Um Exercício Filosófico Sobre o Trabalho do Professor de Matemática com a Investigação Matemática

Paulo Wichnoski, tiago Emanuel Klüber

Resumo


Nesse ensaio, buscamos compreender sob uma perspectiva epistêmica, saberes e conhecimentos imprescindíveis ao professor de matemática no tocante ao trabalho de Investigação Matemática[1]. Para isso, consideramos a concepção de ‘saber’ e ‘conhecer’ defendida por Bombassaro (1993) e interrogamos: que saberes e conhecimentos são imprescindíveis ao professor na esfera do trabalho com a IM para o ensino da matemática? Diante do interrogado, concluímos que, dentre outros aspectos, saber investigar, conhecer matemática, saber sobre a Investigação Matemática e conhecer a Investigação Matemática, destacam-se como aspectos imprescindíveis ao professor no trabalho investigativo. Salientamos a impossibilidade de dicotomizar ‘saber’ e ‘conhecer’ e os prejuízos advindos da adoção unilateral de uma dessas dimensões.


[1] Entendemos por trabalho de Investigação Matemática, a prática pedagógica pautada nessa tendência, com tarefas que se apresentam de forma mais aberta, podendo assumir diversas formas de resolução.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/2357724X05092017179

Indexadores e Banco de Dados