ANÁLISE DA TUBERCULOSE NO ESTADO DE SANTA CATARINA: CONHECIMENTOS OPORTUNIZADOS EM CAMPO TEÓRICO PRÁTICO

Gabriela Schwaab, Maiara Bordignon, Daniela Gazoni, Letícia de Lima Trindade, Iracema Lourdes Gusatti Azzolini

Resumo


Este relato busca expor uma análise da distribuição dos casos de tuberculose no Estado de Santa Catarina, oportunizado pelo estágio supervisionado em Enfermagem junto ao setor de Vigilância Epidemiológica da 4a Gerência de Saúde da Região Oeste de Santa Catarina. O estágio ocorreu no primeiro semestre de 2014, com foco na ação gerencial do enfermeiro e na reflexão dos diferentes indicadores de saúde. Desta forma, avaliou-se a partir do Sistema de Informação de Notificação e Agravos (SINAN-NET), a frequência de tuberculose por faixa etária, sexo, escolaridade, forma de contágio, bem como, a associação desta patologia com a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS), no período de 2003 a 2013. Incluem-se registros de 264 municípios do Estado de Santa Catarina, cujos dados foram organizados no Software Excel, e posteriormente, analisados a partir da estatística descritiva. A população mais acometida por tuberculose foi do sexo masculino, na faixa etária dos 35 a 49 anos de idade, com escolaridade de Ensino Fundamental Incompleto, e identificou-se a tuberculose pulmonar como prevalente. O acompanhamento dos registros permite ao enfermeiro maior compreensão dos indicadores de saúde, visando qualificar o processo gerencial e a promoção de ações de combate e controle aos diferentes agravos de notificação.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais



Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, Brasil. ISSN 2594-6412 (eletrônico)