A IMPORTÂNCIA DA MÚSICA PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL: REFLEXÕES À LUZ DA PSICOLOGIA HISTÓRICO-CULTURAL

Rosa Maria Rodrigues Barros, Luiza Sharith Pereira Tavares, Letícia Coleoni Marques

Resumo


A música constitui-se em uma linguagem universal, sendo um dos instrumentos imprescindíveis para a compreensão da evolução das sociedades. Ao lado das demais expressões artísticas fornece à História registros notadamente importantes das manifestações da cultura de cada povo, registrando seus hábitos, emoções, religiosidade, mitos, e o processo educativo, constituindo-se em um instrumento poderoso, se bem utilizado, para compreensão interdisciplinar dos conteúdos apresentados no currículo da Educação Básica e Ensino Superior.

A partir da Lei Nacional 11.769/2008, o ensino da música nas Escolas de Educação Básica tornou-se obrigatório constituindo-se em integrante do currículo, alterando o artigo 26 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB 9394/96), onde os professores são convidados a refletir acerca do fazer arte na escola, que compreende as artes visuais, a dança, teatro e a música. Nessa perspectiva, a música é compreendida como uma área do conhecimento que requer estudo, prática, reflexão e diversidade, devendo estar inserida no Projeto Político Pedagógico da escola, nos planejamentos pedagógicos sendo trabalhada interdisciplinarmente, a fim de fomentar avanços significativos no desenvolvimento sociocognitivo e humano das crianças e adolescentes.

As Diretrizes Nacionais para a operacionalização do Ensino da Música na Educação Básica (CNE/CEB nº12/2013 de 04/12/2013) apresentam a emergência de um Currículo que contemple uma Matriz de Conteúdos para o Ensino da Música, cujo enfoque seja constituir-se em um instrumento que contribua para o trabalho do professor no desenvolvimento da Educação Musical na Educação Básica e, sobretudo na Educação Infantil.

 Observando as particularidades e especificidades da Educação Infantil, questiona-se: qual o papel da música no processo ensino-aprendizagem e desenvolvimento da criança na Educação Infantil?

É notório que o lúdico na Educação Infantil se constitui em estratégias que promovem um aprendizado qualificado para a criança, além do desenvolvimento de habilidades fundamentais para esse nível. Tendo como foco a linguagem escrita, o trabalho com músicas no processo de ensino-aprendizagem, os usos de dinâmicas com a musicalidade proporcionariam a criança condições para atingir avanços na escrita e na leitura, bem como, a compreensão da importância destas na comunicação.

A emergência na atualidade por uma qualificação no processo de ensino-aprendizagem na Educação Infantil justificou a realização da pesquisa que fundamentou a construção deste artigo. Ademais, trata-se de um assunto altamente relevante, que deve ser colocado em pauta para discussões no espaço escolar e na formação dos professores, haja vista as persistentes dificuldades destes em desvincularem-se do paradigma da Pedagogia Tradicional, que minimiza o potencial do Lúdico, da Música e da Arte como um todo.  Ressalte-se que o educando traz para a escola um conjunto de atitudes e valores provenientes de suas interações sociais, de elaboração e comunicação de informação, que requerem um diagnóstico psicoeducacional que possa perspectivar o potencial dinâmico, de aprendizagem da criança, pressupondo o seu nível de desenvolvimento.

O desejo de fornecer subsídios aos professores da Educação Infantil e Básica também motivou a pesquisa que fundamentou este artigo, com vistas a colaborar na elaboração de estratégias interventivas para o ensino. Dessa forma, objetivou-se entender as contribuições da Música no processo de ensino-aprendizagem e deste para o desenvolvimento humano, contextualizando-a com as demais disciplinas que compõem o currículo da Educação Infantil.

O referencial teórico utilizado para a constituição desse artigo foi a Psicologia Histórico-Cultural, sendo eleitas como fontes primárias as obras específicas de Vigotski e como fontes secundárias autores e colaboradores que referenciam o autor russo e sua teoria. O método e a filosofia do materialismo histórico dialético foram a base para a constituição do seu corpo teórico.

 

Palavras-chave: Currículo, Música, Ensino-aprendizagem, Psicologia Histórico-Cultural, Educação Infantil.


Texto completo:

PDF

Referências


Bastian, H. (2009). Música na Escola: a contribuição do ensino da música no aprendizado e no convívio social da criança. Paulinas, SP

Góes, R. S. (2009). A música e suas possibilidades no desenvolvimento da criança e o aprimoramento do código linguístico. Revista do Centro de Educação a Distância - CEAD/UDESC. 2 (1), 27-43

Lei n. 11.769 de 18 de agosto de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, Lei de Diretrizes e Bases da Educação, para dispor sobre a obrigatoriedade do ensino da música na educação básica. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11769.htm

Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996.Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Recuperado dehttp://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm

Parecer CNE/CEB nº 12/2013, de 4 de dezembro de 2013. Dispõe sobre as diretrizes nacionais para a operacionalização do ensino de música na Educação Básica. Recuperado dehttp://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=14875-pceb012-13&category_slug=dezembro-2013-pdf&Itemid=30192

Moraes, J. J. (1991). O que é música. 7. ed. São Paulo: Brasiliense.

Vygotsky, L.S. (1996c). La infancia temprana. In Obras escogidas. Tomo V (pp. 341-368). Madri: Visor.

Vygotsky, L.S. (1998). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.