O Professor como coordenador em um ambiente móvel colaborativo de aprendizagem

Anderson Prante, Carla Berkenbrock

Resumo


A aprendizagem colaborativa tem sido defendida e praticada por muitos professores, surgindo dela vários benefícios como a competência para resolver problemas de grande porte a partir de contribuições individuais. Assim como o computador, os dispositivos móveis podem ser considerados um recurso para a aprendizagem colaborativa, utilizados para que os alunos colaborem durante as atividades em grupo.

O modelo de colaboração 3C, é utilizado no desenvolvimento de ferramentas colaborativas. Os três C's referem-se: a comunicação que corresponde a troca de mensagens e a negociação de compromissos; a cooperação que envolve o trabalho em conjunto dos elementos da equipe no espaço compartilhado; e a coordenação onde as pessoas, as tarefas e os recursos são geridos para lidar com conflitos de interesse apoiando a comunicação e a cooperação.

No desenvolvimento de tecnologias de informação e comunicação que apoiem a coordenação, se faz necessário que os desenvolvedores entendam o fluxo de trabalho e o fluxo das informações, para poder identificar os potenciais problemas no processo. Para coordenar um ambiente, é preciso compreender e elaborar planos de ações, criar planos de mobilização de equipes, avaliar riscos, priorizar objetivos, tomar decisões rápidas e coordenar recursos.

Analisar os dados gerados a partir das interações entre alunos em ambientes virtuais de aprendizagem (AVA), é definido como learning analytics, contudo, um dos problemas desse modelo, é a falta de clareza a respeito que deve ser medido para a efetiva compreensão da aprendizagem.

Por meio do registro das interações realizadas no ambiente é possível extrair medidas quantitativas que podem ser analisadas e que possibilitam compreender sobre a efetividade das estratégias pedagógicas. Como observado no levantamento de trabalhos correlatos, para possibilitar a análise, os sistemas apresentam gráficos com informações referentes a quantidade e tempo de acessos realizados a áreas específicas no sistema.

Essa pesquisa trata do estudo e ampliação da ferramenta chamada CLinCLass (Collaborative Learning in Classroom). Nela é possível realizar atividades colaborativas a partir de dispositivos móveis. Os requisitos definidos no seu desenvolvimento são específicos ao trabalho colaborativo executado pelos alunos. Focada exclusivamente no trabalho colaborativo, a ferramenta carece de recursos para o professor, no qual não é possível acompanhar o andamento das atividades, não é possível visualizar os dados de atividades ocorridas e também não é possível ter uma visão geral da turma quanto ao engajamento e desempenho individual dos alunos.

Como forma de estender a ferramenta com recursos voltados ao professor, os mecanismos de coordenação e as técnicas de learning analytics, foram utilizadas no levantamento de quais métricas poderiam ser extraídas para permitir que a análise do professor do processo de aprendizagem, e ainda, por meio de discussões com o professor, de que modo as informações poderiam ser apresentadas no ambiente. Para a apresentação dos dados educacionais obtidos, são utilizadas representações gráficas e relatórios, no qual cabe o professor interpretar e tomar decisões no que tange a sua proposta pedagógica. As informações apresentadas pela plataforma permitem ao professor, visualizar as contribuições individuais de cada aluno e também realizar o acompanhamento do trabalho colaborativo realizado pelos grupos.

A avaliação final do modelo apresentado ainda não foi realizada, porém, os resultados iniciais dessa pesquisa demonstram que há muito que ser explorado nesse âmbito, pois, os trabalhos correlatos apresentam diversas abordagens que podem ser aplicadas no que tange o acompanhamento em ambientes virtuais, mas que nenhuma se identifica com a abordagem dessa pesquisa.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.