Família Ligada, Filhos Espertos: uma prática pedagógica com o uso dos dispositivos móveis

Bethina Döth, Vanessa Zarling

Resumo


Este trabalhado apresenta o relato de experiência de um projeto pedagógico realizado com as turmas dos segundos anos do Colégio Municipal de Indaial, localizado no munícipio de Indaial, Santa Catarina. Um dos objetivos deste projeto foi criar uma atitude “de programador” e incentivar as crianças a utilizarem essa ferramenta como pesquisa e aprimoramento do conhecimento, e não somente como jogos. A utilização da sala informatizada foi um importante recurso pedagógico, para a inserção do estudante no mundo digital, isso quando utilizada de forma integrada ao currículo escolar, através de atividades com base os softwares educativos, aplicativos e internet, voltados para a Educação, potencializar a aprendizagem. Além disso, tendo também a participação dos pais na busca desse conhecimento e mais presentes na vida dos filos, estarem juntos. Os professores, na busca da construção conjunta de conhecimentos, trocando experiências, ouvindo uns aos outros, compartilhando ideias, mostrando as diversas percepções de mundo existentes no grupo de alunos. Desta forma, os pais estão sendo motivados pela escola, a participarem do compromisso no processo educativo de seus filhos.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Fernando José; FONSECA JÚNIOR, Fernando M. Projetos e ambientes inovadores (2000). Série de Estudos. Educação a distância. Brasília: MEC, SEED.

ASSMANN, Hugo (1998). Metáforas novas para reencantar a educação: epistemologia e didática. 2ª edição. Piracicaba: UNIMEP.

BIANCHETTI, Lucídio; JANTSCH, Ari Paulo. Interdisciplinaridade: para além da filosofía do sujeito. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1995.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica (2015). Diretoria de Currículos e Educação Integral. Base Nacional Comum Curricular (documento preliminar).

CASTRO, M. A. C. de; MARTINS, C. M. de C. e MUNFORD, D (2008). Ensino de Ciências por Investigação – ENCI: v. 1, p. 86-87. Belo Horizonte.

Cebrián (2005, p.22)

HELM, Judy. BENEKE, Sallee e cols. O poder dos projetos – Novas estratégias e soluções para a educação infantil. Porto Alegre, Artmed, 2005. Palavra cantada.

INDAIAL. Prefeitura Municipal de Indaial. Secretaria de Educação. Proposta Curricular para o Ensino Fundamental dos Anos Finais 6º ao 9º Ano Indaial, 2016.

JACOBI, P. R. Educação Ambiental, Cidadania e Sustentabilidade. In: Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189-205, março, 2003 – São Paulo, 2003.

KENSKI, Vani Novas tecnologias: o redimensionamento do espaço e do tempo e os impactos no trabalho docente Revista Brasileira de Educação, n. 8, p. 58-71, Brasília, mai/ago., 1998.

MORAN, José. Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemáticas, In: Moran, J., Masetto, M. e Behrens, M. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papiru, 2000.

NOVAK, J.D. e GOWIN, D.B. (1996). Aprender a aprender. Lisboa, Plátano Edições Técnicas. Tradução para o português de Carla Valadares, do original Learning how to learn.

SHULER, Carly. Pockets of potential Using Mobile Technologies to Promote Children’s Learning, Ed.M. January, 2009.

SILVA, Marco. Sala de aula invertida. 4ª edição. São Paulo: Quartet, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.