MOVIMENTOS DE PESQUISA DO GRUPO POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE

Amarildo Inácio dos Santos, Gicele Maria Cervi, Mirele Corrêa

Resumo


 

O presente trabalho tem como propósito apresentar os movimentos de pesquisas realizadas pelo Grupo Políticas de Educação na Contemporaneidade. O grupo de pesquisa está vinculado à Linha de Pesquisa Educação, Cultura e Dinâmicas Sociais do PPGE-ME (Programa de Pós-Graduação – Mestrado em Educação) da Universidade Regional de Blumenau, Santa Catarina. O grupo surgiu no ano de 2013 e hoje conta com 27 integrantes oriundos do programa de mestrado, das graduações em licenciaturas e bolsistas de iniciação científica. Os integrantes se subdividem em três linhas de pesquisa, uma voltada aos “Modos de Subjetivação em Contextos Educacionais Contemporâneos”. Uma centrada nas discussões de “Políticas de Educação e Gestão” e outra voltada aos estudos sobre “Escola, interações e conflitos sociais: dimensões dramáticas da educação na modernidade”. A escola contemporânea é o objeto central de estudos do grupo e a partir dela se discutem temáticas, tais quais: Políticas de Educação, Currículo, Gestão, Avaliação, Democracia, Infâncias, Tecnologias Digitais e a relação dessas temáticas com a constituição de subjetividades. Interessa pensar as práticas da/na e com a escola na contemporaneidade. A partir destes acontecimentos o grupo de pesquisa objetiva: problematizar as políticas em suas múltiplas dimensões. As metodologias são pautadas na abordagem pós-crítica e possibilitam experimentar, fabricar modos de pesquisar em educação de acordo com a problemática investigada. Para tanto, são mobilizados autores que possibilitam tais experimentações como Foucault, Deleuze, Biesta, Varela, Rolnik, Dussel, Kastrup, Ball, Sibilia, Lopes, Kohan, entre outros.  Os sujeitos de pesquisa são: estudantes, professores, gestores e crianças da educação infantil. Visando ampliar as discussões e levar as pesquisas para além dos muros acadêmicos, o grupo desenvolve projetos de extensão, atuando em formações sobre “Estética e Espaço na Educação Infantil” para a SEMED (Secretaria Municipal de Educação) de Blumenau. Formações envolvendo as “Tecnologias Digitais” com os coordenadores, supervisores e bolsistas do PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência) dentro da própria universidade. Formação em “Tecnologias Digitais” para as SEMEDs de Indaial, Gaspar e Ibirama (municípios da região do Médio Vale do Itajaí) e, por último, formação em Gestão Democrática com os gestores da Secretaria Municipal de Educação de Blumenau. Estas formações são ofertadas periodicamente e conforme demandas externas, atendendo às reivindicações das escolas. As formações envolvem um grupo de pesquisadores que já investigam sobre a temática e discutem aspectos emergentes, por isso, sempre se renovam, são pensadas coletivamente e concomitantemente ao movimento das pesquisas. Os resultados das formações servem como dados para se pensar e produzir novas pesquisas. O grupo recentemente ampliou seus vínculos com outras Instituições de Ensino Superior, tais quais: UFBA (Universidade Federal da Bahia), UDESC (Universidade Estadual de Santa Catarina), UNIVALI (Universidade do Vale do Itajaí) e UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) a fim de qualificar seu trabalho na promoção de eventos e outras parcerias.

Palavras-chave: Cotidiano escolar. Currículo. Escola. Políticas. Subjetividades.  


Texto completo:

PDF

Referências


DELEUZE, Gilles. Conversações, 1972-1990. Tradução de Peter Pál Pelbart. São Paulo: Ed.34, 1992.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1996. 3v, il. (Trans).

FOUCAULT, M. Vigiar e Punir: Nascimento da Prisão; tradução de Raquel Ramalhete. 38. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

KOHAN, W. O. O que pode um professor. Educação, p. 48-57, 2007.

LOPES, A. C. Discursos nas políticas de currículo. Currículo sem fronteiras, v. 6, n. 2, p. 33-52, 2006.

ROLNIK, S. Cartografia sentimental: transformações contemporâneas do desejo. 2ª ed. Porto Alegre: Sulina; Editora da UFRGS, 2014.

SIBILIA, P. A escola no mundo hiperconectado: redes em vez de muros? In: Estudos culturais e educação: desafios atuais. Organização de Karla saraiva e Fabiana de Amorim Marcello. Canoas: Ed. ULBRA, 2012.

VARELA, J.;ALVAREZ-URIA, F. A Maquinaria escolar. Teoria & Educação. São Paulo, n. 6, p.68-96, 1992.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.