IMAGEM E IMAGINÁRIO SOCIAL NA PÓS-MODERNIDADE

Tatiane Aparecida Severino

Resumo


A partir de uma reflexão acerca da imagem paródica que traz personagens populares (Snoopy, Tio Patinhas e Mafalda), concebida pelo artista Luiz Antônio Solda (SP - 1952) - e onde inclusive ele se autoparodia - publicadas no suplemento cultural AnexoDiário do Paraná, em 1977, problematiza-se como se elaborou a questão da pós-modernidade - como uma construção histórica, sobretudo - no imaginário artístico e social na década de 1970. Numa constituição espaço-temporal, que conectaria a vivência como um todo a um condicionamento pós-moderno, tornou-se observável uma articulação entre a produção de imagem e sua mercantilização, o que levou a uma superprodução imagética seguida de um consumo acelerado por parte da sociedade ávida por novidades. Isto acabaria por evidenciar determinados aspectos contraditórios em certo sentido, como a desestabilização de hierarquias simbólicas entre os campos popular e erudito, além de permitir a utilização, em alguns casos, por parte de artistas do próprio espaço criado pelo mercado comunicacional para questionar o sistema dominante. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Tatiane Aparecida Severino

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

---- Revista Ciclos ---- Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais - PPGAV ---- Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC ---

 Av. Madre Benvenuta, 1907, Bairro Itacorubi ---Florianópolis, SC --- CEP 88.035-001