O ensino e aprendizagem de matemática na educação básica com o uso do método Montessoriano

Fernando de Candido Pereira, Andressa Mota de Oliveira, Daniele Aparecida Ferreira

Resumo


O presente artigo refere-se a uma pesquisa realizada durante o período de fevereiro a maio de 2014 em uma escola Montessoriana, com o objetivo de analisar e apresentar os benefícios do método pedagógico desenvolvido por Maria Montessori no processo de ensino e aprendizagem de matemática a alunos do ensino fundamental. Este método tem como foco principal despertar o interesse espontâneo no aluno, a partir de um sistema pedagógico e materiais didáticos, obtendo uma concentração natural dos alunos em suas tarefas. Mesmo não sendo um método novo, ainda é pouco utilizado no Brasil. A originalidade do método está no fato dos alunos ficarem livres para se movimentarem pela sala de aula, utilizando os materiais em um ambiente propício à autoeducação. A manipulação desses materiais em seus aspectos multissensoriais é um fator primordial para a aprendizagem. Durante a pesquisa evidenciou-se inúmeras situações em que alunos concentrados, trabalhando com os materiais, chegaram a resolução de cálculos e relações matemáticas, bem como um aprendizado sistemático e estruturado a partir da autonomia e descoberta. 

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Talita de. Montessori: o tempo o faz cada vez mais atual. Perspectiva, Florianópolis, v. 01, p. 09 - 19, 1984.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Educação do Ensino Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais, Brasília, 1998.

CRUZ, Vitor. Desenvolvimento cognitivo e aprendizagem da matemática. Aná. Psicológica, Lisboa, v. 32, n. 1, mar. 2014.

D'AMBROSIO, Ubiratan. Sociedade, cultura, matemática e seu ensino. Educ. Pesqui., São Paulo , v. 31, n. 1, Mar. 2005.

EDUCAÇÃO na Prática. São Paulo: Minuano, 2001.

FONSECA, V. Introdução às dificuldades de aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

MEIMEI – Escola Montessoriana. Livreto Eletrônico - 7 Diferenças-chave entre Escola Montessori e Tradicional: As 7 principais diferenças entre o Sistema Montessori e o Método Tradicional. Rio de Janeiro, [s.d.]. Disponível em: . Acesso em: 11 de junho 2014.

MONTESSORI, Maria: Pedagogia Científica. São Paulo: Flambayant, 1965.

MOREIRA, Marco Antônio. Al final, que és aprendizaje significativo?. Qurriculum (La Laguna), v. 25, p. 29-56, 2012.

OLIVEIRA, Kely Viviane Gonçalves de; BORTOLOTI, Roberta D‟Angela Menduni. Método montessoriano: contribuições para o ensino-aprendizagem da matemática nas séries iniciais. Revista Eventos Pedagógicos, v.3, n.3, p. 410 - 426, 2012.

PIAGET, Jean, & INHELDER, Bärbel. A psicologia da criança. Porto: Edições Asa. 1995.

RANGEL, Ana S. Educação matemática e a construção do número pela criança. Porto Alegre: Artes Médicas, 1992.

SANTOS, Vinício de Macedo. A matemática escolar, o aluno e o professor: paradoxos aparentes e polarizações em discussão. Cad. CEDES, Campinas, v. 28, n. 74, Abr. 2008.

SILVA, Sandra Albano da; ARAUJO, João André Amorim. Maria Montessori e a criação do material dourado como instrumento metodológico para o ensino de matemática nos anos iniciais da escolarização. In: III Simpósio de Educação Matemática de Nova Andradina, n. 1, 2011.

SILVESTRIN, Patrícia. O método Montessori e a inclusão escolar: articulações possíveis. 2012. 44p. Monografia de conclusão de curso (Especialização em Educação Especial: Processos Inclusivos) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.