Ensino de matemática X alunos surdos: uma equação sem resultados?

Walber Christiano Lima da Costa, Marisa Rosâni Abreu da Silveira, Ivanete Maria Barroso Moreira

Resumo


O presente estudo apresenta reflexões sobre o ensino de matemática para alunos surdos, trazendo discussões a partir da filosofia da linguagem. O processo de inclusão se tornou objeto de inúmeros estudos científicos visando a melhor aprendizagem dos alunos com necessidades especiais. Dentre estes, os alunos surdos são vistos como os que tendem a ter maiores dificuldades na aprendizagem da matemática, pois no cenário educacional há a necessidade da presença da Língua Brasileira de Sinais – Libras. Além do que existem outras línguas e linguagens que participam em meio aos discentes surdos, configurando assim os jogos de linguagem. No ensino de matemática o fato que marca maior dificuldade é a falta de uma proposta de uso mais propícia em relação aos alunos que apresentam surdez. Para este estudo bibliográfico, trazemos autores das áreas em discussão no texto, como Silveira (2014) da educação e linguagem matemática, Quadros e Karnopp (2004) da educação de surdos e Libras e, tendo como ponto central a filosofia da linguagem de Ludwig Wittgenstein (1979; 1989).

Palavras-chave: Matemática. Surdos. Dificuldades. Tradução.


Texto completo:

PDF