ÚLCERA VENOSA CRÔNICA: UM RELATO DE CASO

Cleide Luciana Toniollo, Telma Elita Bertolin, Rosana Amora Ascari

Resumo


Este estudo objetivou relatar a experiência da autora na terapêutica da úlcera venosa crônica com curativo de poliuretano associado à terapia compressiva. As avaliações e intervenções foram realizadas exclusivamente por uma enfermeira especialista em Estomaterapia, utilizando-se de registros fotográficos para o seguimento da evolução da ferida. O estudo foi realizado com autorização do paciente, para uso de imagem a título gratuito. O tratamento durou sessenta dias e durante todo período foi utilizado o mesmo curativo. O paciente apresentava lesão ulcerada há dois anos em membro inferior esquerdo. Na primeira avaliação, a ferida apresentava-se com pouco esfacelo, sinais de gazes no leito da lesão, hiperemia da pele adjacente e edema do membro. Na terceira troca de curativo, o paciente já referiu alívio da dor e a lesão apresentava-se com 100% de tecido de granulação, edema reduzido e melhora da hiperemia. Aos sessenta dias de tratamento com uso de cobertura absorvente associada à terapia compressiva (bota de Unna), toda a extensão da lesão estava em fase final de epitelização. Neste estudo de caso, constatou-se que o curativo de poliuretano e a terapia compressiva inelástica constituíram boas opções para o tratamento da úlcera venosa crônica. A cicatrização ocorreu após sessenta dias de tratamento.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais



Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, Brasil. ISSN 2594-6412 (eletrônico)