APLICANDO O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMO FERRAMENTA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA PARA METODOLOGIAS DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA

Edemar Benedetti Filho, Alexandre Donizeti Martins Cavagis, João Batista Santos Júnior, Luzia Pires dos Santos Benedetti, Cássia Cristina Campos Duarte

Resumo


Este estudo ilustra a importância da Universidade na formação docente e sua relação com a sociedade. O projeto forneceu aos acadêmicos de licenciatura em química, na elaboração do trabalho de conclusão de curso, a possibilidade de propor novas metodológicas para alunos com necessidades especiais através de um projeto de extensão. O objetivo deste trabalho foi promover discussões teóricas e experimentais com alunos deficientes visuais empregando materiais pedagógicos adaptados para a sua execução. A metodologia empregada foi elaborada através de materiais de baixo custo para a confecção dos gráficos e dos experimentos químicos, os relacionando com a teoria vigente. Resultados demonstraram que é importante para os futuros licenciados terem contato com novos recursos didáticos e principalmente, com alunos portadores de necessidades especiais. A proximidade da Universidade proporcionada para estes alunos foi um fator importante para a modificação da sua visão sobre a graduação, e principalmente ser sim, um sonho possível para qualquer aluno que se dedique aos estudos.

Palavras-chave


Educação inclusiva. Interação Universidade – Escola. Trabalho de Conclusão de Curso.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. V. M.; ALVES, J. M.; JARDIM, J. J. S.; SALES, E. R. O ambiente logo como elemento facilitador na releitura de significados em uma atividade de ciências com alunos surdos. In: ANAIS DO VII ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE PÓS-GRADUAÇÃO. São José dos Campos, UNIVAP, 2007.

BELTRAMIN, F. S.; GÓIS, J. Materiais didáticos para alunos cegos e surdos no ensino de química. In: ANAIS ELETRÔNICO DO XVI ENCONTRO NACIONAL DE QUÍMICA E X ENCONTRO DE EDUCAÇÃO QUÍMICA DA BAHIA. Salvador, 2012. Disponível em: http://portalseer.ufba.br/indez.php/anaiseneq2012. Acesso em: 16 dezembro de 2018.

BENEDETTI-FILHO, E.; DUARTE, C. C. C. Uma abordagem gráfica envolvendo cinética química para deficientes visuais. In: 38ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE QUÍMICA (XXXVIII SBQ). Águas de Lindóia: São Paulo, 2015. Disponível em: http://www.sbq.org.br/38ra/cdrom/resumos/T0221-1.pdf. Acesso em: 08 novembro de 2018.

BOGDAN, R. & BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora, 2000.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - Lei nº 9.394, de 20 de Dezembro de 1996. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 23 dez. 1996.

BRASIL. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência – Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 06 jul. 2015.

FELTRE, R. Química. 6ª ed. volume 2. São Paulo: Editora Moderna, 2004.

KLAUCH, J. J.; MÜLLER, J. J. A inclusão dos deficientes visuais no curso de pedagogia da UNEMAT - campus universitário de Sinop. Revista Eventos Pedagógicos, v. 4, n. 2, p. 96-106, 2013.

LIRA, M. C. F.; SCHLINDWEIN, M. L. A pessoa cega e a inclusão: um olhar a partir da psicologia histórico-cultural. Caderno Cedes, v. 28, n. 75, p. 171-190, 2008.

MARIANO, L. S; REGIANI, A. M. Reflexões sobre a Formação e a Prática Pedagógica do Docente de Química Cego. Revista Química Nova na Escola, v. 19, n. 1, p. 19-25, 2015.

NUNES, B. C.; DUARTE, C. B.; PADIM, D. F.; MELO, I. C.; ALMEIRA, J. L.; JUNIOR, T. J. G. T. Propostas de atividades experimentais elaboradas por futuros professores de química para alunos com deficiência visual. In: XV ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA (XV ENEQ), Brasília, 2010. Disponível em: http://www.xveneq2010.unb.br/resumos/R1092-1.pdf. Acesso em: 10 dez. 2018.

PEREIRA, L. L. S.; BENITE, C. R. M.; BENITE, A. M. C. Aula de química e surdez: sobre interações pedagógicas mediadas pela visão. Química Nova na Escola, v. 33, n. 1, p. 47-56, 2011.

PEROVANO, L. P.; PONTARA, A. B. & MENDES, A. N. F. Dominó inorgânico: uma forma inclusiva e lúdica para ensino de química. Conhecimento Online, v. 9, n. 2, p. 37-50, 2017.

SOUZA; J. C. M.; PRADO; C. C. Análise do ensino de ciências biológicas para alunos com deficiência visual em escolas do distrito federal. Revista Eletrônica Gestão & Saúde, v. 5, n. 2, p. 459-486, 2014.

USBERCO, J; SALVADOR, E. Química. Volume único, 5ª ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2002.






Direitos autorais 2019 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, Brasil. ISSN 2594-6412 (eletrônico)