Desafios para a próxima década nas pesquisas e práticas sobre Tecnologia Educacional: as possibilidades da pesquisa em Novas Literacias

Lia Raquel Oliveira

Resumo


Durante a próxima década a pesquisa educacional deverá estar intimamente associada às práticas educativas e educadoras. A produção de texto só é possível em contexto de práticas sociais significativas. Ou seja, em minha opinião, a pesquisa educacional há de ser por via da investigação das designadas novas literacias. Os contextos poderão ser formais, não formais ou informais. Será necessário perceber, descortinar, esmiuçar, imaginar as novas fronteiras entre ensino e educação. Os conceitos implicados serão os de multiliteracias, de multimodalidade, literacia(s) poderosa(s), construção de identidades, competências, literacia digital. O que são novas literacias? Qual é o impacto dessas novas formas de ler a palavra e ler o mundo (Paulo Freire) na vida das escolas e das universidades, nos centros comunitários, nos espaços de lazer, nos locais de trabalho, nos lares, nas ruas das cidades, em todos os ambientes onde os seres humanos se entrecruzam e implicam? Qual é o impacto das novas literacias na forma como as pessoas aprendem, na forma como compreendem o conhecimento existente, o oficial e socialmente valioso (Michael Apple) e constroem outros conhecimentos? Que literacias são verdadeiramente poderosas, eficazes? Essas novas literacias vão transformar o mundo num local melhor e mais justo para todos? Desafiar as literacias oficiais estabelecidas será um imperativo? E, sim, também precisaremos de um Piaget para o século XXI (Geneviève Jacquinot) e de um Vigostsky que nos ajudem a entender o que se passa nessas redes que, continuando sociais, se processam em termos virtuais, um quase mundo paralelo. O que está por detrás, à frente, por cima, por baixo, dos lados dos memes, dos gags, dos jogos jogados por milhões de pessoas em simultâneo? Que fazem as pessoas coladas a celulares em torno da mesa de refeição, sentadas nos bares, na discoteca, na praia, no banco da escola, no automóvel, na cama? A literacia é a capacidade de entender o mundo e de atuar sobre ele e tornou-se uma questão social, e um ideal educacional, nas últimas duas ou três décadas. A leitura (alfabetização, letramento, reading) que era concebida em termos psicológicos (um processo cerebral, entre cérebros através de símbolos gráficos) passou a literacia, concebida enquanto conceito sociológico, cultural, uma questão de práticas sociais. As literacias, no plural, estão vinculadas a relações sociais, institucionais e culturais; só podem ser entendidas quando situadas nos seus contextos sociais, culturais e históricos; estão sempre relacionadas a identidades sociais (ser um determinado tipo de pessoa); e estão sempre incorporadas nos Discursos. As literacias são novas na medida em que são feitas de um tipo diferente de matéria/natureza das literacias convencionais que conhecíamos. São visíveis mudanças no caráter e substância das literacias que estão associadas a mudanças mais vastas na tecnologia, nas instituições, nos mídia e na economia. As práticas sociais estabelecidas são contestadas e alteradas a um ritmo muito rápido. Vive-se de forma diferente. Fazer pesquisas online, interpretar e construir hiperligações entre documentos e/ou imagens, sons, filmes, etc, redigir mensagens de texto/imagem num telemóvel, usar outras linguagens semióticas como emoticons, por exemplo, falar no chat ou por mensagem instantânea, manipular um rato ou um tapete tátil, compreender as extensões dos ficheiros e identificar o software para os ler, gerar anexos, jogar em mundos tridimensionais, construir um site ou blogue, etc, etc, tudo isso é ontologicamente novo porque o material técnico é novo e diferente. Para além deste material novo, há também um ethos diferente: estas novas literacias são geralmente mais participativas, mais colaborativas, e mais distribuídas, assim como menos publicadas e menos centradas no autor, do que as literacias convencionais. Qual é a diferença entre ler Os Maias de Eça de Queirós online, num tablet, e publicar um resumo, na Wikipédia portuguesa, de Gato Preto em Campo de Neve de Erico Veríssimo? Qual é a diferença entre fazer uma fotografia Polaroid e fazer uma fotografia com o telefone e colocá-la no Instagram? O conceito de literacia é um conceito sociocultural e, como tal, em permanente evolução. Significa compreender, interpretar e atuar criticamente sobre o mundo que nos rodeia. Implica dominar as linguagens de que dispomos para comunicar e reconhecer os contextos em que as práticas de comunicação se inscrevem. As novas literacias referem-se a essas práticas sociais, mas mediadas por formas pós-tipográficas de textos. Daqui os conceitos associados de multiliteracia (literacias diversas associadas a diversas práticas) e de multimodalidade (múltiplos modos de representação/comunicação). Que implicações daqui decorrem para as práticas de educação escolar? Que implicações daqui decorrem para a produção de conteúdos educativos ou de intenção educativa? Que implicações daqui decorrem para a felicidade das pessoas? A responsabilidade social dos intelectuais (Noam Chomsky), no caso cientistas sociais, será uma exigência do futuro que, como sempre, se faz hoje.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.