TRILHA SENSITIVA: OS LIMITES DA PERCEPÇÃO SOBRE UM OLHAR HUMANIZADO

Bernadette Kreutz Erdtmann, Jéssica Alves, Luiz Henrique de Cesaro, Mariana Mendes, Tayna Paola Schmidt, Taciane Ieverli Ziliotto, Juliano Meneghetti de Aguiar

Resumo


A trilha sensitiva consiste em um ambiente especialmente preparado com diversos objetos de texturas diferentes, aromas, sensações variadas, e é percorrida de olhos vendados e conduzida por monitores que passarão as orientações necessárias durante o percurso. É utilizada como um meio de aguçar os sentidos pelo toque, cheiro e sensações através da curiosidade e imaginação do indivíduo, e neste estudo tem por objetivo analisar as capacidades funcionais, perceptivas e cognitivas do idoso que podem se tornarem lentas na velhice. Esta análise é fundamental para a prática da Enfermagem, pois permite conhecer as dificuldades da pessoa idosa e assim planejar e executar adequadamente as intervenções de enfermagem que forem necessárias para um envelhecer saudável. A trilha transmite algumas sensações e limitações sensoriais específicas do idoso proporcionando aos participantes a se sentirem como idosos. Neste ano foram realizadas três trilhas “Meu dia de Idoso” nas cidades de Caibi/SC, Mondaí/SC e União do Oeste/SC, com aproximadamente 80 participantes.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais



Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, Brasil. ISSN 2594-6412 (eletrônico)