Os Colégios jesuítas: da Educação Global aos Modos de Educação na Época Moderna

Fernanda Santos

Resumo


Neste artigo se pretende fazer o cotejamento de duas leituras, a da obra O Governo de Si Mesmo, de Jorge Ramos do Ó, e da obra Modos de Educacion en la España de la Contrarreforma, de Julia Varela, mostrando, comparativamente, como ambos abordam a educação e a pedagogia nos colégios jesuítas. A análise feita neste estudo se reporta àquilo que a historiografia convencionou designar como Época ou Idade Moderna. As obras escolhidas para cotejo de nossa leitura provêm de Portugal e Espanha, e retratam sobretudo realidades européias peninsulares. Debruçamo-nos, essencialmente, na educação e na pedagogia dos Jesuítas, já que os principais ensaios da escola moderna se constroem nas casas e nas instituições da Companhia de Jesus. Ao abordar a proveniência histórica dos modelos educativos da atualidade, Ramos do Ó refere diversos aspectos que aparecem igualmente pontuados por Julia Varela, em sua análise. São esses mesmos aspectos que tentaremos esmiuçar em nossa leitura cruzada, nomeadamente: o abandono da concepção medieval de ensino, a organização escolar por níveis, a implantação de um sistema de avaliação permanente e de progressão nos estudos, o controle imposto na sala de aula e nas atividades dos alunos, e a estratégia de gestão da sala de aula.


Texto completo:

PDF