Contextualização e o Ensino de Matemática: uma análise das questões de matemática do vestibular da UEPA

Andrey Patrick Monteiro de Paula, Maria Berenice Gomes da Silva de Paula, Francilena de Oliveira Caldas, Marcionílio Costa da Silva

Resumo


A referida pesquisa tem como objetivo identificar e caracterizar as estratégias de contextualização utilizadas pela Universidade do Estado do Pará – UEPA, nas questões de matemática em seu processo seletivo (PROSEL), no período de 2011 a 2015. No entanto, foram analisadas de acordo com Bardin (2009), o enunciado de 100 questões de matemática. Neste contexto, identificamos 6 (seis) grupos de estratégias utilizadas pela UEPA, sendo estas: Contextualização nas práticas sociais atuais; Contextualização em outras áreas do conhecimento; Contextualização na própria matemática; Contextualização na história da matemática; Contextualização em características regionais e “Pretextualização” e/ou Pseudo-contextualização. A estratégia que buscou aproximar os conhecimentos matemáticos com as práticas sociais atuais teve maior evidência (47%), em detrimento da busca por relação das características regionais no contexto das questões de matemática (6%). Observamos também que as estratégias aqui evidenciadas possibilita aos professores compreender de forma mais abrangente a contextualização no ensino de matemática.  

 

Palavras-chave: Universidade do Estado do Pará; Ensino de matemática; Contextualização


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/2357724X05092017081