Ensino de Moda no Brasil com ênfase em Santa Catarina: análise construída pelos Paradigmas da Educação da Sociologia clássica

Juliana de Favero, Emanuella Scoz, Tatiane Melissa Scoz

Resumo


A proposta deste artigo tem o objetivo de relacionar os paradigmas da educação da sociologia clássica no percurso de ensino de Moda em Santa Catarina no século XX. Para tanto, foram abordadas duas questões centrais: o modelo de ensino de Moda no Brasil, com ênfase em Santa Catarina, paralelo ao modelo aceito socialmente, estudados a partir dos paradigmas da educação da Sociologia clássica, que são o do consenso, o do conflito e o compreensivo e as transformações conceituais construídas sobre a Moda ao longo das mudanças no ensino dela no século XX. Resultam algumas argumentações sobre o surgimento e as transformações do conceito construído de Moda em Santa Catarina, inicialmente para o trabalho, com os cursos técnicos, até o gradativo aparecimento nos cursos superiores de Moda a partir da década de 1970, no Brasil, e de 1990, em Santa Catarina. Analisamos o ensino de Moda em Santa Catarina a partir do surgimento dos cursos técnicos e superiores, que, tanto regularam um formato de ensino quanto foram regulados pelos paradigmas educacionais de seu tempo.  


Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

ALVAREZ, M. C.; TOMAZI, N. D. Indivíduo e sociedade. In: TOMAZI, N. D. (Coord.). Iniciação à Sociologia. São Paulo: Atual, 1993.

ANTUNES, R. Adeus ao Trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 16. ed. São Paulo: Cortez, 2015.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 3ª Reimpressão da 1. ed. 2016. São Paulo: Edições 70, 2016.

BAUDRILLARD, J. A sociedade de consumo. Rio de Janeiro: Elfos, 1995.

BAUMAN, Z. Globalização: As consequências humanas. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.

BORGES, M. S.; LIMA, R. C. P. Representações Sociais de Alunos e Professores do curso de Design de Moda sobre a Moda. In: MATTOS, M. F. S. C. G. (Org.). Pesquisa e formação em Moda. São Paulo: Estação das Cores e Letras, 2015. p.103-133.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Tradução de Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

BRASIL. Ministério da Cultura. Decreto 7.566. Rio de Janeiro, 23 de setembro de 1909. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf3/decreto_7566_1909.pdf. Acesso em: 03 ago. 2019.

BRASIL. Instituto Federal de Santa Catarina. Linha do Tempo IFSC. Florianópolis, 2018. Disponível em: http://www.ifsc.edu.br/linha-do-tempo. Acesso em: 03 ago. 2019.

BRASIL. Secretaria do planejamento do Estado de Santa Catarina. Plano Catarinense de desenvolvimento 2015. Florianópolis: 2006. Disponível em: http://www.spg.sc.gov.br/visualizar-biblioteca/acoes/plano-catarinense-de-desenvolvimento/402-plano-catarinense-desenvolvimento/file. Acesso em: 09 set. 2019.

BRASIL. Presidência da República, Casa Civil. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 09 set. 2019.

CULTURA DIGITAL. Colegiado: Setorial de Moda. Consulta Plano Setorial de Moda, 2014. Disponível em: http://culturadigital.br/moda/colegiado/. Acesso em: 09 set. 2019.

DIAS, F. C. Durkheim e a Sociologia dá educação no Brasil. Em Aberto, Brasília, ano 9. n. 46, 1990.

FIESC. Micro e pequena indústria amplia geração de emprego e exportações. Dados do Observatório FIESC, Florianópolis, 13 set. 2018. Disponível em: http://fiesc.com.br/pt-br/imprensa/micro-e-pequena-industria-amplia-geracao-de-emprego-e-exportacoes. Acesso em: 09 set. 2019.

GOMES, C. A educação em perspectiva sociológica. 3. ed. São Paulo: E.P.U, 1994.

HABERMAS, J. Teoria do Agir Comunicativo 1. Racionalidade da ação e racionalização social. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

LENZI, C. L. O “Modelo Catarinense” de desenvolvimento: uma ideia em mutação? Blumenau: EDIFURB, 2000.

MATTOS, M. F. S. C. G. (Org.) Pesquisa e formação em Moda. São Paulo: Abepem; Estação das Cores e Letras, 2015.

MELLO, A. F. Globalização, Sociedade de Conhecimento e Educação Superior. Brasília: UNB, 2011.

MEYER- STAMER, J. Algumas Observações sobre Clusters em Santa Catarina. Atualidade Econômica, Ano 12, n. 37, Florianópolis, 2000. p. 5-9.

NOGUEIRA, M. A. Tendências atuais da Sociologia da Educação. Grupo de Pesquisa em Sociologia da Educação. Leituras & Imagens. Florianópolis: UDESC, 1995.

PCD. Secretaria do Planejamento do Estado de Santa Catarina. Plano de desenvolvimento de Santa Catarina 2030. Florianópolis: 2018. Disponível em: http://www.spg.sc.gov.br/visualizar-biblioteca/acoes/plano-catarinense-de-desenvolvimento/1162-plano-sc-2030-versao-final/file. Acesso em: 03 ago. 2019.

ROCHE, D. A Cultura das Aparências - Uma História da Indumentária (Séculos XVII - XVIII). São Paulo: SENAC, 2007.

SANT’ANNA, M. R. Teoria da Moda, Sociedade, Imagem e Consumo. 2ª Ed. São Paulo: Estação das letras e cores, 2016.

SANTOS, B. S. (Org.). A Globalização e as Ciências Sociais. São Paulo: Cortez, 2002. P.25-94.

SENAI. História, 2018. Disponível em: http://www.portaldaindustria.com.br/senai/institucional/historia/. Acesso em: 03 ago. 2019.

SILVA, I. L. F. O problema da objetividade e da subjetividade nas teorias sociais clássicas e contemporâneas. Um debate necessário. Mediações, Londrina, v. 1, n. 2, p. 21-26, 1996. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/mediacoes/article/view/9377/8105. Acesso em: 03 set. 2019.

SILVA, J. C. A questão educacional em Marx: alguns apontamentos. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 3, n. 1, p. 72-81, 2011.

SVENDSEN, L. Moda: uma filosofia. Tradução de Maria Luiza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.




DOI: https://doi.org/10.5965/25944630412020046

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Juliana de Favero, Emanuella Scoz, Tatiane Melissa Scoz

Indexadores, diretórios e bases de dados

                                                   

Endereço: Lab. Moda e Sociedade - sala 51 | Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88035-001. 

Email: modaesociedade@gmail.com

Licença Creative Commons 
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Esta revista é um projeto interinstitucional entre os programas de pós graduação em artes, design e consumo da PPGAV/UDESC, ICA/UFC, PPGD/UFPE e PGCDS/UFRPE, com apoio da Diretoria de Ensino da Abepem.