Uso de museu virtual como recursos didáticos para auxiliar o processo de ensino e aprendizagem de Ciências e Química para alunos da EJA

Graciela Vargas, Gladis Falavigna

Resumo


Uso de museu virtual como recursos didáticos para auxiliar o processo de ensino e aprendizagem de Ciências e Química para alunos da EJA

 

RESUMO: Este artigo tem como objetivo ponderar o uso de museus virtuais como estratégias de ensino de Ciências e Química para alunos do Ensino Fundamental da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A proposta avaliada, através da utilização de recursos tecnológico alternativo que auxiliam o professor e contemplam a realidade do estudante, como forma motivadora do interesse científico por alunos da EJA. Partindo de conhecimentos prévios e vivências trazidas pelos alunos, articulados aos saberes científicos, de forma a propiciar a construção e a significação do conhecimento garantindo, desta forma, o direito de aprender de todos.

Palavras-chave: Museu virtual, Educação em Ciências e Química, Educação de Jovens e Adultos.

 

           Objetivo Geral

 

O objetivo desta investigação, busca analisar o uso do museu virtual como recurso didático com possíveis impactos positivos na construção do conhecimento científico. Aproximar o aprendiz do estudo científico por instrumentos e práticas através de materiais de uso cotidiano, adequados à realidade dos educandos e que, possam gerar bons resultados na aprendizagem significativa, tendo em vista a realidade educacional da escolas que admitem a modalidade da EJA.

 

            Metodologia

 

Como proposta, à turma de 8º ano do ensino fundamental, foi utilizado o recurso de visita ao museu virtual, atividade disponível no endereço (http://eravirtual.org/mast_quim_en/index.html) - Museu de Astronomia e Ciências afins-MAST, localizado no Rio de Janeiro-Brasil.

Os alunos deveriam realizar visitação, orientados através de questionário composto por 10 questões, com o fim de que pontos chave do conhecimento de ciências e química fossem ressaltados. Nesta atividade foram salientados conceitos gerais às ciências, os quais serviriam como base conceitual para novos saberes, e promoção da construção do conhecimento científico, mais próximos da realidade tecnológica atual.

O trabalho foi realizado durante o primeiro semestre do ano letivo de 2017, com turmas pertencentes a modalidade EJA do oitavo ano do Ensino fundamental.

Anteriormente ao início da atividade de visita ao museu virtual, foi entregue um questionário, a fim de se fazer diagnóstico da proposta, buscando entender a relação dos alunos com atividades culturais e científicas.

Individualmente, com tablets, os alunos acessaram o link de visitação virtual e realizaram atividade orientada por questionário proposto, o qual deveriam responder conforme avançavam pelas salas de exposição.

Ao final, foram aplicados os instrumentos de coleta de dados posterior a atividade, a fim de se avaliar o recurso utilizado, e se a mesma seria reconhecida como meio de construção de novos saberes.

 

 

           Resultados

 

Para avaliação dos resultados empregou-se levantamento geral descritivo, seguindo os métodos qualitativos e quantitativos como aponta (GIL, 2010), onde buscou-se entender o comportamento do grupo de estudantes e reflexo da proposta.

A avaliação da atividade foi conduzida por meio de questões fechadas e abertas, buscando avaliar o método utilizado, e se este seria útil como estímulo na construção do conhecimento científico.

Em análise dos resultado com museu virtual, verificou-se que 93,3% dos alunos relataram não conhecer a possibilidade de visita virtual à museus, ou mesmo ter feito qualquer visita neste sentido.

Após atividade de visita virtual orientada, 100% dos alunos expuseram ter gostado da visita, considerando esta, uma forma de estudar Ciências, pois possibilitou novos conhecimentos, reconhecendo essa estratégia de ensino como meio de compreender a cientificidade que nos conduziu até os dias de atuais.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.