CURRÍCULO, MÚSICA E PRODUÇÃO IDENTITÁRIA NO ENSINO DE HISTÓRIA

Jane Bittencourt, Sandro Celeste

Resumo


Este trabalho se refere a uma pesquisa em andamento no contexto do Mestrado Profissional em Ensino de História, desenvolvido na Universidade Federal de Santa Catarina. Seu objetivo é analisar de que modo a música pode ser inserida no currículo escolar da educação básica, particularmente no ensino de História, considerando suas possibilidades como linguagem e como fonte. Pretende-se ainda problematizar de que modo o currículo escolar, com suas peculiaridades relativas à escolha de abordagens epistemológicas, linguagens e modo de organização do trabalho pedagógico, contribui para os processos de constituição identitária dos sujeitos. Nesta problematização, enfocamos em particular as relações entre os currículos de História e a constituição de uma identidade nacional. Ressaltamos de que modo a identidade nacional, forjada por meio de abordagens tradicionais, como é o caso da historiografia com base na epistemologia positivista, se relaciona a processos identitários eurocêntricos, associados ao que se denomina, no currículo escolar, a História Geral. A partir dos estudos a respeito das noções de identidade e diferença, baseados nas perspectivas curriculares críticas e pós-críticas, assim como nos estudos culturais, afirmamos a relevância de uma concepção de identidade múltipla, heterogênea, definida a partir e pela diferença.  E ainda que leve em conta a contribuição de diversos povos, raças, etnias e referências culturais na constituição de uma identidade nacional. A partir dessas premissas teóricas, exploramos as possibilidades do uso da música no ensino, considerada como fonte histórica, o que remete à análise de seus diversos aspectos como letra, melodia, gênero musical, processo de produção e difusão, além do seu contexto histórico. Exemplificamos esta proposta no caso do uso didático de algumas canções que tratam de abordagens afins à questão da educação para as relações étnico-raciais, com o intuito de ressaltar a relevância desta temática na formação dos sujeitos, como sugere a atual Matriz Curricular do município de Florianópolis - SC. Concluímos o trabalho afirmando a necessária articulação entre princípios epistemológicos e metodológicos, aqui exemplificados no caso do uso da música no ensino de História, na consideração do que está em jogo nos processos de produção de identidade por meio do currículo.  


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.