O CURRÍCULO E A CONSTRUÇÃO DA CONVIVÊNCIA DEMOCRÁTICA NO CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM NÍVEL MÉDIO: O PEDAGOGO COMO ARTICULADOR

Helton Roberto Real, Viviane Cristina Medeiros, Giovani de Paula Batista, Evelise Maria Labatut Portilho

Resumo


Este trabalho apresenta um estudo teórico e prático sobre a relação entre o currículo e a construção da convivência democrática, no contexto do Curso de Formação de Professores em Nível Médio, de uma escola pública da rede estadual de ensino do Estado do Paraná. O objetivo é analisar as possibilidades do currículo na construção de uma convivência embasada em práticas democráticas na escola, de tal modo a contribuir com o campo dos estudos atuais sobre o currículo e convivência democrática. Para o desenvolvimento metodológico da pesquisa, de abordagem qualitativa, utilizou-se uma investigação bibliográfica e de campo, durante o ano letivo de 2017. Neste período foram desenvolvidas ações de fortalecimento das lideranças e representatividade dos estudantes, mediadas pela equipe pedagógica com o apoio de toda a comunidade escolar. Podemos destacar que tais ações envolveram encontros presenciais de formação, além da criação de comunidade virtual para comunicação entre os estudantes e os pesquisadores, que também realizaram assembleias, questionários e entrevistas semi-estruturadas. Na primeira parte do texto, como parte da fundamentação teórica, é apresentado o conceito de currículo, com base nos seguintes autores: Pacheco (2011, 2013), Silva (2015), Moreira (2011), Sacristán (2000) e Pedra (2000). Em seguida, será desenvolvido o conceito de convivência, com base em Mena e Rodriguez (2003), Garcia (2015), Medeiros (2017) e Fierro Evans (2013). Posteriormente, apresentamos a importância do pedagogo enquanto articulador de um currículo que promove práticas democráticas no âmbito escolar, sob a perspectiva de Nóvoa (2006), Pimenta (2002). Na parte final deste trabalho, na exposição dos resultados, destaca-se que um currículo que possibilite a construção de uma convivência mais democrática, promove o desenvolvimento do protagonismo juvenil, pois podem compartilhar experiências e elaborar decisões coletivas, contribuindo assim para a construção da identidade e autonomia dos estudantes. Neste processo, destacamos de fundamental relevância a organização, planejamento e articulação por parte da equipe pedagógica.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.