Vídeo-colagem Corpos in-tensos

Fabio Wosniak

Resumo


O presente ensaio visual (vídeo-colagem), intitulado Corpos in-tensos é parte da pesquisa de doutoramento que vem sendo realizada no PPGAV/UDESC acerca do tema Colagens Possíveis. Estas imagens-movimento, montadas, coladas, justapostas, pretendem inquirir e afetar os signos, as linguagens, as ideias. O que está em questão no vídeo-colagem é um questionamento sobre o Eu-Identidade-Norma. Ruptura é o ponto zero, desconstrução-devir, Multidão, todxs, sem marcadores impostos de normas binárias, sem autorreferenciar os mitos de homens e mulheres, de masculinos e femininos, mas trânsito, transgressão, transpondo fronteiras, somos múltiplos em nós. “ A sociedade contrassexual demanda que se apaguem as denominações “masculino” e “feminino” correspondentes às categorias biológicas (homem/mulher, macho/fêmea) da carteira de identidade (...) Os códigos da masculinidade e da feminilidade se transformam em registros abertos à disposição dos corpos falantes no âmbito de contratos consensuais temporários” (Preciado, 2017, p.35). Narrativas possíveis devem emergir e produzir potências de agir, de agenciar, de se produzir, de muitas corporeidades. Atos.

Descolonizar o corpo, relacionar tantos fluxos, linhas, colas, imagens. Desterritorializar o corpo, sem essência, sem modelo, sem sentido, impressões e devires. Corpo-espaço político na luta contra a castração imperativa imposta. Irrompe, cria, inventa, outras e outros tantos e tantas, possíveis e intensos. Múltiplos corpos outros intensos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/24471267422018100

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Grupo de Estudos Estúdio de Pintura Apotheke do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina.

ISSN: 2447-1267

Revista Apotheke é B4 em Artes no Qualis CAPES

 

 

 

revistaapotheke@gmail.com