiências escolares básicas,ensinar a aproveitar as diferentes facilidades que a Universidade oferece a seus alunos como biblioteca, laboratório de informática, monitoria de graduação, locais para estudar e fundamentalmente ensinar a reservar o tempo necessário e organizar este para otimizar o seu estudo.

Metodologia

Num primeiro momento em conjunto com a professora de Cálculo I, Maria Laura, aplicou-se uma avaliação diagnóstica aos calouros 2014-1. Com o resultado, os participantes foram divididos em pequenos grupos (os grupos foram organizados por níveis de conhecimento), cada grupo ficou sob a tutoria de dois alunos petianos. Cada grupo com os tutores responsáveis reservou dois horários por semana, em média cada encontro de 40 minutos. De preferência os horários foram escolhidos de 11:15 às 13:00 ou a partir das 17:00. A forma que se desenvolveu este trabalho foi através de entrega de listas de exercícios, seguindo o cronograma do curso de cálculo I e GAAL. A confecção das listas teve a participação dos tutores responsáveis, do professor tutor do PET e da professora da disciplina. Os calouros foram incentivados a resolver e entregar listas, para isto podiam trabalhar individualmente ou em grupo e foram encorajados a procurar e consultar os monitores de graduação. Desse modo, nos encontros, os exercícios foram resolvidos pelos próprios alunos, excepcionalmente pelos tutores se nenhum dos alunos conseguiu resolver. Nas primeiras três semanas realizou-se um trabalho em cima do material de pré-cálculo disponível pelo projeto Pré-cálculo PET (http://www.mat.ufmg.br/Pre_calculo/). Para os outros tópicos foram orientados a consultar o livro texto da disciplina e diversos materiais disponíveis na página do Departamento ou em outros lugares.

Resultados e discussão

Em 2014-1 é o primeiro semestre que o projeto foi realizado nestes moldes, em anos anteriores aplicamos outro projeto (curso semipresencial de Pré cálculo), este não apresentou resultados convincentes, a análise do porquê, dá origem a esta modalidade de acompanhamento. Até o momento, as notas nas provas dos calouros participantes mostram que o real objetivo do projeto tem sido alcançado, principalmente na disciplina de Cálculo 1. No pôster apresentaremos quadros comparativos dos resultados dos anos anteriores (sem o projeto), notamos a grande diferença que fez o projeto, também apresentaremos depoimentos dos alunos participantes. Após a análise da avaliação dos participantes (professora da disciplina, tutor, monitores e alunos), faremos melhorias para dar continuidade deste projeto no semestre 2014-2 para alunos de matemática de segunda entrada estendendo para a disciplina de geometria analítica e álgebra linear.

Conclusão

Após análise dos projetos anteriores, notamos que embora os cursos de nivelamento fossem livres e de participação voluntária, exigindo apenas o compromisso de cumprir com as tarefas, a desistência ao longo do curso chegava a 80% dos participantes inscritos. Para conseguir que os alunos acompanhem o curso até o fim, é necessário atrelar aparticipação a um “bônus” adicional. Os alunos não enxergam as deficiências que trazem do ensino médio. Pelos depoimentos dos participantes, é claro que o projeto traz um grande ganho na maturidade dos alunos, pois não só o acompanhamento se restringe à parte acadêmica, senão na postura que o aluno deve ter diante a disciplina e a Universidade. Este  projeto do PET – Matemática/UFMG se encaixa dentro dos pilares que orientam os trabalhos que os Petianos devem perseguir, entre outros temos:

a) Contribuir para a elevação da qualidade da formação acadêmica dos alunos de graduação;

b) Formular novas estratégias de desenvolvimento e modernização do ensino superior no país.


Texto completo:

PDF

Referências


Sites PET:

http://www.mat.ufmg.br/pet/home.php

http://www.mat.ufmg.br/Pre_calculo/site/

Stewart, James – Cálculo – Volume 1

Santos, Reginaldo J. – Um Curso de Geometria Analítica e Álgebra Linear


Apontamentos

  • Não há apontamentos.